segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Apoiado!..

"Tudo leva a crer que se vai realizar mais um Congresso Nacional do Partido Socialista onde José Sócrates não terá oposição.
É da vida! Como pode um Partido fazer oposição ao seu lider se ele é o Primeiro-Ministro? Porque deveria um militante socialista fazer o trabalho que a oposição não quer fazer?
Desta vez serei, pela primeira vez desde que Sócrates se candidata e já lá vai uma década, seu apoiante e eleitor.
Um País que reelege Cavaco Silva na Presidência da República só pode ter José Sócrates como Secretário-Geral do seu maior Partido e, de preferência, coadjuvado por José Lello."


Força José.


LNT

Remodelação governamental...


Não sejam chatos, não insistam...
Este Governo está como o joelho do Mantorras: por mais peças novas que lhe venham a colocar, já não tem ponta por onde lhe pegar!..
Para quê, então, perder tempo?...

Portugal ainda pode ter futuro

foto de Pedro Cruz


"Dentro de poucos anos, Portugal deverá passar a ser um dos maiores países da Europa."

X&Q998

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

A falar claro é que a gente se entende...

"Empresas não são pais de ninguém para ter de pagar indemnização", disse à Lusa,  o empresário Nuno Ribeiro.
Sim senhor, haja alguém que diga publicamente o que satisfaria, em plenitude, os empresários portugueses.
Já agora vou dar uma modesta achega: para além do que referiu o empresário Nuno Ribeiro,  gostaria de acrescentar que as empresas não sendo pais e, muito menos mães, de ninguém e tendo como objectivo o lucro e a sustentabilidade, este mesmo senhor e toda a classe empresarial, para lá dos subsídios a fundo perdido que mamam ao estado, isto é, a todos nós, devia cobrar aos trabalhadores  para poderem trabalhar nas suas empresas, tamanha é a honra e  o superior privilégio de trabalhar para tão magnânimo tecido empresarial!.. Tanto mais,  que há sempre um risco, calculado é certo!..
Todavia,  contratar pessoal, apesar de  ser um risco calculado,  pode eventualmente  trazer prejuizo, mas pode igualmente ser muito lucrativo. E,  nesta segunda hipótese,  os funcionários  beneficiariam algo?.. Ou continuariam  a levar a mesma vida miserável que sempre tiveram?..

aF152

Deixem-me rir!...

Neste desgraçado Portugal, no ano da graça de 2011, para alguns especialistas, quase todos ex-governantes, os denominados economistas de referência, a solução para os males do país passa sempre pela redução dos salários e dos restantes direitos dos trabalhadores.
Os salários são muito elevados!... O Estado gasta muito!.. O país não é economicamente competitivo!..
Vamos lá ver se nos entendemos.
Se a ideia é concorrer pela via dos salários baixos, então o melhor é cortar a sério: é preciso reduzir até aos níveis pagos na Índia, na China e na Europa de Leste.
Aí sim, teríamos empresas verdadeiramente competitivas...
Só que, depois, haveria um pequeno problema: quem comprava os produtos e serviços se as famílias não tinham dinheiro?..
Claro que, por enquanto, ainda temos os gestores públicos!..
A não ser que, entretanto, o CDS, enquanto estiver na oposição, os meta a ganhar tanto como Cavaco!..
Deixem-me rir...

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Futurologia



Arrumados que estão Mário Soares e Manuel Alegre, será que já temos o primeiro candidato às próximas presidenciais?...

Venham as asinhas...

Diz quem leu, que Bibi, afinal, nunca conheceu nem conhece nenhum dos arguidos do caso Casa Pia.
Diz quem leu, que Bibi, afinal, mentiu em Tribunal, sob o efeito de qualquer coisa no copo de água.
Diz quem leu, que Bibi disse tudo isto e muito mais em entrevista à revista Focus, ao jornalista Carlos Tomás.
Hoje, no DN, está que Bibi mudou de depoimento três vezes em sete anos.
Hoje, na capa do i, está, citando Carlos Cruz,   que este é o verdadeiro BIbi, o que alega a sua inocência.
Diz quem sabe, que o mesmo jornalista Carlos Tomás, em 2004, escreveu com Marluce, ex-mulher de Carlos Cruz, o livro As Grades do Sofrimento, sobre como é penoso ser arguido do caso Casa Pia.
Vêem alguma coisa de minimamente estranho ou anormal em tudo isto?..
Evidentemente que não?
Estão como eu!..
Para que possamos ir  todos para o céu só nos faltam as asinhas!..

Abutres

Uma reportagem arrepiante. Para ver, clicar aqui.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Tenham vergonha e tratem mas é, rapidamente, de ressarcir a criatura pelos prejuízos!...



"Oliveira Costa diz que perdeu saúde e dinheiro no BPN"!..

A quem de direito



Não acha que é  demasiada  tanta protecção ao estado social!..
Assim,o PSD deixa de ter ilusões...
Tem certezas.

"O Mar no Século XXI: Contributo para uma Análise Estratégica dos Desafios Marítimos Nacionais"

No próximo dia 29 de Janeiro (Sábado), pelas 17.00 horas, vai realizar-se a sessão de lançamento, na Figueira da Foz, do livro "O Mar no Século XXI: Contributo para uma Análise Estratégica dos Desafios Marítimos Nacionais", da autoria do Com. Armando Dias Correia, oficial da Marinha Portuguesa (actual comandante do navio "Bérrio"), natural da região da Figueira da Foz.
Este acto vai ter lugar no edifício do Casino da Figueira. A obra é editada pelo ISCIA-Instituto Superior de Ciências da Informação e da Administração, com as colaborações também da FEDRAVE-Fundação para o Estudo e Desenvolvimento da Região de Aveiro, e do OSM-Observatório da Segurança Marítima.
A obra, que será apresentada pelo C/Alm. António Silva Ribeiro, Sub-Chefe do Estado-Maior da Armada da Marinha Portuguesa, já havia tido uma primeira sessão de lançamento em Lisboa, na Academia de Marinha, no passado dia 13 do corrente.

X&Q995

Hoje é o dia do carteiro

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

O podium deve estar por um fio...

Clube da bancarrota: 



"Portugal sobe, de novo, para 5º lugar"!..

Coisas desta democracia

Um referendo, para ser válido e ter valor vinculativo, tem de ser votado por mais de 50 por cento dos eleitores inscritos.
Para se eleger um presidente da República, basta um eleitor ir votar.
Teoricamente, a abstenção pode chegar, por hipótese absurda, aos 99,9 por cento!..

“Em democracia o Estado não é um feudo dos que ganham.”


Até me ser explicado, vou continuar a ter dúvidas, a meu ver legítimas, sobre os lucros que se obtiveram com um escândalo financeiro que custou milhares de milhões de euros aos contribuintes portugueses, através de uma negociata, que todos os portugueses estão - e vão continuar - a pagar.
E não me digam que isto é vil ou baixo, pois isso continua a não explicar absolutamente nada.

Portugal a mudar...

Portugal está a mudar!..
Até agora, os trabalhadores despedidos têm direito a uma compensação de 30 dias por cada ano de trabalho.
Mas isso vai mudar: “o Governo vai reduzir o valor das indemnizações por despedimento, propondo o pagamento de 20 dias por cada ano de serviço e ainda a aplicação de um tecto de 12 meses. Esta é a proposta que está a ser apresentada neste momento aos parceiros sociais.”
Entre Outubro de 2009 e Janeiro de 2011, Portugal mudou.
Portugal está a mudar!..
Sempre a favor dos mesmos...

X&Q994

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Deixemo-nos de tretas...

...  isto, sim, é verdadeiramente importante...

É a vida...




Em 2005, Manuel Alegre concorreu contra Mário Soares, o candidato socialista.
Em 2011, Manuel Alegre viu grande parte do eleitorado socialista votar contra o candidato socialista Manuel Alegre.

A verdade para Cavaco é o silêncio


Ontem, no discurso de vitória, Cavaco disse que tinha vencido a verdade.
Só que eu tenho memória e recordo que a verdade de Cavaco foi e é o silêncio.
Mesmo no discurso de vitória, limitou-se a atacar quem teve a veleidade de questioná-lo durante a campanha e impôs como regra não dar resposta a qualquer questão colocada pelos jornalistas.
Cavaco, mesmo no dia de mais uma vitória eleitoral, esteve ao seu nível.
O discurso foi azedo, crispado e inconclusivo quanto à forma como exercerá o segundo mandato, nada compatível, portanto, com o estatuto de Presidente da República.
Apesar de tudo, recuso-me a aceitar que Cavaco Silva, acredite mesmo que a sua reeleição foi a "vitória da verdade sobre a calúnia"!..
É que a minha memória recorda-se de Fátima Felgueiras, do Isaltino Morais e do Valentim Loureiro, entre outros...
E essa comparação eu recuso. De todo.
Ontem, todos perdemos. Estavam inscritos 9.621.146 eleitores. O "presidente de todos os portugueses" foi eleito com 2.228.031 votos!..
Com uma abstenção de 53,37 por cento dos votos, Cavaco Silva foi eleito com apenas 52,94 por cento dos votos.
Cavaco Silva teve  menos 365 027 votos do que quando perdeu as eleições contra Sampaio e menos 543 327 do que quando foi eleito em 2006!..
O que  torna Cavaco Silva  o presidente reeleito com a menor percentagem de sempre.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

E se as empresas de sondagens estiverem baralhadas?...

Admito que posso ser um otário.
Todavia, nesta tarde do último dia da campanha eleitoral, pela percepção que vou tendo no pequeno universo que me rodeia, leva-me a pensar que o desencanto com a classe política conduzirá esta eleição presidencial à maior abstenção verificada em Portugal pós 25 de Abril de 1974.
São várias as pessoas que me afirmam taxativamente que não vão votar.
Obviamente, que a elevada taxa de abstenção não favorecerá nenhum candidato em particular, mas coloca em risco, aliás ele já está a sentir isso, a reeleição na primeira volta de Cavaco Silva.
Por outro lado, não ganhando Cavaco Silva  na primeira volta, é minha convicção,  que já não o conseguirá fazer à segunda, isto porque todos aqueles de vão votar nos restantes candidatos escolherão o adversário que com ele disputará a segunda volta.
Isto, penso eu que me assumo como otário, ainda não são favas contadas para Cavaco Silva.
Se Cavaco não ganhar à primeira, também não o conseguirá  na segunda...
Assim os portugueses queiram!..

Quando a cabeça não tem juízo...

...  o corpo é que vai pagar!..

X&Q991

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

A honestidade de Cavaco e a inversão do ónus da prova

"Se um qualquer cidadão me dissesse que, para ser mais honesto do que ele, eu teria de nascer duas vezes, o mais provável é que reagisse enfiando-lhe uma murraça nos queixos.
Com o cidadão Cavaco, porém, não posso reagir assim. Para além do dever de respeito à figura do PR, tenho de ponderar que anda rodeado de seguranças. Isso não me impede de dizer o que penso.
Em minha opinião, Cavaco é realmente sério, pois raras vezes se ri. Daí a poder concluir que é um cidadão honesto, vai uma grande distância. Só porque ele afirma que é? Por aí não vou lá…
Cavaco apresentou provas de que aquilo de que o acusam é mentira? Não. Reagiu com insultos ( disse que não respondia aos outros candidatos, mesmo quando eles são loucos) e depois remeteu-se ao silêncio.
Por outro lado, Cavaco demonstra uma falta de memória preocupante. Não se lembra a quem vendeu as acções da SLN e, imagine-se(!!!) mandou o seu staff dizer que não se recorda quando, nem onde, fez a escritura da sua casa de férias. Escritura essa que, curiosamente, desapareceu…Pode daqui inferir-se que Cavaco é desonesto? Não.
Ninguém pode acusar um cidadão de ser desonesto, ou criminoso, sem provas. O problema é que, ao recusar esclarecer todas as dúvidas e se alcandorar a “português mais honesto”, Cavaco inverteu o ónus da prova. Agora é a ele que compete provar que é mais honesto do que eu. E aí eu respondo: mais honesto do que eu, garanto que não é.
Tal como ele tem o direito de afirmar que sou menos honesto do que ele, e de garantir que é honesto porque ele próprio o diz ,também eu, até prova em contrário, tenho o direito de duvidar da honestidade do PR. Porquê? Poderia responder, utilizando a argumentação cavaquista, simplesmente "porque sim”. Não o faço. Começo por lhe lembrar a história da mulher de César e depois olho para o seu percurso e tiro as minhas conclusões.
No mínimo, o que posso garantir é que me preocupa muito a sua persistente falta de memória selectiva...
Razão, mais do que suficiente, para nunca votar nele."
Carlos Barbosa de Oliveira, Crónicas do Rochedo

Notícias da Figueira...

1.Grupos Auchan (Jumbo e Pão de Açúcar) e Sonae (Modelo Continente)
“O prolongamento definitivo do horário dos hipermercados ao domingo foi aprovado com os votos a favor de três vereadores do PS, outros três do PSD, com a abstenção de Isabel Maranha Cardoso (PS) e de Daniel Santos (Figueira 100%) e com o voto contra de Vítor Coelho.”

2. Cavaco Silva
Passou por cá, onde tudo se iniciou  há anos.  Foi aqui que começou a ganhar o PSD antes de ganhar o País.
Porém, desta vez as coisas não correram tão bem. " Estranhamente, numa terra onde o PSD local consegue contribuir sempre de forma determinante para dar uma imagem de dinâmica de vitória e onde Cavaco foi precisamente eleito líder do PSD há mais de 25 anos, o candidato foi recebido de forma discreta, sem apertos nem empurrões. E lá percorreu os cerca de 50 m da praxe."

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

O que eu sinto, mas que não conseguia sintetizar...

"Para um eleitor de esquerda que não se reveja em Manuel Alegre estas presidenciais estão a ser uma depressão.  Só para o eleitor de Cavaco Silva, aquele clássico que sempre se fiou na rectidão do Professor, estas presidenciais estão a ser uma coça à credulidade do mais ingénuo. Fico eu com a depressão vinda da ausência de candidatos capazes de me mobilizar a mais do que a mera oposição a Cavaco, o voto anti-Cavaco, e ficam os putativos eleitores de Cavaco com única certeza que os pode consolar, a certeza de que um bom é homem é difícil de encontrar - a certeza de que se enganaram no herói moral. Afinal, o putativo homem do rigor está seriamente embrenhado nas manigâncias pelas quais o BPN exauriu o país."

aF151

Ainda bem que hoje estou bem longe de Buarcos e da Figueira...

...  pois há que evitar maus encontros.

Coisa linda!..

Se vocês imaginassem o gozo que me dá este finíssimo espectáculo!..
Como ainda me lembro deste Paulo Portas...

Nova era

Para a grande maioria dos portugueses, algo vai mudar no próximo domingo: vão terminar os dias difíceis.
Vai ter início uma nova era: vão começar os dias terrivelmente difíceis.

domingo, 16 de janeiro de 2011

“Um mísero professor”


X&Q988

O medo

De hoje a 8 dias, no momento a que estou a colocar este post, já estarão abertas as mesas de voto.
Estamos a uma semana para as presidenciais, portanto.
O momento é delicado. Portugal, atravessa tempos difíceis. As pessoas estão desiludidas com os políticos.
Mas, as pessoas também sentem medo. Medo do presente, mas, sobretudo, medo do futuro.
No acto eleitoral de 23 de Janeiro próximo, talvez mais que nunca, os eleitores portugueses deveriam ir às urnas.
Contudo, neste momento, o maior medo de todos os candidatos é a abstenção.
O País está com medo.
Isso é perigoso, pois não há como o medo para transformar votantes em ratos assustados.
Esse é o meu medo!..

Sporting...


Mais um dia de sorriso amarelo!..
Actualização: tomei agora conhecimento de uma boa notícia.

Bom domingo