.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

sábado, 16 de maio de 2015

Essa proactividade não há meio de chegar?...

Estamos quase na época alta, mas a cidade continua suja e triste. 
No Bairro Novo, cheira a mofo, os ácaros por lá continuam, apesar das palavras escritas que nos hão-de guiar um dia: "... não conseguimos perceber como pode a Açoreana, empresa proprietária do chamado edifício "O Trabalho", fazer perpetuar e permitir a degradação constante do mamarracho que todos conhecemos, para mais situando-se numa zona nobre da cidade e de grande fluxo de turistas e locais..." 
E continuamos no desalento, sem nunca chegarmos a "proactivos"
Os anos vão passando, eles pelo poder lá vão estando e, com eles lá, o desânimo, a infelicidade, a amargura acumulam-se.
E qualquer dia já não somos os mesmos - estamos a envelhecer. 
Quem vai continuar é o rio, imponente, a correr para o mar, a correr sabe-se lá para onde!.. 
A Figueira cá continua, no seu ramerrão, governada por politicozinhos, que é o que merece uma "cidade imoral".

1 comentário:

A Arte de Furtar disse...

O bairro novo está velho e sobretudo abandonado.
O picadeiro é uma sombra de outras Figueiras.
Tem trânsito como se fosse uma estrada. Ninguém respeita horário de cargas e descargas.
Esplanadas é quando apetece aos proprietários.
O edifício em causa é o exemplo da política de jornal e no terreno nada!
Só os vejo a falar...
Merecias melhor sorte cidade bela!