.

"Como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos" na Figueira.

sábado, 30 de dezembro de 2006

Em 2007, há que sobreviver







Pronto, o 2006 só tem mais um dia, está prestes a finar-se...
Sem deixar grandes saudades, acaba e deixa-nos sentimentos contraditórios: por um lado, a crise económica e a instabilidade; por outro lado, os ganhos financeiros das Bolsas de todo o Mundo, incluindo a portuguesa...
É o mundo de hoje...


Na realidade, para os portugueses, enquanto colectivo, não irá ser fácil recordar uma boa notícia no decorrer dos 365 dias do ano passado...
Entre muitas outras coisas, ficámos com a saúde pela hora da morte e a ter de pagar mais pelo que iremos receber, se conseguirmos prolongar a vida até à reforma!...
Em 2007, é certo e sabido, o cinto vai continuar a apertar.
A inflação vai ser superior ao aumento dos salários...
O aumento do pão, dos transportes, da saúde, da água, da electricidade, tudo luxos, aí está para o provar.
Presumivelmente, vem aí também mais uma subida das taxas de juro e do preço dos combustíveis...
Entramos no novo ano com mais dúvidas do que certezas, mas sejamos optimistas.
Na vida, é melhor ser optimista. Nada se ganha em sofrer por antecipação.

Bom, seja como for, pelo menos no primeiro dia, vamos deixar o pessimismo de lado.
Apesar da muita incerteza que persiste em relação ao nosso futuro colectivo, sejamos criativos.
Isto é: temos de estar confiantes em nós próprios.
Saudemos, pois, com alegria o 2007..
Para já, que se lixe o resto.
Bom Ano Novo!...
Há que sobreviver!..

sexta-feira, 29 de dezembro de 2006

As classificações do Grupo Desportivo Cova-Gala no final de 2006

Distrital de Escolas:
Série “C”


Naval “B” 30p; Académica “C” 20p; Marialvas “A” 20p; Académica “B” 17p; Vateca 16p; Cova-Gala 14p; Águias 13p; Naval “A” 11p; Tocha 10p; 10º Touring 3p; 11º Marialvas “B” 0p; 12º Montemorense 0p


Distrital de Infantis:
Série “C”

Cova-Gala 39p; Académica “C 33p; Académica “B” 31p; Naval “A” 30p; Naval “B” 24p; Marialvas “A” 22p; Vateca 16p; Touring 12p; Tocha 12p; 10º Marialvas “B” 10p; 11º Águias 9p; 12º Malhada 3p; 13ºLentisqueira 0p; 14º Montemorense 0p


Campeonato Distrital da 1º Divisão
Série “B”


Vinha da Rainha 27p; Águias 23p; Meãs 22p; Touring 20p; Pedra Rija 19p; Ereira 19p; Botafogo 17p; Cova-Gala 14p; Pereira 11p; 10ºEga 11p; 11ºSeixo de Mira 10p; 12º C.B. Soure 9p; 13ºSepins 6p; 14ºCarvalheira 5p

Bico de São Jacinto


Todos os pescadores têm os seus "cantinhos" preferidos...
E, estes, devem ter um grande carinho pelo Bico de São Jacinto.
Alguns, têm lá conseguido grandes pescarias e momentos de muita adrenalina...
Certamente, também, algumas histórias para contar!..

quinta-feira, 28 de dezembro de 2006

Comunidade portuguesa "desconsulada" com decisão do Governo luso

"O Governo Português está a ameaçar retirar os seus laços oficiais da Costa Sul de Massachusetts e de Rhode Island depois de ter anunciado um plano para encerrar os Consulados de Portugal em New Bedford e Providence, deixando centenas de milhar "abandonados, como prenda de Natal."
A notícia com o alerta pormenorizado, pode ser lida em

/http://www.ojornal.com/site/news.cfm?newsid=17624876&BRD=2677&PAG=461&dept_id=543384&rfi=6

A dança da natureza






Se procurarmos a verdadeira fonte da dança e nos virarmos para a Natureza, verificamos que a dança do futuro é a dança do passado, a dança da eternidade, que sempre foi e será a mesma."


Isadora Duncan (1878-1927)

quarta-feira, 27 de dezembro de 2006

Aprender com as gaivotas



Há tanto para aprender com as gaivotas!..
Na sua grande maioria, apenas se preocupam em aprender os rudimentos do voo.
Isso lhes basta, para ir do mar ao Porto da Pesca, em demanda de comida, e voltar de novo ao seu habitat natural – o mar.
Para a maior parte das gaivotas, o que importa não é saber – é comer.

segunda-feira, 25 de dezembro de 2006

Ainda há rebanhos no Baixo Mondego



Margem do Rio Mondego, frente à Ereira, dia 25 de Dezembro de 2006, 7 horas e 35 minutos.
Está neblina, faz frio, muito frio mesmo, e a erva está coberta por uma impressionante camada de geada, formada no decorrer da noite da consoada.
As ovelhas e os cabritos andam pacatamente a tratar da sua vida, isto é, alimentando-se do que a mãe natureza generosamente lhes dá.
Mesmo em Dia de Natal, a vida, aqui, é de uma pureza e de uma simplicidade que até impressiona!...

domingo, 24 de dezembro de 2006

Natal


São cerca de 20 horas e 30minutos do dia 24 de Dezembro de 2006.
Está tudo a postos, na minha casa, para a consoada...
À meia noite, quando o sino tocar as doze baladas, vamos todos abrir as prendas.
Por aqui, parece que o Pai Natal passou...
Toda gente tem as suas prendas.
Aqui é Natal!...
Já agora: porque é que o Pai Natal insiste em passar sempre pelos mesmos continentes, países, cidades. Porquê?
Será que, pelo miúdo da foto, também passou o Pai Natal?
No Iraque terá havido Natal?

Pedro Cruz



O Outra Margem deseja a todos um

sábado, 23 de dezembro de 2006

OUTRA MARGEM ultrapassou as 50.000 visitas


Podem não ser muitas!...
Mas, são mais, muito mais, do que estava nas nossas mais optimistas expectativas iniciais...
Nunca pensámos que, em menos de 8 meses, tal desiderato fosse possível!...
Por este facto, a Administração agradece a todos os quantos nos visitam, nos comentam, nos apoiam e nos criticam.
A todos, sem excepção, o nosso muito, muito e muito obrigado...
Voltem sempre!...

sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

Presépio vivo

Hoje à tarde, no átrio da Capela de São Pedro, teve lugar uma representação do Presépio Vivo.
Na oportunidade, realizou-se também uma venda de natal para angariação de fundos para a IV Secção do Agrupamento dos Escuteiros Marítimos de São Pedro.

Ordem na desordem


É um tema que está nas preocupações de todos, ou quase todos.
Ao vivo, ou na televisão, já todos vimos o mar a destruir cordão dunar da costa portuguesa e a colocar em risco a segurança e os bens das pessoas.
Esta é uma imagem de marca do litoral no nosso País.
Ainda recentemente isso aconteceu na Costa da Caparica.

Portugal, é a nação da Europa mais vulnerável às alterações climatéricas.
Desde logo, porque tem uma área marítima superior 18 vezes à superfície terrestre. Depois, porque 70% da população está concentrada no litoral, uma zona que, nos últimos 30 anos, ficou completamente desarrumada e caótica, onde foram cometidas autênticas atrocidades urbanísticas.
Muitos mandam e ninguém é, verdadeiramente, responsável, nem responsabilizado.
A sobreposição de competências é uma realidade na gestão do litoral. Basta dizer que, salvo erro, são 12 (doze) as instituições que têm competência sobre o litoral!..
Todos nos apercebemos que a costa portuguesa está a recuar. As consequências são conhecidas: casas, estradas, habitats naturais, tudo está em risco, a par com a insegurança sentida pelas pessoas que vivem nas zonas perto do mar.

Outro dia, na televisão, apareceram imagens de camiões a acarretar areia da praia para repor as dunas.
Isso, é o que se chama, em linguagem popular, “estarem a chapar-nos areia prós olhos”.
Tratar o problema é outra coisa: é colocar ordem na desordem, que é a administração do território, e colocar ordem na desordem, que existe na gestão do litoral português.

quinta-feira, 21 de dezembro de 2006

"Economia no bom caminho vai aumentar o desemprego"


"O desemprego vai continuar a aumentar. Diria mais. Se a economia portuguesa seguir no bom caminho passaremos por um período de aumento do desemprego. Se se mantiver este modelo de águas mornas, talvez diminua. O perigo maior que Portugal corre é de se tornar numa espécie de Sicília. Proteccionista, muito dependente do Estado, pouco liberal, pouco aberta, com pouca concorrência ou espaço para o mérito e para a afirmação. Todos sabemos a rota descendente que a Sicília cumpre e cumprirá enquanto continuar assim. A minha convicção profunda é que, se as coisas correrem bem, o desemprego aumentará."
Daniel Bessa http://dn.sapo.pt/2005/03/07/suplemento_negocios/economia_bom_caminho_aumentar_o_dese.html
A Figueira também está no bom caminho. Entre muitos outros casos nos últimos tempos, agora é a vez da Navalfoz.
http://www.asbeiras.pt

quarta-feira, 20 de dezembro de 2006

A nossa prenda de Natal

Censura na Antena 2 – Ritornello

Informação completa nesta hiperligação
http://humorgrafe.blogspot.com/2006/12/censura-na-antena-2-ritornello.html

Porto Comercial da Figueira da Foz vai ser gerido por Aveiro

Foto: Figueira.net
Segundo o jornal as beiras http://www.asbeiras.pt/ de hoje “o porto comercial vai ser gerido por uma Sociedade Anónima com 100 por cento do capital do seu congénere de Aveiro.”
“Não há lugar para bairrismos”, disse o presidente da câmara municipal da Figueira da Foz, eng. Duarte Silva.
Os operadores locais não aplaudem a decisão.
O anúncio foi feito pela secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, que esteve de visita à Figueira da Foz.

terça-feira, 19 de dezembro de 2006

Os 30 anos do Poder Local




Capitão que não comanda
Não pode ficar calado
É o povo que lhe manda
Ser capitão revoltado
É o povo que lhe diz
Que não ceda que não hesite
PODE NASCER UM PAÍS
DO VENTRE DUMA CHAIMITE

O povo queria um país...
Na semana passada comemoraram-se 30 anos de Poder Local democrático.

Na realidade, as primeiras eleições autárquicas realizaram-se no dia 12 de Dezembro de 1976.

Nessa data história para a democracia portuguesa, os portugueses escolheram os responsáveis pela condução dos órgãos políticos locais, que deixaram de ser designados pelo Poder Central.
Com o 25 de Abril, o Poder Local ganhou estatuto autonómico, indispensável para o prosseguimento dos interesses das populações locais. As autarquias passavam, então, a ter mais competências e funções, que têm vindo a ser alargadas ao longo dos anos, fruto de uma consciência maior do Poder Central, de que as autarquias estão em melhores condições para assumir responsabilidades em vários domínios, dado o grau de proximidade com as pessoas.
Das diversas obras de fundo que o Poder Local assumiu, destaque-se a criação de infra-estruturas básicas, fundamentais para a qualidade de vida e desenvolvimento das populações, além da aposta contínua nos campos do Desporto e da Cultura.
Actualmente, há áreas que ganham novas prioridades na agenda do Poder Local, como o Ambiente, a Educação, a Acção Social e o Urbanismo.
As dinâmicas sociais estão em constante mudança nesta era global e as autarquias têm um papel determinante, designadamente no desenvolvimento sustentável local, como fomento de um progresso regional e nacional.

Um desafio que se coloca, ainda hoje com grande premência ao poder local, é o da efectiva participação dos cidadãos na gestão dos municípios e das freguesias.As dificuldades são óbvias, não só pelo facto de não existir tradição nem cultura de participação nas nossas populações e instituições, mas, também, por não terem ainda sido criados os mecanismos, os instrumentos e as condições para que ela se processe com simplicidade e facilidade mas igualmente com responsabilidade.Na verdade, o sistema de democracia representativa conjugado com, entre outros factores, a perda do sentido colectivo da procura do bem da comunidade traduz-se, hoje, não só no alheamento da população face à actividade socio-política como também na adopção de uma atitude de egoísmo individualista de reivindicação da resolução prioritária dos problemas individuais em detrimento dos comuns e de desresponsabilização colectiva relativamente às decisões.
Por outro lado, também alguns autarcas, sobretudo os que estão há demasiado tempo nos cargos para que foram eleitos, enveredaram pelo exercício solitário e paternalista do poder.
Problema que, espera-se, a nova lei de limitação dos mandatos contribua para resolver.Para que tenhamos de facto uma democracia de qualidade é, por isso, necessário combinar a representação com a participação.

segunda-feira, 18 de dezembro de 2006

Piscina de São Pedro


Freguesia de São Pedro

GRANDES OPÇÕES DO PLANO

PARA O QUADRIÉNIO 2007/2010, APROVADO PELA JUNTA DE FREGUESIA EM REUNIÃO DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 E PELA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA, POR MAIORIA, EM 14.12.2006


. CULTURA, DESPORTO E TEMPOS LIVRES

1 . Estudo e projecto da Piscina de São Pedro, com transferência de verba de 30 000 €.

domingo, 17 de dezembro de 2006

Limpo


Tanto os cidadãos como as autarquias devem contribuir para a limpeza das nossas ruas e avenidas.
Nesse sentido, sempre que alguém pense, com boa intenção, adoptar um animal, por exemplo um cão, deverá pensar duas vezes.
Será agradável andar com um miserável saquinho de plástico, atrás do cãozinho, e depois guardá-lo no bolso do casaco até encontrar um contentor?
Ora que bela passeata!
Então, se tiver vários cães, poderá ter a certeza que se sujeita a ter de andar com os bolsos a abarrotar de merda de cão!...
A alternativa é a que sabemos. As ruas e avenidas pejadas de merda de cão!..

Cova – Gala 1 / Vinha da Rainha 1



Complexo Desportivo do Cabedelo
Árbitro: Tiago Rodrigues
Auxliares: Cláudio Monteiro e Luís Silva

Cova-Gala:Bolas; Rafa (Ivo aos 66 m); Lambreta, Hugo, Dani, Copinho, Alex (João Tiago aos 84), Pedro Mota, Mané, Rui Camarão (cap.), Paulo (Tó Jó aos 89 m)
Suplentes não utilizados: Rui, Ricardo, Rato e Tuka
Treinador: Carlos Silva

Vinha da Rainha: Lascarim, João Santos, João Filipe, Micael, André Magalhães (hugo aos 80 m); Romeu, Barriga, Marco, Mário João, Bruno (cap) (Sérgio aos 62 m), e Vilão (Ricardo Guardado aos 45 m)

Suplentes não utilizados: Sousa, João Daniel e Mário Inverno
Treinador: Hugo Carvalho

Resultado ao intervalo: 0 – 0
Golos: lambreta aos 79 m e Mário João (g.p. aos 95 m)

Disciplina:
Amarelos:André Magalhães (70 m); Barriga (81m); Mário João (85); Mané (90); Tó Jó (92), Micael (93m) e Dani (95)

A melhor exibição do Cova-Gala na presente temporada, ficou manchada pelo golo do empate de grande penalidade na última jogada do encontro, resultante duma perda de bola infantil no meio campo.
A equipa da casa teve tudo para vencer esta partida perante o líder da série.

Cem anos de Fernando Lopes Graça

sábado, 16 de dezembro de 2006

Variedades no Clube Mocidade Covense






Numa realização de Aldina Matias, o Núcleo Jovem da Cova e Gala realizou ontem à noite, pelas 21h30m um espectáculo musical no Mocidade Covense.

Bodyboard – Campeonato Regional



Realizaram-se hoje na Praia do Hospital, as finais adiadas no passado dia 21 de Outubro.

Resultados:

Sub- 18 (Finais 1ª Etapa)
1º. Bernardo Jerónimo
2º. João Pedro (Panhó)
3º. Ivan Costa
4º. Paulo Letra

Open (Finais 1ª Etapa)
1º. Luis Pereira
2º. Marreta
3º. Bernardo Jerónimo
4º. Jorge André

Sub – 18 (2ª. Etapa)
1º. Bernardo Jerónimo
2º . João Pedro (Panhó)
3º. Ivan Costa
4º. Tiago Mendes

Open (2ª. Etapa)
1º. Jaime Jesus
2º. Marreta
3º. Pedro Rodrigues
4º. Jorge André

Desporto formação


Cova-Gala 0 / Vateca 0

Campo:
Complexo desportivo do Cabedelo
Arbitro: António Rocha

Cova-Gala: Rui Pedro; Cláudio, Carlos Rafael, João, Mauro, Carino, Ruben (cap.), Dário, Diogo, Tiago, João Morgado e Léo.

Treinadores: João Cravo e Pedro Nunes

Vateca: David; Rubem, Edgar, Silvita, Paulito, Rodrigo, Nuno, João, Luis, Miguel (cap.), Fábio e Filipe

Treinador: Gato

Resultado ao intervalo: 0 – 0


Que grande espectáculo de futebol que eu presenciei hoje no Complexo Desportivo do Cabedelo!...
Duas equipas com a mesma ambição, entregaram-se de alma e coração num jogo impróprio para cardíacos.
Bola cá ...bola lá, esta foi esta a história do jogo...
No final, tanto os “putos” do Cova-Gala, como os “putos” da Vateca, estavam descontentes com o resultado
No entanto, e apesar da determinação e empenho que as equipas mostraram dentro de campo, saíram lado a lado fazendo ver a muitos o brilho e o verdadeiro futebol .

Os infantis foram a casa da Malhada vencer por 19-0.

quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

Sujo

Se as ruas e passeios da nossa Terra estivessem cobertas pelas folhas de árvores!..
Esse, era um sujo que se aceitava, pois era natural!...
Agora, ver as ruas e passeios da nossa Terra cobertas de dejectos dos cãozinhos chiques, que os donos apenas trazem à rua, só para espalharem merda e mijo na via pública!..
Esse, é um sujo que não se aceita, pois não é natural!..
Porque é que não nos deixam ter uma Terra bonita e limpa!..E, a culpa, não é dos “lulus”!...

quarta-feira, 13 de dezembro de 2006

Reunião Ordinária da Assembleia de Freguesia de S. Pedro


No próximo dia 14 do corrente, pelas 21:30 horas, vai reunir no edifício sede da Junta de Freguesia, a Assembleia de Freguesia de S. Pedro, com a seguinte ordem de trabalhos:


1 . Antes da ordem do dia

Expediente
Leitura e apreciação da acta da sessão anterior
Intervenções de carácter geral


.................................................. 2 . Ordem do dia

Informações do executivo
Discussão e Aprovação do plano de actividades e orçamento para o ano de 2007
Parecer sobre a alienação de uma faixa de terreno sito no Beco dos Marinheiros

terça-feira, 12 de dezembro de 2006

“Uma verdade inconveniente”


Al Gore, ex-vice-Presidente dos EUA, agora, de novo, depois da política, nas lides ambientais, deixa o alerta, desta vez em livro: a humanidade tem dez anos para impedir uma catástrofe ambiental.
A crise provocada pelo aquecimento global já subiu um degrau: é uma urgência planetária, o que Al Gore quis documentar - em filme e em livro.
Pena é o livro ser um pouco “pró carote” - € 33 ...
Mas estamos em época de prendas. É Natal...E a causa é importante.
A humanidade está em repouso numa bomba de relógio.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

Morreu Pinochet








Morreu o ex-ditador chileno Augusto Pinochet, um crente tão dedicado que mereceu de João Paulo II o epíteto de católico exemplar. Aparentemente o milagre a que a filha atribuiu a recuperação do ataque cardíaco que lhe mereceu a extrema-unção era de má qualidade...

Pode haver falta de verba, mas existem prioridades...


São conhecidas as tradicionais faltas de verbas do INAG (Instituto da Água).
Pelo menos, para algumas coisas...
Mas existem prioridades. Ou, antes, deveriam existir!...



A protecção da Orla Costeira Portuguesa é uma necessidade de primeira ordem...
O processo de erosão costeira assume aspectos preocupantes numa percentagem significativa do litoral continental.
Atente-se, no estado em que se encontra a duna logo a seguir ao chamado “Quinto Molhe”, a sul da Praia da Cova.
Por vezes, ao centrar-se a atenção sobre o acessório, perde-se a oportunidade de resolver o essencial...

domingo, 10 de dezembro de 2006

Ega 1 / Cova-Gala 1


Campo do Ega
Árbitro:
José Simões
Auxiliares: Bruno Sousa e Eurilo Serralheiro

Ega: Luís; Ricardo Jorge, Daniel, Carlos, Flábio(cap.), Rui Pedro ( Bruno aos 84m), Hugo Filipe, Tony ( Manuel aos 78m), Diogo, Pedro e Rui João (Carlos Grilo 65m)

Suplentes não utilizados: nada a registar
Treinador: Augusto Gonçalves

Cova-Gala: Bolas; Rafa (Ruizito aos 95m, Lambreta, Hugo, Ivo Cruz, João Tiago (Copinho aos 68m), Tó-Jó, Alex (Ricardo aos 88m), Mané, Rui Camarão(cap.) e Ivo

Suplentes não utilizados: Rui, Rato e Dias
Treinador: Carlos Silva

Resultado ao intervalado: 0 - 1Golos: Diogo aos 31m e Mané aos 80m

Disciplina:
Amarelos: Rafa aos 36m, Rui Felipe aos 55m e Ruizito aos 95m
Vermelhos: nada a registar


Após o encontro, o Outra Margem esteve á conversa com o técnico do Cova-Gala, Carlos Silva, onde notamos bem patente no seu rosto o desagrado pelo resultado final “este resultado sabe-nos a muito, muito, pouco...”, afirmou-nos.
E essa é a verdade do jogo.
O Ega entrou forte, mas o Cova Gala foi tomando conta das operações e equilibrou a partida.
Quando nada o fazia prever, e no seu pior momento, o Ega faz golo por intermédio de Diogo aos 31m .
Na segunda parte assistiu-se a um Cova-Gala com vontade de mudar o rumo á maré, que não lhe estava favorável, chegando ao empate por Mané aos 80m.
Este resultado é deveras injusto para o Cova-Gala, que no cômputo geral, demonstrou superioridade, com realce a segunda parte, em que o Cova-Gala esteve especialmente bem.

(Trabalho de Pedro Cruz)

Natal em São Pedro



Coisa de miúdos...


Quanto a mim, o sucesso do futebol tem a ver, entre outras coisas, com o facto de não passar de um jogo para miúdos e de uma boa brincadeira para crianças...
É assim que gosto de o olhar...
Portanto, não me venham lembrar, que o futebol é uma coisa séria, que movimenta milhões, que aliena o povão, blá, blá, etc. e tal....
Estou-me nas tintas para isso...
O que eu gosto mesmo é do futebol, um jogo para miúdos e uma boa brincadeira para crianças...

Repito: eu gosto mesmo é de futebol, não é do tabefe do Miguel Garcia ao Miccoli, da peitaça do Quim ao Liedson, da sarrafada exterminadora do Nuno Gomes ao João Moutinho, ou dos pitons do Polga no cabedal do Nuno Gomes...
Gosto é de jogadores como o Mantorras, que transmitem alegria, imprevisabilidade, emoção e divertimento.
O que eu gosto é de futebol, um jogo para miúdos e uma boa brincadeira para crianças...
É possível que o futebol que eu gosto – limpo e sério - já não exista.
Peço, portanto, que por favor provem que o Jorge Nuno e o Major não controlam todo o futebol português...
É que, para mim, a beleza do futebol passa por poder continuar a acreditar que é uma coisa de miúdos e uma boa brincadeira para crianças...
Gostaria muito, mas mesmo muito, de poder continuar a sonhar que o futebol português continua a ser, apenas, um jogo de miúdos e um boa brincadeira para crianças, mesmo sabendo que há alguns adultos que sacam milhões...

Que querem, eu gosto mesmo é de futebol, um jogo para miúdos e uma boa brincadeira para crianças!...