.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

domingo, 30 de junho de 2013

Efeitos reais da crise em lume brando que vivemos...

É nisto que a Imprensa tem poder: impõe uma figura que diz umas graçolas e faz dela um monumento regional…

“Passaram dois anos desde que os portugueses nos escolheram, juntamente com o PSD, para o Governo. Porque a memória é fraca, lembro-vos que na altura estávamos à beira do abismo, sem dinheiro para pagar salários, pensões ou o que quer que fosse.
Da Assembleia saiu um Governo que reuniu um conjunto de personalidades que são seguramente uma enorme mais-valia para o país. Esse conjunto de pessoas, num esforço acima de qualquer suspeita, conseguiu, em dois anos, criar um novo futuro para o país.”
Serpa Oliva, deputado do CDS eleito por Coimbra.
O resto desta crónica, se estiverem interessados, podem continuar a ler aqui...

Bom domingo

sábado, 29 de junho de 2013

Já reparou como esta democracia está cada vez mais mais bonita?..


Em tempo.
Demora muito a retirada dos deputados da oposição?..

E a culpa deve ser do D. Afonso Henriques...

"O Governo propôs para presidente da Autoridade da Concorrência (AdC) Álvaro Almeida, que é irmão do presidente executivo da Optimus, empresa que, por sua vez, está em processo de fusão com a ZON. A concentração de empresas num sector que pratica tarifários que estão entre os mais inflacionados da Europa está visto que não amputará a mão invisível daquela concorrência que trabalha para o benefício de todos. Em vez de uma mão invisível sem berço e sem nada, estará lá a mão do mano para fazer com que tudo corra pelo melhor e sem beliscar o mito da regulação. Nada como os sucessivos Governos de malfeitores que vamos tendo para que o crime organizado viva os seus anos de ouro. A culpa é sempre da quadrilha anterior."

Figueira, junho do ano da graça de 2013

É a isto que a nossa cidade  está reduzida:  um teatro de 9ª categoria, com marionetas de má qualidade, má encenação, mau argumento, péssima representação, etc.

Quanto às  marionetas, isto não as isenta de responsabilidades: são-no porque optaram, em boa medida, por sê-lo.

Em tempo.
Bom, acho que está na hora de ver um vídeo que me disponha bem

Coimbra: III Feira dos Alfarrebistas



Futebol - Veteranos


sexta-feira, 28 de junho de 2013

Maldito machismo… (II)

Como dizia o outro:
Eu, é que devo andar a beber  pouco…

E a reforma é uma miséria...

"Se fizermos barulho em cima de barulho, o segundo quase nem se nota. Este notou-se porque microfones e câmaras bem intencionadas quiseram aproveitar a deixa para esvaziar o impacto mediático da greve. Os heróis puseram-se a jeito. Lá conseguiram aparecer na televisão, o que deve ser agradável para quem tanto se esforçou..."

"Bom dia. Hoje não é dia de greve, hoje não é dia para os heróis brincarem às manifestações em cima de pontes, certo?"

Filipe Tourais, no facebook

O meu balanço da greve geral

Se quem vota em Portugal soubesse o que faz, como a grande maioria que ontem fez greve geral, Portugal seria  um país digno para se viver.
Quando é que urna, onde se vota,  vai deixar de  ser penico em Portugal?

Silly season figueirense...

Em 2013, o início oficial da silly season foi dado com esta notícia:

O Crime Ambiental de Belo Monte vai mesmo avançar, no Brasil…

O crime ambiental da mega-barragem de Belo Monte - a terceira maior barragem do mundo… a barragem antigamente chamada Kararaô e cujo projecto vinha já de 1975 e dos tempos da Ditadura militar… a barragem que vai desalojar etnias inteiras de Índios do Brasil… -, vai mesmo avançar… e só 140 humanos da etnia Munduruku agora o tentaram impedir, sem êxito…

Em 1989, o projecto foi parado, pelas movimentações populares, e por Raoni e os Txucarramães, e por Sting, e pelo I Congresso dos Povos Indígenas no Xingu, e pela opinião pública... mas, agora, em 2013 - neste tempo em que já não existe opinião pública… -, aquilo vai mesmo avançar…

Vai avançar, ao fim de algumas décadas, e de uma mudança de nome, e vai ser executado pelos governos do Brasil ditos "de Esquerda", de Lula da Silva e Dilma Roussef, os de um partido chamado PT (Partido dos Trabalhadores") célebre pelo escândalos de corrupção conhecidos como "Mensalão", etc.… O mesmo governo e o mesmo partido que estão a construir Estádios de Futebol e a dar ao Brasil, como "Desígnio Nacional" [sic], organizar um Campeonato de Futebol…

Não há dúvida de que, como dizia Eça de Queirós no século XIX, e Agostinho da Silva no século XX, o Brasileiro é "o Português desabrochado com o calor"… ou "o Português à solta"…
Como ninguém se esquece, em Portugal o inteligente e progressista Presidente da República que em 2003-2004 havia criado esse mesmo "Desígnio Nacional" [sic] da organização de um Campeonato de Futebol, para Portugal e os portugueses ("há vida para além do défice"…), também era um Presidente "de Esquerda"... e foi o mesmo que antes havia estado em 2000 na Bahia nas Comemorações dos 500 Anos do Descobrimento do Brasil em que os Índios foram escorraçados pela polícia...

Agora, só 140 pessoas apareceram, para enfrentar este crime ambiental de dimensões planetárias.

Alfredo Pinheiro Marques
Professor de História do Brasil (1982-1996)

quinta-feira, 27 de junho de 2013

O dia está a correr bem, mas…

Hoje, o almoço que, como quase sempre, foi confeccionado por mim,  vai ser à patrão
Corvina grelhada na brasa, com sumo de limão por cima, acompanhado  com batatinha, feijão verde e tinto…
Qualquer dia estou a pensar  repetir a ementa, mas, pelo andar  da carruagem, se o dia de hoje não servir para mudar nada, sem a corvina...

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Isto anda tudo ligado

A crise, pelos vistos,  não está a ser para todos: há mais milionários em Portugal!
Esta é a boa notícia.
Agora a  má notícia.
Todos os dias há mais pobres, muitos mais pobres… 
Uma coisa não tem que ver com a outra?
Claro que tem!

Orgulho nacional

foto de Pedro Agostinho Cruz, sacada daqui

"Primeira associação de surf adaptado é portuguesa".

Maldito machismo…

O machismo, em Portugal, além de aberrante, tira “sal” à vida e aos blogues...
Por exemplo, porque raio é que o termo popularmente utilizado para designar os cargos públicos a que se acede por cartão partidário, e em que se faz pouco e se ganha muito, há-de ser  "tacho" e não "panela".
Chamar-lhes "tacheiros"  tem alguma  piada?..

Feira das Freguesias


terça-feira, 25 de junho de 2013

Já ontem era tarde...

PEÇAM DESCULPA AOS PORTUGUESES E DEMITAM-SE... 
Já ninguém ignora a falência a que este governo tem conduzido o país, a economia e a maioria dos portugueses. O desastre é de tal monta que, ontem, quatro confederações do patronato, a da Agricultura, a da Indústria, a do Comércio e Serviços e a do Turismo” vieram a público avisar que o governo ainda está a tempo de “salvar o país da recessão e do abismo”, mas para isso tem de “reconhecer, com humildade, que algo falhou”. Isso nunca irá acontecer, nem a alteração de rumo, nem a humildade de reconhecer o falhanço. O governo, por estes dias, encontra-se na fase do desnorte total. Descredibilizados os desastrosos resultados obtidos pela “estratégia” de Vítor Gaspar, o governo ficou a andar à nora, sem saber o que fazer para além de insistir nos despedimentos de funcionários públicos e cortes e mais cortes. Todos os dias aparecem ideias soltas. Paulo Portas pede para se repor o IVA da restauração nos 13%, no próximo Orçamento, depois de o terem aumentado contra a opinião generalizada de quem sabia os danos que iria causar num segmento económico importante. Agora, depois de milhares de pequenas empresas encerradas e dezenas de milhares desempregados, querem voltar atrás. O deputado do PSD Miguel Frasquilho pede a redução do IRS, a partir de Janeiro de 1914. Andam todos envergonhados com o que fizeram a pedir que se faça o que lhes disseram para não fazer. É muita irresponsabilidade e incompetência junta. Se a política tivesse um mínimo de ética, o governo – todos os seus membros, ministros e secretários de Estado – convocava uma conferência de imprensa e dizia apenas: “ Falhámos. Pedimos desculpa aos portugueses. Apresentamos a nossa demissão”.

Caixa Geral de Depósitos, o banco do povo...

João Coutinho recebeu de 500 e 800 mil euros para sair da CGD em 2004. Alega não se lembrar exactamente do valor. 

A ter em conta...

"Estou a pensar que quem quiser votar no PSD para as autárquicas vai andar um bocado à nora para descobrir qual é a lista. A cor de laranja desapareceu dos cartazes e as setinhas estão tão pequeninas, tão pequeninas... Os candidatos do partido do governo, mais dois meses e ainda passam à clandestinidade."

Via António Costa Santos, no facebook

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Desfile das Marchas de S. João: uma chatice conhecida de todos

Agora que o dia de São João está praticamente no fim, tenho a dizer o seguinte: o desfile das marchas na Avenida 25 de Abril, na noite da véspera do dia do feriado municipal,  continua a ser o que sempre foi e toda a gente sabe -  uma chatice!
Com todo o respeito pelo esforço e dedicação de todos que incorporam e se esforçam para haver marchas, repito: o desfile das marchas continua a ser a chatice de sempre.
Há muitos anos que não caia na esparrela de ir assistir, mas ontem fui – e foi a chatice habitual.
Não foi do frio, do vento desagradável, da longa espera em pé, da falta de som (junto à tribuna, ouvia-se mais o barulho da feira popular que o som dos esforçados músicos…): o desfile das marchas é  mesmo uma chatice!
Eu próprio, aceito, posso ser uma chatice!
Aceito,  portanto, que sendo eu próprio uma chatice, não sou melhor do que o desfile das marchas – que, como sabemos, este ano, foi a chatice de sempre.
Apesar das bonitas fotos do Pedro Agostinho Cruz...

Ele hoje vai falar?..


Ao que julgo saber,  não convoca conferências de imprensa «diárias» à quinta-feira…
Ao que julgo saber,  normalmente também não fala ao fim-de-semana…
De vez em quando, porém, lá acontece a excepção
Quer dizer, a semana para ele, normalmente,  tem  quatro dias…
Como tem – ou teve – ligações à Figueira será que também  vai folgar, hoje,  feriado de S. João?
Assim, não dá doutor… A sério.

A difícil arte da política explicada ao estilo do PS/Figueira



Ao fim de alguns meses de indefinição, está desbloqueado o processo de formação da lista do PS à Câmara da Figueira.
Ataíde resistiu, mas acabou por ceder: “terá aceitado a inclusão do líder concelhio socialista, João Portugal, na quarta posição da lista do PS para a autarquia”, disseram, ontem, fontes partidárias ao “Campeão”.
Caso se confirme o cenário indicado pelas fontes, isso significa o esvaziamento de uma tensão que impedia, há meses, a formalização da recandidatura de Ataíde (juiz desembargador e edil independente, eleito, em 2009 pelo PS).


João Ataíde, recorde-se,  tinha-se oposto à inclusão de João Portugal no quarto lugar. Para o desfecho contribuiu, segundo fontes partidárias, a recente adesão ao Partido Socialista do vereador António Tavares (igualmente eleito como independente), de cuja presença na lista Ataíde não prescinde.



Neste contexto, o elenco de potenciais edis encabeçado pelo juiz é constituído por João Ataíde, Carlos Monteiro, Ana Carvalho, João Portugal e António Tavares. 
Em política, como sabemos, nenhuma medida é simples, muito menos, simplista.

CASTIGOS...

Paulo Braga Lino, que deixou o lugar de secretário de Estado da Defesa em abril por ter sido diretor financeiro da Metro do Porto, foi reintegrado na empresa que subscreveu swaps considerados tóxicos. 

"Funcionários excedentes que não consigam colocação serão despedidos em apenas 10 dias."

domingo, 23 de junho de 2013

Noite de S. João

"Que a noite dure até às tantas, com muita alegria e muito alho porro. Como eu gostava de ver o Pedro na noite de S. João! Dava-lhe o alho a cheirar e umas boas marteladas na mona. Ai dava, dava!"

E agora?...

“A ‘troika’ entra em crise devido às tensões entre Bruxelas e o FMI”.

Em tempo.
Do que está à espera Cavaco para mandar reunir o Gabinete de Crise?.. 

Na muche...

António Costa: "Eles até escondem o emblema"
E não é que, sem querer, acertou no principal problema da política em Portugal: a rotação de emblemas... 

Contributo de borla para desenvolver a Figueira

foto sacada daqui
O jogo é uma indústria repleta de potencialidades.
Dá dinheiro (é verdade que também tira, mais isso é só um pormenor irrelevante…), gera emprego  e não custa nada ao Estado.
Portanto: tudo passa por uma mera questão de o liberalizar completamente.
E, isso, é tão fácil como isto:  fazer uma lei nesse sentido.
Fica barato.
Com um bom clima (como a Figueira tem…), com boa hotelaria e restauração (como a Figueira já tem…)  e jogo liberalizado, a Figueira tem tudo para poder  transformar-se numa espécie de Macau ou Monte Carlo -  mas, claro,  em grande.

"Assim, se vê, a força do PC"..

João Ribeiro, prometedor porta-voz do  partido socialista...
"Combate PS ao PCP tão ou mais importante que luta à direita"...

Em tempo.
Gostava de poder acreditar que se tenha tratado  de um erro de táctica política, de mero disparate de principiante, ou de um simples lapso.
Mas, quer-me bem parecer que não. Ainda recentemente, na mesma linha, recordo o insulto de Francisco Assis à luta dos professores, colocando-se, como se viu, ao lado de Nuno Crato e do governo.
Infelizmente, parece-me ser mais do mesmo - isto é,  aquilo que há de mais verdadeiro e de mais genuíno neste PS.
O PS ataca o PCP com a mesma naturalidade, o mesmo jogo político, as mesmas armas e com as mesmas tácticas, com que qualquer outro partido de Direita ataca um partido de Esquerda. 
Eu sei que Amigos meus,  militantes do PS,  acham errado.
Cada vez – e penso que não estarei enganado – encaro isto com  perfeita normalidade.
Só se desilude quem se deixa iludir.

Bom domingo

sábado, 22 de junho de 2013

Somos Figueira (cartilha básica)

Só hoje consegui ouvir mais esta entrevista do bonacheirão e patusco Gil a Miguel Almeida...
Já agora, caros amigos, há mais Figueira...
Depois de ouvir o que consegui desta entrevista do candidato "à direita", apesar de não me apetecer dizer "coisas", reflecti o seguinte:

1. Nem Cristo agradou a todos. 
2. Temos de escolher onde teremos de perder, para ganhar. 
3. Escolhemos perder os críticos da gestão de Santana Lopes. 
4. Queremos ganhar todos os outros. 
5. A estratégia assenta na concentração. 
6. Mesmo uma coligação pode não ser tudo para a generalidade  dos figueirenses. 
7. “Os críticos não são a generalidade dos figueirenses”
8. Nós bem sabemos o que é a generalidade dos figueirenses. 
9. As estratégias nascem do vazio. 
10. Por vezes, é preciso fomentar o vazio. 
11. O empobrecimento partidário e político da Figueira, se o soubermos aproveitar, pode correr a nosso favor . 
12. O poder vem da experiência, não do intelecto. 
13. Tal como a nível nacional (Passos, Seguro, são bons exemplos…), não é preciso estudar e, muito menos, ler, para se chegar ao topo das juventudes partidárias, a primeira cadeia alimentar dos actuais políticos. 
14. Ser líder, por ser um produto “mad by Santana”, na Figueira, é um argumento em si mesmo. 
15. O produto “mais vendido na Figueira” não precisa de outros argumentos. 
16. Nunca fomos, somos ou seremos de oposição. 
17. Fomos, somos, seremos de “posição”
18. Na gestão exemplar dos silêncios e das omissões é que está a virtude…

E pronto.
Já que não posso dar mais nada para o "Somos Figueira" - seguramente, nem o meu voto - "fica esta palmadinha nas costas e o meu carinho" para Miguel Almeida.
Entretanto, e desde já, boas festas e jingobeles!..

Para colocar na agenda


Ler os outros (II)

"O primeiro efeito, ou consequência, da necessidade é o desprezo da honra; o segundo, a destruição da virtude."
(Padre António Vieira)

Ler os outros

"Quando numa sociedade democrática, um partido político investe furiosamente contra o Tribunal Constitucional, os Sindicatos e a Lei da Greve – pilares fundamentais da democracia - é sinal, mais do que suficiente, para perceber que esse partido não está preparado para governar em democracia. É uma questão de higiene democrática apressar a queda de um governo dirigido por esse partido – o PSD."

daqui

sexta-feira, 21 de junho de 2013

É pedir muito?..

Tenho escutado as posições que têm sido formuladas relativamente ao não pagamento atempado dos subsídios de férias a funcionários e pensionistas e considero que, no geral, não tocam no âmago da coisa...

Na minha opinião, as motivações governamentais passam pelo seguinte:

· O terceiro trimestre é sempre o mais pujante de nossa economia – abrange o mês das férias dos nacionais e da chegada de emigrantes e turistas. É também aquele em que mais se exporta.

· Daqui decorre que o pagamento do subsídio neste mês não geraria impacto significativo na análise ao período.

· No entanto, se no quarto trimestre (que envolve o Natal e todo o consumismo a ele associado), houver um grupo significativo que venha a dispor de um maior poder de compra (daí que só estejam em causa os subsídios e as pensões de valor mais elevado!...), é certo que isso será refletido nos índices de consumo.

· Ora, considerando que a análise do quarto trimestre de 2013 será feita no primeiro semestre de 2014 (ou seja, na ressaca de um Orçamento de Estado com medidas muito gravosas e após uma copiosa derrota nas eleições autárquicas…), um aumento do consumo gerado por força deste artifício permitiria ao Governo “demonstrar” que o País estava em franca recuperação económica, sublinhando a eficácia a médio prazo das políticas prosseguidas, "como se comprovava pelos resultados obtidos nos dois últimos trimestres de 2013…"

E, para certos quadrantes da opinião publicada e televista, isto seriam notas para sinfonias inspiradoras…
Abraço e desejos de bom fim de semana...

Nota: 
- texto recebido por mail, de um leitor devidamente identificado.

Pelé, estavas tão bem caladinho...


"Pelé calado seria um poeta", recorda Romário no vídeo acima.
E tem toda a razão. 
A seguir, armado em vítima, escreveu em sua conta no twitter, que foi mal interpretado:  "por favor, não me entendam mal. Estou 100% a favor deste movimento pela justiça no Brasil" .
Pelé, calado, seria mesmo um Poeta...

Um país do avesso (II)

Mais do que um retrato da Figueira, é um retrato de todo um país...
Este, é "o retrato fiel de quem viveu acima das sua possibilidades, mas um retrato  que não cabe na moldura da enraivecida catilinária contra o mexilhão público.  Talvez porque o retratado, como  outros  na mesma condição,  faça parte do ramo empreendedor da família, com parentes nas autarquias, comissões políticas, conselhos de administração, enfim, a salada habitual."
Os exemplos proliferam e multiplicam-se como cogumelos...

Vamos lá ver se Johan Cruyff não acerta...

foto sacada daqui
«Se vês um jogador a começar a correr é porque ele partiu tarde demais». 
(Johan Cruyff)

Só problemas...

«Um dos grandes problemas em Portugal é que tudo é contestado»

Em tempo.
Um dos grandes problemas de Portugal é a proliferação de Poiares Maduros, com acesso, por "direito divino", a tribuna pública e sem que ninguém o conteste.

Era bom era...

"... há uma coisa boa que resulta desta campanha triste em Lisboa. Enquanto que nos concelhos vizinhos se multiplicam os cartazes de propaganda, com enorme impacto visual nas cidades, a nossa linda cidade tem sido poupada a isso, não tendo até agora aparecido um único cartaz de propaganda. Era bom que todas as campanhas eleitorais fossem assim."

Via Delito de Opinião

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Um país do avesso

Via Marcha do Vapor, cheguei aqui.
O que é que se pode dizer mais?..

COITADO DO MENTIROSO, MENTE UMA VEZ, MENTE SEMPRE, AINDA QUE FALE VERDADE, TODOS LHE DIZEM QUE MENTE...

Pasmem.
Pedro Passos Coelho afirmou hoje, em Viena, que no próximo ano os subsídios de férias e de Natal serão pagos nos meses habituais.
Para não variar, justificou com mais uma peta o método de pagamento utilizado este ano. 
Sem se rir, disse que foi culpa do Tribunal Constitucional!..

«Um Homem Sem passado»

Via Aventar, recordei que "foi transmitida há alguns anos na televisão uma série americana chamada «Um Homem Sem passado». Versava essa série sobre um homem que, de repente, depois de uma ida ao wc de um restaurante, ficou sem qualquer tipo de laço ao passado. A esposa disse que não o conhecia e que o seu marido era outro, a mãe não se lembrava dele, nenhum amigo ou conhecido recordava a sua existência, cartões de crédito e demais documentos eram dados como inválidos..."
Ai a minha cabeça, isto é a propósito de quê?..

Praia do Cabedelo...

foto de Pedro Agostinho Cruz

Nestes primeiros 20 dias de junho o tempo tem estado impróprio para quem já está de férias e pretendia ir à praia. Portanto, como facilmente se conclui, quem alerta para o problema do aquecimento global está a colaborar num grande disparate.

Mais um problema para os lados do PSD...

Há dias assim. 
"Tribunal da Relação mantém impedimento a candidatura de Seara"...

Se o fruto é de quem o colhe, a terra a quem a trabalha. Já...



S. João 2013

Figueirenses.
Permitam que proponha  uma campanha de verdadeira solidariedade: doar meio feriado aos  amigos tripeiros.

James Gandolfini (1961-2013)

Norma está incluída no Orçamento do Estado para 2013

"A maioria parlamentar PSD/CDS-PP aprovou na passada quarta-feira na especialidade o corte de 5% sobre os subsídios de doença e 6% sobre os subsídios de desemprego."

Mais do mesmo.
A única coisa que que esta maioria PSD/CDS está a conseguir é que a pescadinha morda o rabo cada vez com mais força.

Até aqui tudo normal…



Já são conhecidos dois candidatos à liderança da Assembleia Municipal nas próximas autárquicas: Silvina Queiroz, pela CDU, e Vítor Pais, pela coligação «Somos Figueira».

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Não o mandaram trabalhar?...

Dois dias, dois, bastaram para promulgar diploma dos subsídios de férias. 
"O Governo tem agora cobertura legal para pagar o subsídio de férias aos funcionários públicos e reformados com rendimentos acima de 1100 euros apenas em Novembro."

A falta que fazem 1 300 euros...

Um Presidente da República que prefere receber a pensão, em vez de receber o que lhe caberia como Presidente, e que depois vem dizer que "se criou uma cultura de proteccionismo social do Estado", merecia que lhe chamasse um nome que não vou chamar por não ter dinheiro disponível para pagar a multa.

Em tempo.
Um post que podia valer mais do que 1300 euros.

Portugal é uma ditadura?..

O CDS foi obrigado a governar contra as suas convicções.

Em tempo.
"Pode-se enganar algumas pessoas todo o tempo. Pode-se enganar todas as pessoas algum tempo. Mas não se pode enganar todas as pessoas o tempo todo!" 
- Abraham Lincoln

"Para esquecer é preciso deixar correr o coração, de lembrança em lembrança, na esperança de ele se cansar." *

* Miguel  Esteves Cardoso

Festival Internacional de Tunas Académicas da Figueira da Foz


Uma vírgula pode comandar a vida...

Os  pormenores do quando e do como – podem ser lidos aqui.

Sorriam, podemos estar a ser filmados...

"Estado já pagou 1000 milhões de euros aos bancos envolvidos nos swaps"...

Protesto emergente (II)

Aliás, digo eu, é por quase todos reconhecido o grande poder do futebol em fomentar a amizade, afeição, concórdia e harmonia entre as pessoas

Verdade nua e crua...

terça-feira, 18 de junho de 2013

Bom de bomba...

Portugal, Grécia ou Turquia são excelentes alternativas...

Excesso de democracia afeta organização da Copa, disse Jérôme Valckesecretário-geral da Fifa...

Lagarde a Sarkozy: “Utiliza-me como te convier”

Ao ler o  o título acima, qualquer pessoa, sem precisar de possuir uma mente perversa, começa por imaginar coisas…
Depois de ler o texto, porém,  percebe que se trata, de facto, de uma cena "imprópria”, mas não no sentido que pensávamos…
Aquilo que julgávamos ser uma “crónica de maledicência”, não passa, afinal, de uma “carta de conveniência”!

Protesto emergente


"A onda de protestos que atingiu o Brasil justifica que se pondere a insensatez de os países se candidatarem a organizar eventos desportivos de grande dimensão, com um peso gigantesco no seu orçamento. Em Portugal ainda hoje estamos a pagar a loucura de construir dez estádios totalmente inúteis para organizar o Euro 2004. Só de pensar na falta que faz esse dinheiro neste momento de crise deveria motivar declarações públicas de arrependimento por parte de todos os responsáveis pela candidatura. Mas na altura ninguém se apercebeu do disparate que constituía a organização desse evento. Pelos vistos os brasileiros aperceberam-se a tempo do que lhes vais custar a organização do Mundial de 2014, já para não falar das Olimpíadas de 2016." 

daqui

Mas, alguma vez "os ricos" pagarão a crise?..

Análise às despesas das famílias confirma que "a crise não chega aos ricos"...

3 Anos sem José Saramago

“Ai porquê, porque é que você trabalha tanto?..
É porque o tempo aperta…
O tempo aperta e quando o tempo aperta há um sentimento de urgência.
Não é porque uma pessoa vá salvar o mundo com aquilo que escreve. 
Também não se sabe se vai salvar-se a si mesmo.
Simplesmente, tem que fazer aquilo que tem que fazer”…


À atenção do S. Pedro

para ver melhor, clicar na imagem
Meu caro Amigo:
Como tens passado? Espero que bem. Por aqui tudo vai mal...
Em relação ao tempo, está na altura de cumprires, ao menos, os serviços mínimos…

Em tempo.
Pelo sim, pelo não, alguém sabe o que é necessário para requerer  a fiscalização preventiva da porcaria deste tempo?

"Fórmula PP"

Está encontrada, e apresentada ao consumidor, a nova "Fórmula PP", de Paulo Portas. Enquanto o chefe contínua no Governo, prenhe de responsabilidade e de "sentido de Estado" patriótico, outro, do seu círculo mais chegado para matar possíveis veleidades oposicionistas internas, faz o papel de oposição ao Governo, na defesa das vítimas da fome e dos famélicos da terra, como no hino. Até quando é que isto vai colar?

daqui

Quem avisa amigo é...

O racismo tem as suas desvantagens.
Priva-nos  da cachupa e no jazz ficamos limitados a Stan Getz & Chet Baker.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Em tempos de crise, pura e dura, será lícito os partidos e candidatos não olharem a despesas para conquistar a simpatia dos eleitores?..


A cerca de pouco mais de três meses da decisão eleitoral, pela amostra à direita, já deu para perceber os gastos que vão ser feitos nesta campanha.
Sem querer especular sobre a proveniência do dinheiro, muito menos, ainda, apelar  ao bom senso ou à  moral de todos os candidatos (as coisas são como são...), que permaneça a esperança de que venha a ser eleito um presidente capaz de contribuir para uma mudança positiva na Figueira…

Será que o ministro tem tido problemas de balneário?..

“Ao estado a que chegou, o Ministério da Educação pode bem fechar portas e fazer-se substituir, com vantagem para todos, por um mero serviço burocrático de distribuição de professores, o que, aliás, todos os anos faz com notória incompetência. Quanto ao resto, e como hoje ficou provado, já nem para marcar exames serve.”

Europa (Turquia, Portugal, Turquia, Portugal, Turquia, Portugal, Turquia, Portugal, Turquia, Portugal, Turquia, Portugal, Turquia, Portugal...)


Modéstia à parte, a minha homenagem...



Será que percebi bem?.. A RTP só veio por causa de Santana?..

Ipsis verbis

Citando um grande pensador português, Agostinho Silva, aqueles que “nada entenderam do passado, nada podem sonhar para o futuro”.

Em tempo.
Miguel Almeida, ontem,  na apresentação pública da sua candidatura à Câmara Municipal da Figueira da Foz.

Egoismo

"Egoismo não é viver como nós desejamos, é exigir aos outros que vivam como nós desejamos. E o altruísmo é permitir aos outros viver como lhes aprouver, sem se imiscuir nas suas escolhas. O egoismo visa constantemente criar à sua volta uma uniformidade total. O altruísmo considera que uma diversidade infinita é uma maravilha: aceita-a, aprova-a e nela se compraz. Não é egoísta aquele que pensa por si. Quem não pensa por si, não pensa, pura e simplesmente."

Oscar Wilde

domingo, 16 de junho de 2013

Tragédia grega?..

Em 30 anos, a empresa pública grega de rádio e TV (ERT) nunca apresentou contas certificadas. Os partidos do Bloco Central de lá encharcaram-na de militantes. Na informação, serviu governos, incluindo o actual. Quando começaram as privadas, procurou competir no mesmo campo de conteúdos. Perdeu. 

Eu gostava de estar optimista com o futuro da Figueira...

Só a possibilidade de,  em setembro próximo, poder  abrir-se  uma janela de oportunidade,  que trouxesse ar novo e fresco a esta nossa  Figueira,  seria positivo e um bom sinal.
Estamos a pouco mais de três meses de eleições autárquicas e nada que aponte nesse sentido vislumbro no horizonte...
Razoável,  já seria, ao menos, que quem vier a ser  escolhido  pelos cidadãos,  cumprisse com o que vai  prometer  na campanha eleitoral.
Razoável, já seria, ao menos, que,  no  tempo que decorre até 29 de setembro p.f.,   fosse estabelecido de forma clara e transparente  (e depois fosse  cumprido)  um compromisso claro com os figueirenses.
Desde a minha juventude, de forma sentida e profunda, tento mover-me dentro dos princípios  de uma cultura democrática. Esta foi sempre a minha maneira de estar na vida. Por isso, nunca consegui militar por muito tempo em núcleos de interesses de grupo e pessoais.
Tenho  respeito por mim  próprio e pelos outros. Evidentemente, sempre na base de uma cultura de verdade e  honestidade na acção. Daí,  não suportar tentativas de embuste como o SOMOS FIGUEIRA.

Gosto de conviver, mas não sou de convívio fácil. Para mim, o convívio tem de assentar a partir da  igualdade na dignidade e na liberdade, na tolerância, no respeito por cada vida humana.
A vida tem de ser vivida com dignidade. É isso que nos distingue da barbárie.
Por isso, nunca suportei que apontem, com  uma mesquinhez tacanha, baterias aos mais fracos da população, com um discurso moralista à Estado Novo.
Não sejamos hipócritas: as verdadeiras fraudes, as verdadeiras  fugas ao fisco, a dos grandes grupos profissionais e empresariais,  continuam por aí… Intocáveis.

Mas, foquemo-nos na actualidade.
De há dois anos a esta parte, estamos a assistir e somos vítimas,  do núcleo duro que tomou em mão a gestão política do nosso País  (de que as figuras visíveis são o primeiro-ministro  e o ministro das finanças),  que declarou uma guerra de destruição maciça à economia, ao trabalho e à dignidade da nossa vida.
Só alguém com uma cultura de base muito pouco democrática, para não dizer mesmo anti-democrática, pode compreender, aceitar,  pactuar e colaborar com este plano de desvalorização do trabalho e perseguição aos mais vulneráveis, mantendo intocáveis os grandes interesses e as excepções aos cortes.
Qualquer cumplicidade pontual, estratégica, ou de oportunidade,  com o núcleo Passos –Gaspar, jamais será por mim percebida,  aceite e muito menos apoiada.

Já agora e para terminar: aderir,  no momento presente,  a um partido, no caso o PS, que pode muito bem, num futuro relativamente próximo,  vir a coligar-se com este  CDS, que já leva  dois anos de cumplicidade com esta tragédia económica e social, por exemplo, para mim, é um atentado irremediável  à consciência cívica de quem o faça ou venha a fazer.
A não ser que, cultos, argutos e  inteligentes como são, já tenham visto aquilo que eu, pobre e tacanho mortal,  ainda não consegui perceber neste PS de Seguro:  que a cultura de base deste "novo rumo" é um caminho de reabilitação para a tal democracia de qualidade.

Bom domingo

sábado, 15 de junho de 2013

Tenham um bom fim de semana

"a agricultura parece que está viva" 
"ESCLARECIMENTO|
O direito à greve para mim é sagrado, mas os trabalhadores deviam ter o cuidado de não prejudicar ninguém com as suas greves, optando, por exemplo, por fazer greve nos dias de folga ou nas férias - estabelecidos os serviços mínimos em todos os sectores porque ao fim de semana também quero ir à bica e passear no Colombo. Os professores, por exemplo, por que não esperam que termine o ano lectivo, para exercer o seu direito? Não vêem que estão a dar maus exemplos àqueles que têm o sagrado dever de educar?
O direito de manifestação é garantido, mas por que não se manifestam também nas suas casas? A Constituição não diz que é obrigatório o direito de manifestação ser cumprido no meio da rua, pois não? E o perigo dos ultravioletas? E o risco de ficar debaixo de um carro?
O direito de expressão para mim é inalienável, mas não é forçoso que seja sempre exercido em português. Há outras línguas, caramba! Por que não se exprimem em aramaico ou sumério? Com respeito, claro.
E assim sucessivamente. Mé."

Retirado daqui

Todos acabamos por ser vítimas de esteriótipos

As Górgonas são figuras mitológicas, terríveis, com serpentes enredadas na cabeleira.
Fiz  esta associação por causa da imagem diabólica e perversa que querem  passar de mim.
Permitam que responda.
Quando queremos identificar uma pessoa, difícil de detalhar e compreender, a melhor maneira é encontrar uma definição que simplifique as coisas.
Começou há muito tempo...
Primeiro, era «sempre do contra».
A certa altura passou a achar-se que «eu era perverso».
As pessoas dadas ao epigrama, aos aforismos, que não são exactamente maneiras convencionais de ver as pessoas e o mundo, são tidas por perversas.
Perversidade no fim de contas é o que não é convencional. Então, a civilização é uma perversidade!
A pureza verdadeira é o homem das cavernas.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Che Guevara


Festejemos a data de nascimento do CHE - 14-06-1928.

Um Homem com um enorme coração, que apenas queria mais justiça no mundo.
A sua morte veio dar mais vida e força à sua mensagem.
Hasta Siempre!..

Pedro Santana Lopes

"... onde vi, até hoje, o ministro da Educação ser mais assertivo foi com um seu ex-colega de Governo que estava de saída." 

Daqui

Muito bem: eles que limpem a própria merda…

O PS, a CDU e o Bloco de Esquerda recusaram fazer parte das comissões instaladoras das freguesias que viram o território alterado no âmbito da reorganização administrativa. O executivo da Junta de Buarcos também não se faz representar.
A decisão foi anunciada na conferência de líderes da Assembleia Municipal (AM) da Figueira da Foz. Esta posição da esquerda transfere o ónus político para os autores da proposta conjunta aprovada pela assembleia em outubro último, que se saldou pela eliminação de quatro freguesias (S. Julião, Brenha, Santana e Boda do Campo) e alterações geográficas noutras quatro.”

A vida continua

Nenhum dia é igual ao outro.
As pessoas continuam a surpreender-me. 
Contudo, hoje estou particularmente bem disposto.
Sinto-me cada vez mais paciente.
Com as pessoas.
Com a Figueira.
Com a minha Aldeia.
Até com o estado do tempo neste mês de junho.
Não consigo  é arranjar paciência para esta classe política do mais do mesmo.
Continua a inércia. A receita é sempre a mesma.
Em todos os partidos. Da direita à esquerda.
A malta, nota-se, anda desmotivada.
E,  os escassos que se manifestam,  fora das capelinhas partidárias, não têm efeito absolutamente nenhum: andam a pregar no deserto.
Pior:  ainda têm  de gramar com o sorriso cínico e jocoso da classe política e "mordidelas" dos “cães de fila”.
Tenho pena  por constatar que o sentimento vigente é de que não há nada a fazer.
Não se vislumbra uma luz ao fundo do túnel.
Os políticos não  são todos iguais, mas quando é que  a justiça  chama a contas os responsáveis do estado em que nos encontramos?
Como entender, que  haja pessoas sem possibilidades financeiras,  até para enterrar um familiar?
Como entender,  que a comunicação social  dê tempo de antena àqueles que nunca tiveram dificuldades na vida e ainda dão palpites sobre como sobreviver neste país?
Estou farto  destes gajos todos. Já nem consigo ver televisão e  ouvir rádio.
E  cada vez tenho menos paciência para olhar para os jornais.

Gostavas de ter o Gaspar em presidente da câmara?..

Se assim o quiseres,  vota PSD + CDS nas próximas autárquicas.
Se não queres, é fácil: não votes nestes partidos.
Nas próximas autárquicas, a 29 de Setembro, não vou votar em Gaspar para presidente da Câmara.
Mas, isso sou eu. Cada um é que sabe da sua vidinha…

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Cabras na cidade?.. Credo!.. Cimento, cimento, cimento…cimento...

Num texto magnífico, hoje publicado no jornal AS Beiras, que eu li na edição papel e vou tentar trazer aqui um resumo tanto quanto possível fiel, fiando-me na minha memória, Rui Curado da Silva lembra “que nos anos 60 do século passado a Figueira teve o privilégio de ter o aquitecto Alberto Pessoa e o paisagista Ribeiro Telles a pensar a cidade”.
Imaginaram “2 corredores verdes a acompanhar 2 pequenos cursos de água com origem na Serra. Um,  atravessava as Abadias, terminando no rio; o outro, corria até ao mar, atravessando o Vale da Ponte do Galante”.
No mesmo texto que estou a tentar resumir de memória, Rui Curado da Silva ressaltava que “os espaços verdes, em que a natureza trabalha por sua conta,  são naturais e comuns em  cidades alemães e na Europa do norte”.
Aqui na Figueira, ao que parece, outro dia foi um escândalo, para  certas pessoas, ver cabras a pastar nas Abadias!..
“Curiosamente – continuando a  citar de memória Rui Curado da Silva – houve quem se escandelizasse com as cabras, mas aprovou a urbanização e o hotel que assassinaram o corredor verde do Galante”.

Em tempo.
Polémicas à parte,  quando é que a  nova e moderna unidade hoteleira de quatro estrelas, com vistas para o mar e com a praia no outro lado da rua entra em funcionamento?
Com cerca de cinco dezenas de metros de altura, o edifício impõe-se à paisagem urbana da marginal oceânica, pelas dimensões e pela arquitectura.
A estalagem de 4 estrelas está mesmo a fazer falta, pois com a desmesurada procura que por aí anda, carradas de hóspedes (hoje, chama-se cliente a este tipo de freguesia…) poderão ser devidamente albergados e deliciar-se com a panorâmica sobre a marginal da cidade, a cavalo em 50  andaresque  deve ser  formidável, não nego, pelo menos enquanto  não há  mamarrachos iguais a empecê-la.
O mais será uma questão de gosto urbanístico. Ou de falta dele.