Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

sexta-feira, 29 de maio de 2015

O filme é comprido - mas bem espremido, 5 minutos dão para compreender toda a história

Com um "simples telefonema", às 8h30, o primeiro-ministro informou o líder do PS que ia reconduzir Carlos Costa como governador do Banco de Portugal (BdP) para mais um mandato. 
António Costa não gostou da decisão: "Não posso dizer que esteja surpreendido, mas estou desagradado", referiu o líder do PS, no Porto. "O pior que se pode fazer depois do escândalo financeiro a que assistimos e depois de ter sido tão expressiva a interpretação que o Parlamento fez sobre as falhas da actuação do regulador é dar este mau sinal sobre o rigor que deve imperar nas instituições", acrescentou, garantindo que o PS não foi consultado.
A mesma ideia foi confirmada ao Correio da Manhã por fonte da direcção socialista. Na semana passada, Costa já tinha afirmado que "seria impensável o Governo convidar quem quer que seja para governador do Banco de Portugal sem consultar o PS." 
O deputado socialista Pedro Nuno Santos referiu no Parlamento que Passos "forçou esta nomeação, aparentemente até contra a vontade de alguns membros do Governo"
No CDS, a deputada Cecília Meireles disse concordar com a escolha, mas lembrou que o partido "sempre teve uma postura crítica da supervisão". 
O PCP considerou "incompreensível" a recondução. 
Já o BE considerou-a "um prémio"

Em tempo.
As coisas de que eu me lembro, do tempo em que enquanto crescia e via televisão!..
(Não entender que enquanto estamos a ver televisão, estamos a crescer.)
Lembram-se, de  quando em Portugal havia um Presidente da República, de seu nome Cavaco Silva?..
Lembram-se, de naquele tempo, haver um Governo de maioria PSD/ CDS-PP e um Presidente da República a apelar ao consenso entre partidos?..
Lembram-se, de quando Portugal tinha um Presidente da República que falava?..

Sem comentários: