FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA.

FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA.

sábado, 30 de abril de 2016

aFigueirinha, nº261


O posto médico da Cova e Gala, é para manter aberto... Nascemos completos e assim devemos também viver.

Jornal AS BEIRAS, edição de sábado, dia 30 de Abril de 2016 
"A transferência de serviços médicos dos postos de saúde da Marinha das Ondas e São Pedro foi motivo de um intenso debate, na Assembleia Municipal da Figueira da Foz, realizada ontem, por iniciativa de um munícipe, com a intervenção de vários deputados municipais.
Os presidentes das juntas das freguesias vizinhas de Lavos (José Elísio) e São Pedro (António Salgueiro) protagonizaram um troca de "mimos".
Por sua vez, o PSD apresentou uma moção, exigindo esclarecimentos sobre a reorganização em curso dos serviços de saúde no concelho e garantias de acesso às populações afectadas.
O presidente da câmara (que por dificuldades de agenda, só chegou após o munícipe ter feito a sua intervenção. Registe-se, também, que o vereador do pelouro da saúde e vice-presidente, dr. António Tavares, esteve igualmente ausente sem que tivesse sido dada, até ao momento em que me ausentei, qualquer justificação) garantiu que está «ao lados das populações»
Na oportunidade, João Ataíde  disse ainda que assegurará transporte aos utentes que dele necessitem quando tiverem de ser atendidos fora da sua área de residência, no âmbito da reorganização dos serviços de saúde no concelho".

O que disse, ontem, na Assembleia Municipal da Figueira da Foz

Foto sacada daqui
Recuemos a antes de 13 de abril de 2014.
A Câmara Municipal da Figueira da Foz, preparou e apresentou a candidatura, em parceria com a junta de freguesia de Lavos, do Centro de Saúde de Lavos, para uma estrutura sobre dimensionada para as necessidades dos lavoenses.
Em 13 de Abril de 2014, largas dezenas de pessoas assistiram, em Santa Luzia, à cerimónia de lançamento da 1.ª pedra do Centro de Saúde de Lavos.
O equipamento, tive disso conhecimento na altura, ficaria dotado de sete gabinetes médicos (parece que tem 9...), dois gabinetes de enfermagem, duas salas de espera, uma unidade técnica de grande capacidade e várias estruturas de apoio.
A apresentação do centro de saúde foi feita por António Albuquerque, chefe da Divisão de Obras da Câmara Municipal da Figueira da Foz. 
“Não está dimensionado para a população que vai servir [5 200 habitantes]. Está  projectado  para cerca de 10 500 pessoas”, disse na altura António Albuquerque.
Claro que fiquei de pé atrás e preocupado...

A 19 de outubro de 2014, como todos sabemos, em resultado de eleições intercalares, António Salgueiro, numa lista PS, é eleito para presidente de junta em S. Pedro, onde já era autarca há muitos anos.
Uma das várias promessas, apresentada no decorrer da campanha eleitoral que o levou à vitória de 19 de Outubro de 2014, foi a garantia de que o Posto Médico de S. Pedro não iria fechar.

No passado dia 15, realizou-se uma sessão ordinária da assembleia de Freguesia de S. Pedro.
Nessa sexta-feira, à noite, abordado no decorrer da sessão sobre o assunto o senhor presidente António Salgueiro garantiu que o Posto Médico se iria manter aberto.
Passado o fim de semana, dias 16, sábado, e 17, domingo, logo no dia seguinte, segunda-feira, 18, tive conhecimento que o "Posto de Saúde da Cova Gala iria encerrar em breve... Tudo apontava, para o final deste mês".
Nesse mesmo dia, segunda-feira, porque tenho um espaço na internet que é lido por meia dúzia de pessoas, ou menos, divulguei publicamente o assunto, dada a gravidade do que estava a acontecer.
A população agitou-se, as partilhas no facebok foram mais que muitas, e a inquietação e alarme social instalou-se.
No dia seguinte, 19, terça-feira, desgraçadamente a notícia já era oficial e confirmava-se infelizmente o pior: pela afixação de um simples comunicado, na porta principal do Posto Médico, a população era informada que o "Posto de Saúde da Cova e Gala encerrava no fim do mês – a partir do dia 2 de maio os médicos em serviço num Posto médico que estava a servir a população desde 1959, não nas actuais funcionais e modelares instalações, é verdade, iriam para Lavos levando os seus respectivos doentes.
Assim, sem uma palavra, sem uma atenção, sem uma justificação, sem uma palavra: assim friamente...
O presidente da junta sentindo-se atraiçoado pelo PS, Figueira, enviou uma mensagem, a vários autarcas e outros do seu do seu actual partido, certamente alguns aqui presentes receberam a SMS, a manifestar desgosto e desencanto, e ameaçando com a sua demissão e demissão da sua equipa.

No dia seguinte, 20, quarta-feira, o Diário de Coimbra, confirmava aquilo que eu tinha escrito em 18 no blogue Outra Margem, dois dias antes: "o presidente da junta de freguesia, que ainda no passado dia 15 garantiu na Assembleia de Freguesia, realizada nessa data, que o Posto Médico se iria manter aberto, não descarta a hipótese de se demitir..."

Segue-se a convocação de uma sessão extraordinária da AF de S. Pedro - sessão essa que se realizou no dia 21, pelas 21 horas.
A Assembleia de Freguesia realizou-se... O DCMG lotou. Também lá estive, na esperança de ver aparecer alguém da Câmara Municipal para dar uma palavra de esclarecimento, de conforto, de solidariedade. 
Da Câmara ninguém apareceu... 
Entretanto, a pressão popular levou à marcação de uma reunião para o dia 25 de Abril na Figueira entre a Câmara, a junta de S. Pedro, depois foi alargada à junta da Marinha das Ondas, e ACES, na pessoa do director executivo António Morais.
Dessa reunião, como todos sabemos, nada de conclusivo resultou, ao contrário do que foi vendido aos jornais.

Na quarta-feira passada, no CMC houve uma sessão de esclarecimento dos autarcas de S. Pedro, que serviu para o presidente da junta ler as partes que lhe interessavam das notícias publicadas no DC, Beiras e Voz da Figueira, feitas a partir das declarações prestadas aos jornalistas, no final da reunião do dia 25 de Abril, um dia simbólico, por sinal, e que deveria ser respeitado por quem anda na vida pública e na política.
Dessa reunião, todos sabemos, não saíram conclusões definitivas – apenas, serviu, a meu ver, para passar uma mensagem para acalmar a população, à espera de melhor oportunidade, e logo que a malta baixe a guarda levamos o golpe.

O dia de ontem foi elucidativo - em S. Pedro e na Marinha das Ondas.
Ontem, dia 28, quinta-feira, na Marinha das Ondas o povo saiu à rua em defesa do seu Centro de Saúde...
Na Cova e Gala foi afixado um novo comunicado na porta principal do Posto médico da Cova e Gala, assinado pelo Director Executivo da ACES, António Morais, que diz o seguinte:

Gostaria de colocar, olhos nos olhos, a questão directamente ao senhor Presidente da Câmara, ou ao senhor vereador do pelouro da saúde, mas como nenhum deles se encontra presente, neste momento, solicito ao senhor vereador Carlos Monteiro ou à senhora vereadora Ana Carvalho que façam chegar a mensagem: estou aqui porque V. Exas. são o epicentro de todo o problema – que é, como sabemos, o sobre dimensionado, para as necessidades dos lavoenses, Centro de Saúde,  - lembro, e vou citar o Director do ACES, António Morais, que está dimensionado para 12 a 13 mil utentes e com menos de 8 a 9 mil não será rentabilizado - que a Câmara Municipal da Figueira da Foz inaugurou em Lavos, e que, a meu ver, visa servir uma estratégia politica de saúde definida por V. Exas. para o concelho...
O presidente da junta de S. Pedro, disse - e eu quero acreditar - que foi surpreendido.
Vou recordar, no entanto, aquilo que no decorrer de uma visita ao andamento das obras do Centro de Saúde disse o Director Executivo do ACES.
Na altura, 2 de Março de 2015, há pouco mais de um ano, disse este senhor...  "ACES não encerra Centros de Saúde em virtude da abertura de Lavos"!..
Sendo assim, e muito mais haveria a dizer, mas não tenho mais tempo, fica o meu pedido de esclarecimento: olhos nos olhos, com verdade, sem demagogia, claramente, gostaria que o  senhor presidente da câmara, dr. João Ataíde,  esclarecesse o que vai acontecer, realmente, ao Posto Médico da Cova e Gala.
Finalmente, gostaria que dissesse  como rentabilizar uma super estrutura, como é o Centro de saúde de Lavos, que para ser rentabilizado necessita de 8 a 9 mil utentes?...
Neste momento, nem metade tem: onde vai inventá-los?..

Nota de rodapé.
Como nota negativa desta minha passagem pela Assembleia Municipal, utilizando um direito do País de Abril, registo o facto - certamente, uma mera coincidência infeliz - de tanto o presidente da câmara, dr. João Ataíde, como o vereador do pelouro da saúde na CMFF, dr. António Tavares, não terem estado presentes no momento (e tinha, regimentalmente, apenas 5 minutos...) em que usei da palavra.
Vou esperar que a onda de boa vontade e compreensão, expressa pelo senhor presidente da câmara, sobre o assunto que levei à Assembleia, quando, algum tempo depois de ter terminado a minha intervenção,  lhe foi possível chegar ao salão dos paços do município, não se dilua no areal da  praia da nossa cidade. 
foto sacada daqui
Pela positiva, fica uma nota de simpatia e agradecimento a quem dirige os trabalhos na Assembleia Municipal: o seu Presidente, José Duarte Pereira
A cor partidária, nem sempre retira o colorido a quem encara a vida e a politica com sentido de responsabilidade democrática e cultura humanística.
É assim que se promove uma maior aproximação entre eleitos e eleitores e entre estes e as instituições, porque o órgão autárquico a que preside, a Assembleia Municipal da Figueira da Foz, terá de  ser sempre a casa da Democracia do Concelho da Figueira da Foz.
Senhor Presidente: como covagalente que continua preocupado - como continuamos todos... - com um problema fundamental para o nosso futuro, que passará sempre pela qualidade e acessibilidade aos cuidados de saúde primários, fica o meu agradecimento por ter percebido e compreendido a importância do assunto que ontem levei ao órgão autárquico que preside.
Posso ser muita coisa, mas acéfalo - não.
Obrigado senhor Presidente José Duarte Pereira.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Sem modéstia, quero que saibam que sou bom em 70 coisas: a blogar e mais 69...

Faz-me cada uma este Fernando Campos!..

Ontem, na Marinha das Ondas


"Os sinos tocaram a rebate, a população juntou-se junto ao posto de saúde e as palavras de ordem eram “queremos o nosso posto de saúde”. Os receios dos marinhenses têm a ver com o pedido de mudança de um médico para Lavos e a possível transição dos utentes, apesar do director executivo do ACES Baixo Mondego, António Morais, ter garantido, segunda-feira de que o médico iria ser «substituído no mesmo dia», por uma outra profissional. Todavia, a população diz que foi «coagida» pela funcionária do posto, a assinar um documento, a dizer que queriam permanecer no posto de saúde da Marinha das Ondas. E que «quem não se manifestasse, seria automaticamente transferido», explicou Manuel Caiano, da Junta de Freguesia, adiantando que «há muita gente que só vem de vez em quando ao médico e quando derem conta, já estão em Lavos»."

Via Diário de Coimbra

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Os sinos tocaram a rebate e a população da Marinha das Ondas veio para a rua manifestar-se em defesa do seu posto médico

Fotos de António Agostinho.  Mais fotos aqui. Texto daqui.

Eram 17,30 horas, de hoje, quando os sinos tocaram a rebate, exortando a população da freguesia para a luta na defesa intransigente do seu Centro de Saúde! Executivo da Junta de Freguesia tomou a iniciativa e está, incondicionalmente, ao lado da população.

Desde que os sinos tocaram a rebate, a população tem-se concentrado junto do Centro de Saúde.

Finalmente, a população acordou! Está em “pé-de-guerra” na defesa do Centro de Saúde. Começou o início da luta e continuará, por todas as formas ao seu alcance, até à garantia absoluta que O Centro de Saúde não irá encerrar.

"PORQUE DE CRIME SE TRATA!...
Há que criminalizar, sem apelo nem agravo, fazerem os utentes de saúde assinar um documento em branco, com fins inconfessáveis, e com contornos altamente criminosos!
Exortamos a população, utentes de saúde, a recusar assinar qualquer documento porque estão a ser enganados!
Da mesma forma apelo ao Executivo da Junta de Freguesia que proceda criminalmente, sem apelo nem agravo, contra os responsáveis de saúde que deram ordens para métodos fraudulentos e criminosos para enganar cidadãos, utentes de saúde!
PARA CASOS GRAVES E CRIMINOSOS, COMO ESTE, NÃO PODERÁ HAVER QUALQUER CONTEMPLAÇÃO!" - Manuel Cintrão

Posto Médico da Cova e Gala: de vitória em vitória, até ao encerramento final.

Deus prometeu às mulheres que os maridos bons e ideais seriam encontrados em todos os cantos do mundo. 
E, depois, fez a terra redonda…

Só vale a pena viver a vida com verdade! 
Não estou a afirmar que sempre disse a verdade, mas a idade tem-me trazido essa serenidade da certeza que não há outra forma de a viver.

E não pensem que estou para aqui a querer ser exemplo para alguém. 
Longe disso...
Apenas gosto de me dar bem comigo.
Há dois sentimentos que nos fazem sentir vivos, como João Villaret tão bem dizia, ao declamar o "Amar ou odiar", de Fausto Guedes Teixeira
Amemos muito, como odiamos já: 
A verdade está sempre nos extremos, 
Porque é no sentimento que ela está. 

O que fiquei a saber depois da reunião de ontem à noite da Assembleia de Freguesia de S. Pedro, realizada no Clube Mocidade Covense

Antes da reunião, já sabia que o pato nada...
E o peixe também nada... 
Depois da reunião, fiquei a saber que algo de novo e concreto sobre o futuro do Posto Médico da Cova e Gala, além do que já tinha lido nos jornais... nada!

Nota de rodapé.

Amanhã, sexta, há Assembleia Municipal...

No próximo dia 29, sexta-feira, com início pelas 15 horas, realiza-se uma Sessão Ordinária da Assembleia Municipal, no edifício dos Paços do Município.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Gosto da consonância das emoções...

Comovo-me com alguma facilidade. 
Não sou daqueles que andam sempre com a lágrima ao canto do olho, mas não consigo ficar parado perante a demagogia,  o infortúnio, a dor, o desespero, os criminosos, os atrasados, os sabujos, os estúpidos, os vândalos, os calinos, os terroristas, os biltres, os taralhoucos, as nódoas, os pulhas, os vesgos, os malandros, os vigaristas, os crápulas, os hediondos, os predadores, os hipócritas, os fariseus, os mercenários, os patifes, os podres! 
O meu aplauso vai para aqueles que, apesar de não poderem fazer muito, se oferecem inteiros. 
A tragédia que se vai abater sobre a população da minha Aldeia, em especial os mais desprotegidos a todos os níveis - os idosos -  perturba-me e não posso deixar de tomar partido.
Logo que possa prometo evadir-me para o habitual sossego.

Algo que me anda a preocupar desde 13 de Abril de 2014, dia do lançamento da primeira pedra do sobre dimensionado Centro de Saúde de Lavos...

... deus me perdoe e nos ajude...


Foto sacada daqui
"Largas dezenas de pessoas assistiram, em Santa Luzia, à cerimónia de lançamento da 1.ª pedra do Centro de Saúde de Lavos.
O equipamento ficará dotado de sete gabinetes médicos, dois gabinetes de enfermagem, duas salas de espera, uma unidade técnica de grande capacidade e várias estruturas de apoio.
A apresentação do centro de saúde foi feita por António Albuquerque, chefe da Divisão de Obras da Câmara Municipal da Figueira da Foz. 
“Não está dimensionado para a população que vai servir [5200 habitantes]. Está projectado para cerca de 10500 pessoas”, disse António Albuquerque."

Senhores políticos figueirenses:



Senhores políticos figueirenses:
A mim, vocês não me enganam, nem me fazem o ninho atrás da orelha...
Vocês sabem o que estão fazer. 
O processo do encerramento do Posto Médico da Cova e Gala não caiu do céu nem veio à baila por acaso: já está programado e em andamento há muito tempo.
Tudo está definido e decidido.
É uma questão de tempo.
O futuro, não a muito longo prazo, infelizmente, vai falar claro para todos...

Senhores políticos figueirenses:
A mim, vocês não me enganam, nem me fazem o ninho atrás da orelha...
Peço-vos, apenas, uma coisa: não gozem, nem falem mal do meu Povo...
Fodam-lhes o acesso à saúde e as vidas, já  de si fodidas, para que um dia acordem.
Mas, não gozem, nem falem mal do meu Povo...

Senhores políticos figueirenses:
Repito, para que não esqueçam: a mim, vocês não me enganam, nem me fazem o ninho atrás da orelha...
Vocês sabem que o meu Povo nunca investiu na Aldeia, no sentido da identidade, nem no sentido do conhecimento. 
Somos um Povo que se construiu, historicamente, pelo lado da partida, da viagem, pela diáspora, e menos pelo lado da Aldeia e da procura do conhecimento
Continuamos pouco presentes dentro de nós. 
Valorizamos sempre o fora de nós, como se estivéssemos a fugir de nós mesmos.
Mas era precisamente em nós que estava a solução.

Senhores políticos figueirenses:
Repito, para que não sobrem duvidas: a mim, vocês não me enganam, nem me fazem o ninho atrás da orelha...
Não gozem, nem falem mal do meu Povo...
Fodam-lhes o acesso à saúde e as vidas, já  de si fodidas, para que um dia acordem.
Mas, não gozem, nem falem mal do meu Povo...

Senhores políticos figueirenses:
Simbolicamente, a reunião do engano, aconteceu num dia histórico: no dia 25 de Abril de 2016, uma data que para V. Exas. já deve ter o estatuto de efeméride.
Quarenta e dois anos depois do 25 de Abril, vivemos em liberdade... 
Mas, com medo aqui na Aldeia.
Nomeadamente, de não ter acesso à saúde, num futuro mais ou menos breve...

O "savoir-faire" do político...

O discurso do eu-quero-é-safar-a-minha-pele faz parte do manual de sobrevivência de qualquer político que se preze. 
Compra as misérias todas, a pensar na sua sobrevivência política... 
O pior, é que quem acaba por se  tramar é o desgraçado, de quem o político se mostra tão amiguinho.

Nota de rodapé:
Para os que, eventualmente, possam desconhecer o significado de "savoir-faire", basta dizer que é apenas um termo chique, de origem francesa, que serve para designar o conhecimento de como se fazem as coisas. 
Numa tradução livre, possui o significado de saber-fazer
Contudo , no mundo da classe alta, foi sendo substituído pela versão inglesa "know-how".
O objectivo é o mesmo, mas a tradução livre é um pouquinho diferente:  significa saber-como.
O azul, é o lugar mais sozinho do mundo. 
O preto, é onde está toda a solidão.

terça-feira, 26 de abril de 2016

Amanhã, no Clube Mocidade Covense, pelas 21 horas, há mais uma Assembleia de Freguesia de S. Pedro....

Espera-se que, desta vez, alguém da Câmara Municipal da Figueira da Foz venha dar uma palavra de esperança e de conforto aos covagalenses sobre a verdade que anda a ser escondida em torno da problemática do encerramento do Posto Médico da Cova e Gala.
O que é a verdade? O que é a mentira? O que é a realidade? O que é a ilusão? 
Neste momento, o que sei de fonte segura, é que nada pode ser dado como garantido...
Mais: e as coisas não estão fáceis...

Para tranquilidade e sossego dos covagalense, era bom que alguém da Câmara Municipal da Figueira da Foz  viesse dar a cara e contasse a verdade - mas, a verdade mesmo...
Os membros do executivo da  Junta de Freguesia de S. Pedro, os membros da Assembleia de Freguesia de S. Pedro e, especialmente, todos nós, os utentes do nosso Posto Médico, não merecemos este silêncio, cúmplicie e comprometido, do executivo da Câmara Municipal da Figueira da Foz.
Quem arranjou este caldinho é gente ligada ao PS... 
E, por enquanto, mais não escrevo...

Muito mais do que querelas partidárias, futuros políticos ou profissionais dos profissionais da política local, ou dos filhos ou filhas, a única coisa que me interessa é a melhoria da vida de cada um de nós e da Aldeia...

Para o comum dos mortais cá da Aldeia, a  liberdade política formal que nos proporcionou o 25 de Abril, não chegou para acabar com a estratificação das castas... 
A sociedade local está cada vez mais compartimentada, como se fosse uma realidade que se tivesse instalado, e tudo estivesse a funcionar, num sistema de castas... 
Houve tempos em que isto era envergonhado, mas, hoje em dia, já estamos no campo da exposição da demagogia e do exibicionismo político demagógico, estéril, publico e gratuito!... 
Na Assembleia de Freguesia de S. Pedro, realizada no passado dia 21, à noite, que lotou o Desportivo Clube Marítimo da Gala, perante largas dezenas de covagalenses, o presidente da junta convidou os representantes da CDU e do PSD para se juntarem ao executivo - a união faz a força, disse ele - e participarem na reunião que se realizou ontem na Figueira.
Não sei o que, entretanto, aconteceu. Apenas sei que depois do show off dado na Assembleia de Freguesia do passado dia 21, pelo presidente da junta, os representantes da CDU e do PSD foram descartados por uma simples SMS!..
Não sei se os eleitos do PSD e da CDU se importaram com o facto, mas na minha qualidade de cidadão eleitor e votante assumido de uma das listas, importo-me e muito: no meu modesto entendimento, só os melhores podem ser escolhidos para nos representarem nos órgão políticos locais...

Atenção, atenção, muita atenção...

Nesta foto do Diário de Coimbra, a cabeça baixa do vereador António Tavares, elucida-me sobre o desfecho deste assunto. Experimentem olhar para a Lua num dia em que os humores estão em baixo e vejam lá se ela muda o vosso estado de espírito...
O que os políticos mais desejam e mais pensam é que a indignação e a raiva do Povo é passageira...
Sobre o encerramento do Posto Médico da Cova e Gala, o tempo passa e o que temos é mais conversa da treta e de concreto e definitivo nada.
Cito o Diário de Coimbra de hoje: "A intenção de deslocar os médicos de família da Extensão de Saúde de S. Pedro (Cova-Gala) para o Centro de Saúde de Lavos, ficando apenas com médico um dia por semana, sofreu ontem uma “reviravolta”, numa reunião entre o director executivo do ACES (Agrupamento de Centros de Saúde) do Baixo Mondego, os presidentes das juntas de S. Pedro e da Marinha das Ondas e o presidente da Câmara Municipal.
Reunião entre autarcas e responsáveisdo ACES do Baixo Mondego "ditou", por enquanto, a reversão da  decisão.
Em Maio, há novo encontro, tudo indica que será para formalizar a decisão, sendo certo que, algumas consultas de especialidade, serão dadas em Lavos, onde existem melhores meios de diagnóstico..."

Recordemos.
No meio do silêncio geral, no passado dia 18, segunda-feira, este blogue deu a notícia: "Posto de Saúde da Cova Gala vai encerrar em breve... Tudo aponta, para o final deste mês".
No dia seguinte, 19, terça-feira, a notícia já era oficial e confirmava-se infelizmente o pior: "Posto de Saúde da Cova e Gala encerra no fim do mês...Presidente da junta de freguesia de S. Pedro pondera demitir-se..."
O presidente da junta sentindo-se atraiçoado pelo PS, enviou uma mensagem, a vários autarcas e outros do seu do seu actual partido, a manifestar desgosto e desencanto, e ameaçando com a sua demissão e demissão da sua equipa.
No dia seguinte, 20, quarta-feira, o Diário de Coimbra, confirmava aquilo que este blogue andava a denunciar há dois dias: "o presidente da junta de freguesia, que ainda no passado dia 15 garantiu na Assembleia de Freguesia, realizada nessa data, que o Posto Médico se iria manter aberto, não descarta a hipótese de se demitir..."
Segue-se a convocação de uma Sessão Extraordinária da Assembleia de Freguesia de S. Pedro - sessão essa que se vai realizar hoje, pelas 21 horas.
A Assembleia de Freguesia realizou-se...

Entretanto, o romance continua...
Ontem, houve a tal reunião, de que não saíram conclusões definitivas. Cheira-me a conversa pragmática dos políticos para acalmar as hostes à espera de melhor oportunidade, logo que a malta baixe a guarda.
Já ando há muitos anos nisto para saber como os políticos pensam: na hora da indignação e da raiva do Povo, o melhor, para eles, é  simplesmente esperar que o Povo se acalme, para depois tentarem surfar uma onda mais favorável...
Eles pensam que a indignação e raiva passam. Mas, eu sei que  a merda que eles fazem não.
Temos de continuar atentos: aos políticos e, muito em especial, ao Exmº. Senhor António Morais director do ACES. 
E "SE PRECISO FOR…"

A minha vida está a deixar de ser o que era...

Com surpresa, estou a dar conta, também na janela que é o facebook, que a minha vida está a mudar.
Sem fazer deliberadamente nada por isso, estou a tornar-me numa figura pública...

Nunca andei pela vida sozinho. 

É certo que sempre gostei de pessoas. 
É certo, também, que sempre detestei algumas...
É certo, que ainda hoje detesto algumas - as que se alimentam de pessoas simples...
É certo, finalmente, que sempre detestei algumas pessoas sempre pelo mesmo motivo: as pessoas simples, de que gosto, são apenas números, para as pessoas que detesto, que julgam que podem dispor das pessoas simples, de que gosto, a seu bel-prazer e em seu proveito pessoal...

Por isso detesto quem, acima de tudo, vive para os números...

De números, gostaria de descobrir os do euromilhões de logo à noite.
Todavia, mesmo que acerte um dia no euromilhões, têm a minha garantia e a minha palavra, que enquanto puder continuarei por aqui a  escrever postagens, se possível com humor,  sobre acontecimentos cómicos e outros igualmente inúteis, mas que, pelos vistos, são alvo da atenção de tanta gente!..

Nós, os simples, a única arma de que dispomos é esta: o pensamento...

Para mim, quem anda na vida a enganar pessoas, é do pior que existe.
É claro, que enquanto as pessoas não descobrem que foram enganadas e quem foi que as enganou, os enganadores vão fazendo o seu caminho...
Contudo: pode-se enganar muita gente durante muito tempo, mas não se consegue enganar toda a gente durante todo o tempo.

MENSAGEM COLOCADA, ONTEM, 25 DE ABRIL DE 2016, NO POSTO MÉDICO DA COVA/GALA

NÃO FECHEM OS OLHOS E OS OUVIDOS ÀS NECESSIDADES DO POVO."


Nota de rodapé.
Alguém sabe se aconteceu o tal milagre que nos prometeram para ontem, dia 25 de Abril de 2016?
A manutenção daquilo que temos há 60 anos - o nosso excelente, funcional e acessível Posto de Saúde da Cova e Gala.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Não é assim que se comemora e dignifica o 25 de Abril - o verdadeiro, o de 1974.

Todos temos o direito à burrice...
O problema é que alguns abusam...
Esclareço, desde já, que gosto de burros - naturalmente, dos animais de quatro patas. 
Aliás, adoro todos os bichos com quem consigo criar empatia. 
Nos burros, aprecio o  egocentrismo que gostam de exibir,  que passa por alguma indiferença, sublinhe-se, quase que astuta, que nos leva a nós, burros, a chamar-lhes burros! 

Ainda hoje de manhã tive de me confrontar com a burrice humana.
A sessão da Assembleia Municipal que se realizou para comemorar o 25 de Abril, foi marcada para o pequeno Auditório do CAE.
Com lugares marcados para os convidados, vereadores camarários, membros da Assembleia Municipal, jornalistas, banda, coro, sobraram para aí uma dúzia de lugares para o Povo.
Resultado, o Povo velho, novo, doente, resistente, possante, débil, frágil, só teve duas alternativas: ou aguentou estoicamente em pé toda a sessão, virou costas e ou suportou parte...
O caricato da questão é que, como a minha foto, apesar da sua péssima qualidade demonstra, é que havia vários lugares reservados por ocupar, pois alguns dos convidados com direito a tratamento vip primaram pela ausência!..

Mesmo assim, ainda aguentei Joaquim de Sousa, o orador oficial, e os representantes do BE, PCP e PSD. Quando começou a usar da palavra o representante do PS, como não podia tomar xanax - estava de pé há mais de uma hora -, com muita pena minha, bati em retirada. Perdi, certamente, "um grande discurso", repito, "um grande discurso!", do presidente da Câmara da Figueira da Foz sobre a data gloriosa do 25 de Abril.

Entendamos: na Figueira, o 25 de Abril não está em causa. 
O que está em causa, com este executivo,  é o retrocesso dos valores de Abril. Em nome de um economicismo balofo, que, nos mínimos pormenores, se sobrepõe às pessoas,  está-se a descaracterizar tudo o que de positivo foi sendo feito - e muito foi -  ao longo destes anos.
Marcar, por exemplo, uma sessão comemorativa do DIA DA LIBERDADE e não contar com o Povo, simples e sem privilégios, não dignifica a data nem os valores que ditaram a necessidade da sua ocorrência.

O 25 de Abril aconteceu para isto mesmo: para se dizer o que se  entende e não sofrer nada com isso
Antes do 25 de Abril, não era assim. Quem diz o contrário, nunca teve nada para dizer, ou então disse o que o poder gosta de ouvir. Tipo: "a política é para os políticos" ou "deixem-nos governar". 
Os ditadores não proíbem apenas o que se diz, ou escreve, tentam proibir o direito que o Povo tem à informação e ao conhecimento...
Os ditadores proíbem tudo o que podem. Sobretudo, aquilo que se chegar ao conhecimento do Povo, pode colocar em risco os privilégios dos que proíbem

O que os políticos actualmente no poder na Figueira defendem é excessivamente mau.
Daí, o controle sobre os órgãos de informação e as reuniões de Câmara à porta fechada.
Muito próximo do que defendiam os fascistas depostos em 25 de Abril de 1974... 

Em diferido, 42 depois...

... acompanhe o 25 de Abril de 1974!

Nota de rodapé.
42 anos depois, o 25 de Abril começa a ter o estatuto de efeméride. 
Constitui um perigo as novas gerações olharem assim para o 25 de Abril. 
Os mais importantes valores de Abril - para mim, Liberdade e Cidadania - continuam a ter validade.
O grande desafio, é conseguir fazer perceber isso aos mais novos.

10 anos de blogue... Já só ficam a faltar 90 para o centenário...

O trabalho, foi tudo o que fui obrigado a fazer. 
Isto é divertimento - que é tudo o que se faz sem se ser obrigado. 
Blogar é um prazer. Solitário, mas um prazer - no meio de outros que preenchem a minha vida...
Depois de 15 437 postagens editadas, 12 320 comentários e mais de um milhão e quinhentas mil visualizações, este "miúdo" faz hoje dez anos que acompanha a minha vida! 
Nunca pensei que isto me pudesse dar tanto gozo...
E a quantidade de amigos conquistados é o maior de todos os prazeres!..
Sinto-me de bem comigo - é tudo o que quero e sei dizer, neste momento.

Hoje,  este espaço comemora 10 anos de existência. Já só ficamos a 90 do centenário...
Parece que foi ontem, mas são 10 anos de vida, 10 anos de muitas histórias, 10 anos de muitas amizades ganhas, 10 anos de muitos passos dados, 10 anos de muitos textos, 10 anos de muitos comentários, 10 anos de muita coisa que não dá para explicar.
Apenas, 10 anos porque sim. Apenas, 10 anos porque me dá prazer.

O que de mais relevante aconteceu ao longo destes anos, na Aldeia, no concelho, no país e no mundo, está em parte narrado nas palavras escritas e nas fotos publicadas, com o auxílio de alguns comentários. Não vou esconder que fui muitas vezes ajudado pelos comentários aqui deixados. Fazem parte deste espaço, que não é só meu.
As postagens são publicadas e quem se quiser encontrar com elas encontra-as com facilidade.

Já passaram 10 anos. Por aqui foi ficando algo de mim. 
Sinto que algumas vezes contribui para alertar... 
Só por isso valeu a pena. 
E se, porventura, nalguma ocasião não fui tão correcto ou magoei alguém que não queria, mesmo sem querer, deixo o meu pedido de desculpas.
A mim ninguém me insultou. Por uma simples razão: só me consegue insultar quem eu permito...
Obrigado pelas vossas visitas, comentários, reacções, divulgação e partilhas.

Quanto ao futuro...
A imobilidade causada pelo medo, não faz a felicidade de ninguém. Precisamos do desgaste contínuo de estarmos vivos, da animada fricção das engrenagens com que nos vamos deparando durante a vida. 
Oleados pela quilometragem da vida, aos ossos, tal como a nós, só lhes resta chegar ao fim gastos.


Como se diz em Portugal, "quem corre por gosto não cansa"
Ao longo destes 10 anos poucos terão sido os dias em que um post meu não tivesse sido publicado neste blogue.
Fica o registo da efeméride, não como um ciclo que se fecha na minha vida, mas como um percurso que vai continuar.
Um percurso que desejo e certamente será, umas vezes de cumplicidade, outras de critica, por parte de quem aqui vem conviver.
Confesso que isso me é gratificante e me deixa um pouco satisfeito e de bem comigo próprio.
Faz hoje 10 anos, comecei este blogue sem qualquer agenda escondida e assim continuarei...
Fica reforçado o convite para continuarem a visitar este cantinho...
Muito obrigado. 

25 de Abril, Sempre.

domingo, 24 de abril de 2016

Triste mediocridade "em bicos de pés"!..

                                      24 de abril, sempre?!..


Em tempo.

Milagre
Onde o santo punha o pé nasciam rosas.
 ... e o povo lamentava
que não fizesse o mesmo com as batatas.

Apesar da equidistância, o facebook também tem a sua graça...

Cá a Aldeia - é tão linda a minha Aldeia -, nos dias que passam, é um exemplo concreto dos demasiados sentidos únicos que nos querem impor no nosso viver.
Ou porque deveríamos ser venerandos, agradecidos e obrigados, ou porque parece mal, ou porque podemos chatear alguém importante lá na cidade...
Parafraseando Régio...
"Não sei por onde vou, Não sei para onde vou, Sei que não vou por aí!" 
É tão bom dar uns pontapézitos no politicamente correcto! Ai, é tão bom... 
Apesar da equidistância, isto cá pelo facebook tem a sua graça por momentos como este: gratificantes... 
Por vezes, sinto que sou uma pessoa diferente - quem não mudou em mais de 60 anos, portanto, burro, pouco inteligente e abrutalhado!.
Contudo, não sei que se passa comigo: à medida que os anos passam por aqui- já lá vão dez - sinto-me cada vez mais rico, em termos de vivência, pelo muito que este blogue me proporcionou... 
E, do facebook, também não tenho razões de queixa -  tudo graças, é claro, aos que comigo vão partilhando estes espaços.
Fica o meu agradecimento a Isabel Maria Coimbra, por me ter proporcionado este belo momento no facebook, numa manhã nostálgica de domingo...

A maioria toma conta do rebanho.

“Um rebanho, como se sabe, é composto por gente sem voz própria e de índole mais ou menos débil. É um facto comprovado, aliás, que, em tempos de confusão, o rebanho prefere a servidão à desordem.
Daí que aqueles que agem como cabras não tenham líderes, mas cabrões.”
Mario Vargas Lhosa – Prémio Nobel da Literatura 2010

sábado, 23 de abril de 2016

Cá pela Aldeia, se houver algo de novo, avisem. Ok?..

Amanhã é domingo, um dia sensaborão e convidativo ao desleixo e ao "deixar correr que são robacos", como diziam os nossos antepassados aqui pela Aldeia, em tempos idos...
A veia da escrita esmorece, a modorra é grande, as notícias escasseiam e até parece que a Aldeia pára, como se não estivesse, mesmo, antes de amanhã, domingo, já parado... 
O relógio não nos pressiona, temos disponibilidade temporal para isto e para aquilo, mas em regra pouco fazemos do que nos propomos. 
O tempo arrasta-se... Mas há boas notícias: a seguir aos dias de semana que aí vêm, vamos ter de novo um novo domingo, para com lassidão nos voltarmos a preocupar... 
Entretanto, vou dormir mais um bocadinho.
Se houver algo de novo, avisem. Ok?

Em tempo.
"O Executivo da Junta de Freguesia de Marinha das Ondas, informa que no próximo dia 26 de Abril pelas 21H30 no edifício da Junta de Freguesia, tem lugar uma Sessão Extraordinária da Assembleia de Freguesia com a seguinte Ordem de Trabalhos. PONTO ÚNICO: Medidas a tomar sobre a alteração de funcionamento do Centro de Saúde de Marinha das Ondas. Participa."

A foto é do Secretário da Junta de Freguesia da Marinha das Ondas, que no facebook publica a convocatória da Sessão Extraordinária da Assembleia de Freguesia da Marinha das Ondas, a ter lugar no PRÓXIMO DIA 26 DE ABRIL.
O seu nome é MANUEL CAIANO.
Num assunto tão importante e tão sensível para a qualidade dos cuidados médicos de uma população envelhecida e carenciada não existem posições dúbias nem habilidosas: ou se está a favor, na prática, ou se colabora...
Quem preconiza o silenciamento de quem anda a alertar para  o crime que seria o encerramento do Posto Médico da Cova e Gala ... é porque se dá bem e está de acordo com quem tem a maior responsabilidade no caso: a CÂMARA MUNICIPAL DA FIGUEIRA DA FOZ.

A calma da Aldeia...

Mais do que um pormenor de uma casa da Cova-Gala nos tempos da minha juventude, é um retrato de uma casa, de uma Aldeia e de um país, dos anos 60 do século passado, nos tempos de Salazar...
foto Manuel Cintrão

"Luz estudiosa e calma..." - escreveu Eça de Queiroz em A Cidade e as Serras, uma obra literária da última fase do escritor - foi publicado em 1901, um ano depois da sua morte - e foca a relação entre as elites e as classes subalternas dessa época... 
Não estamos em Tormes, por volta de 1900, mas a sensação de paragem no tempo, na Aldeia, é similar...

sexta-feira, 22 de abril de 2016

"SE PRECISO FOR…"

Neste momento, a situação é de autêntica emergência social na Aldeia...
Os políticos prosseguem o seu objectivo...
Se nada mudar, dificilmente iremos sobreviver acima dos projectos deles para esta Aldeia.
O desmantelamento do SNS prossegue. As nossas condições de vida continuam a degradar-se.
"SE PRECISO FOR…", como escreveu Manuel Cintrão,  é esta a alternativa...

Como na “guerra”, torna-se necessário articular os “exércitos”, definir estratégias de confrontação com o adversário – neste caso, o Agrupamento dos Centros de Saúde do Baixo Mondego e Governo Central – Ministério da Saúde.
Convém mobilizar a comunicação social e meios audiovisuais para este elementar problema que afectam os utentes de ambas as freguesias.
SE PRECISO FOR,  muitas estratégias de luta estão ao alcance das populações de ambas as freguesias - S. Pedro e Marinha das Ondas. Chegou a altura de dizer: CHEGA!...
SE PRECISO FOR, que se cortem todos os acessos pelo sul, à cidade de Figueira da Foz, repetidamente, agora e durante toda a época balnear, até que o Governo Central ceda às legítimas aspirações dos utentes de saúde e da população em geral.
SE PRECISO FOR, esta e outras medidas contra a política de “poltrona” para que os nossos ecos sejam ouvidos e que seja mantido o direito inalienável do direito à saúde, com serviços de proximidade e eficientes.
As populações do sul do concelho têm sido pacíficas, ou demasiado pacíficas, é tempo de acordarem e de lutarem pelos seus direitos. É para isso que pagam os impostos!

Ontem, mais uma vez fomos tratados abaixo de cão pelos nossos "amigos" da Câmara Municipal da Figueira...
Muita conversa da treta, mas alguém viu algum representante do executivo figueirense - da situação ou da oposição - na Assembleia de Freguesia Extraordinária que se realizou no DCMG?..
Numa situação destas, alguém de bom senso iria colocar questões aos autarcas de S. Pedro que, pelos vistos e pelo que balbuciaram no decorrer da Assembleia, sabem menos do que eu?..
Para encanar a perna à rã e a demagogia estéril não contem comigo. 
Tragam cá o "nosso grande amigo" dr. Ataíde, que eu comprometo-me a dialogar, amistosa e educadamente, com ele acerca do assunto que envolve toda a problemática do fecho do Posto Médico de S. Pedro...
Para peões de brega e moços de recado não tenho tempo, paciência e, muito menos, disposição...
No próximo dia 29 realiza-se no salão dos paços do munícípio uma sessão da Assembleia Municipal...   
Que tal os covagalenses irem até lá... 
É de borla...

A única arma de que dispomos é esta: o pensamento...

Enganar pessoas, é a pior coisa que existe.
É claro, só depois que elas descobrem que foram enganadas e quem foi que as enganou...

Balanço pessoal da reunião da Assembleia de Freguesia de S. Pedro, realizada ontem à noite e que lotou o Desportivo Clube Marítimo da Gala

Os filmes de terror nunca me assustaram. Tenho medo, mesmo, tal como previa, antes da reunião, é dos romances...

Em tempo.
Falemos do Centro de Saúde de Lavos...
Comecemos pelo início. A construção do Centro de Saúde de Lavos foi uma obra prioritária para o presidente Ataíde.
Na sua perspectiva, com a construção do Centro de Saúde de Lavos tanto as populações a norte do concelho como a sul teriam acesso a cuidados primários de saúde. 

A obra surgiu de uma parceria entre o Município, a ARS Centro e a Junta de Freguesia de Lavos, que originou a candidatura a fundos comunitários. A construção e equipamento custou cerca de € 640.000,00 (seiscentos e quarenta mil euros) e teve uma comparticipação de 85% de fundos comunitários.
É um espaço com 8 gabinetes, salas de apoio, sala de espera, que servirá cerca de 6 000 pessoas.
Ora, se Lavos não tem 6 000 mil utentes, ainda não conseguiram ver onde quem assinou e assumiu os compromissos e as exigências explícitas nesses protocolos - Câmara Municipal da Figueira da Foz - tem de vir arranjá-los?..

A legislação prevê a exigência de uma cada vez maior intervenção dos municípios nas áreas sociais e da saúde, nomeadamente competências ao nível de participação e planeamento, construção, manutenção e apoio a centros de saúde.
Foi o que aconteceu. Desde o lançamento da primeira pedra do CENTRO DE SAÚDE LAVOS que o POSTO (e não CENTRO, como foi dito erradamente na assembleia de freguesia, tanto pelo presidente da junta, como pelo presidente da assembleia...) MÉDICO DA COVA E GALA, tinha o destino traçado...  
Portanto, foi com a participação  do nosso município, operativa ao nível de planeamento da rede de equipamentos de saúde e na definição das políticas e acções de saúde pública na margem sul do Mondego, que foi delineada a  oferta para a satisfação das necessidades das populações das freguesias de S. Pedro, Lavos, Paião, Alqueidão e Marinha das Ondas.
Presumo que o senhor presidente da junta de freguesia e todos os autarcas da Cova e Gala sabem isto...

Duas notas finais.
Insinuar culpas ao funcionário do posto médico da Cova e Gala (que está sujeito ao sigilo profissional), foi um golpe de baixo nível para um político, que preconiza e apela à união de todos na defesa da manutenção de um equipamento que nos foi legado pelo fascismo e a democracia está a colocar em causa.

Vamos esperar que S. Pedro faça um milagre e que o próximo 25 de Abril nos traga algo de positivo: a manutenção daquilo que temos há 60 anos - o nosso excelente, funcional e acessível Posto de Saúde da Cova e Gala.

quinta-feira, 21 de abril de 2016

A não esquecer: é hoje. Pelas 21 horas...

Os filmes de terror nunca me assustaram. 
 Tenho medo, mesmo, é dos romances...

Três dias loucos que abalaram S. Pedro...

No meio do silêncio geral, no passado dia 18, segunda-feira, há três dias apenas, este blogue deu a notícia: "Posto de Saúde da Cova Gala vai encerrar em breve... Tudo aponta, para o final deste mês".
No dia seguinte, 19, terça-feira, a notícia já era oficial e confirmava-se infelizmente o pior: "Posto de Saúde da Cova e Gala encerra no fim do mês...Presidente da junta de freguesia de S. Pedro pondera demitir-se..."
O presidente da junta sentindo-se atraiçoado pelo PS, enviou uma mensagem, a vários autarcas e outros do seu do seu actual partido, a manifestar desgosto e desencanto, e ameaçando com a sua demissão e demissão da sua equipa.

No dia seguinte, 20, quarta-feira, o Diário de Coimbra, confirmava aquilo que este blogue andava a denunciar há dois dias: "o presidente da junta de freguesia, que ainda no passado dia 15 garantiu na Assembleia de Freguesia, realizada nessa data, que o Posto Médico se iria manter aberto, não descarta a hipótese de se demitir..."
Segue-se a convocação de uma Sessão Extraordinária da Assembleia de Freguesia de S. Pedro - sessão essa que se vai realizar hoje, pelas 21 horas.

Hoje, 21, três dias depois do nosso alerta, aparece um título no jornal AS BEIRAS que diz: "Posto de S. Pedro não fecha".
O teor da notícia, porém, é muito diferente. Passo a citar.
"Em S. Pedro, freguesia urbana da margem sul da Figueira  da Foz, teme-se pelo encerramento do posto de saúde local. Contudo, fonte do Agrupamento do Centro de Saúde Baixo Mondego (ACES) garantiu que o equipamento vai manter-se aberto. Ressalva, porém, que, na sequência da nova Extensão de Saúde de Lavos, deverá proceder à reorganização dos recursos humanos, o que pode implicar uma redução de dias de funcionamento, se a autarquia garantir o transporte dos utentes."
Para ler melhor clicar na imagem

Em tempo: depois de lerem o que está publicado hoje nas Beiras, leiam o comunicado que, pelas 6 horas e trinta minutos da manhã de hoje, continuava afixado na porta principal do Posto Médico da Cova e Gala e tirem as vossas próprias conclusões.


Entretanto, segundo o mesmo jornal, "no próximo dia 25, vai realizar-se uma reunião entre João Ataíde, António Morais (director do ACES) e António Salgueiro."
Ainda de harmonia com o mesmo jornal, "nenhuma decisão será tomada antes da referida reunião". 
Meus caros leitores: como é que o jornal pode colocar na primeira página que o Posto de saúde  da Cova e Gala não vai fechar, se o encerramento foi comunicado, à população e até ao dia 25 "nenhuma decisão (presume-se que em contrário, pois o encerramento já tinha sido decidido e comunicado) será tomada antes da referida reunião"?
Porque é que o presidente da junta de freguesia de S. Pedro tomou a decisão de ameaçar com a demissão se está tudo bem?
Há  algo, em todo este processo, cujos contornos são muito neblusos.

Não podemos esquecer, que já fomos espoliados do acto mais bonito da vida - nascer em S. Pedro: no dia 1 de Novembro de 2006, fechou-se um ciclo que durava há 59 anos e que foi criado para responder a uma necessidade de um concelho que se acreditava estar em desenvolvimento.
Não podemos esquecer que, além de não podermos nascer em S. Pedro, deixámos também de poder morrer em S. Pedro: a morgue do Hospital da Figueira da Foz onde, de acordo com o ministro Correia de Campos, "o número de mortos era ridículo", fechou em 30 de Junho de 2015... 
Agora, só nos faltava tirarem-nos o resto: deixar de continuar a poder tratar da saúde em S. Pedro, a partir de 2 de Maio de 2016!..
Em geral, costumamos chamar de destino às asneiras que os políticos fazem (ou deixam fazer...) para complicar as nossas vidas...
Triste sina a nossa...

Temos de continuar atentos: aos políticos e, muito em especial, ao Exmº. Senhor António Morais director do ACES
A imagem foi sacada daqui. 
Leiam o que disse, em 2 de Março de 2015, há pouco mais de um ano. Está lá tudo... "O que não encerrava eram os Centros de Saúde"...
A Cova e Gala tem um Posto Médico...
Quem não sabe ler continua a ver os bonecos!.. Ou a acreditar no Pai Natal!..
A sina covagalense não pode ser nascer longe, morrer longe e tratar da saúde longe...
Aqui, neste cantinho, vamos continuar alerta...
Napoleão Bonaparte, que não era tolo, dizia: "Tenho mais medo de três jornais do que de cem baionetas."