.

#FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA.#FIQUE EM CASA.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Ulrich, um banqueiro que teve lucros de 249 milhões de euros...


"Se os sem-abrigo aguentam porque é que nós não aguentamos?"

Neste país é sempre carnaval?...

"Fisco pensou em sortear casas e carros pelos contribuintes"!..

Esta nossa barra...

foto antónio agostinho
"A pesca artesanal da Figueira da Foz está parada há dois meses. As embarcações mais pequenas têm sido impedidas de ir ao mar, por causa do mau tempo e do assoreamento da barra. As cem famílias de pescadores que vivem do setor estão desesperadas."

Para ver o vídeo com a reportagem da RTP, clicar aqui.

Nada acontece por acaso na Figueira...


"... foi tanta a obra feita, que agora estamos feitos com tanta dívida".

Rui Curado da Silva, hoje, na habitual crónica das quintas-feiras no jornal AS BEIRAS.

Para quê a tolerância de ponto da terça-feira de carnaval na Figueira?


Algumas autarquias, entre elas a da Figueira da Foz, vão  “fintar a  ausência de tolerância de ponto na terça-feira de Carnaval”.
Entretanto, por quase todo o País,  pouco e pouco, o povo perdeu o direito à festa.
Estamos a ficar sérios, macambúzios, metidos dentro de uma realidade formatada a relatórios que nos dizem o que devemos fazer.
Já não podemos deleitar o corpo nas vésperas da quaresma, deveremos habituar as carnes a viver no recato e no regrado da contenção, sem recursos a folias de libertação ou ensejos de irracionalidade.
Na Figueira vai haver tolerância de ponto na terça-feira de Carnaval. Mas, para quê?..
Para os habitantes do concelho da Figueira, que assim o entenderem,  virem para a rua brincar ao Carnaval,  uma manifestação popular, pagã, saindo, à sua responsabilidade e expensas?..
Claro que não:  os figueirenses são é incentivados  a irem, em nome de um putativo  interesse Cultural e económico, ver grupos que se auto-denominam escolas de samba,  darem uma volta à Avenida…

Em tempo.
Não entendam isto como uma crítica à tolerância de ponto dada pela Câmara da Figueira.
Isto,   é,  somente,  uma pequena nostalgia do tempo em que eu era criança, me mascarava  de zorro e me estava a borrifar para as seriedades desta vida, mesmo que à minha volta Portugal se afundasse engolido por monstros medonhos que não me afligiam os pesadelos da noite…

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Tudo clarificado no PS

O pão nosso de cada dia


O pão nosso de cada dia
nos dai hoje
para que não só
por pão
tenhamos de estilhaçar o peito
para que não tenhamos
de sofrer qualquer chantagem da parte dos patrões
que nos dão o pão
para que não tenhamos
de nos tornar dóceis
com medo de perdermos o nosso pão

"Em frente?"

Para já, segundo o António Jorge Pedrosa  "o PS não se entende com João Ataíde", "o PSD ainda não tomou um banho de humildade, após a derrota de 2009" "e a Figueira 100% é uma incógnita...".
E, pelos vistos, o Bloco e a CDU não existem...
Não concordo nada,  desta vez,  com o António Jorge Pedrosa: para mim tanto o PS, como PSD e a  Figueira 100% estiveram sempre em campanha eleitoral.
Já quanto ao facto de não se referir na sua crónica no jornal AS BEIRAS ao Bloco e à CDU, concordo.
E o motivo é óbvio...
Por lá continua tudo em "banho maria"...
Talvez arranquem depois do carnaval...  Ou, quiçá, no mês seguinte, ou no outro, ou no outro, ou no outro, ou no outro, ou no outro...

PS: 39 anos resumidos em fotos

... esplendores do Relvas*

Relvas: "RTP vai associar-se a um parceiro tecnológico"...
Começou a clarificação. Afinal, "os problemas da RTP são tecnológicos." 
Por conseguinte, Relvas vai ter que permanecer no governo... 
Moral da "estória"...
"Aquilo que tinha sido uma vitória de Paulo Portas, uma vitória de Cavaco Silva, uma vitória da luta dos trabalhadores, uma vitória da Comissão de Trabalhadores [escapou-me alguém também vitorioso?], parece ser afinal uma vitória da "camuflagem" Relvas..."
Resumindo...

(*) Os direitos de autor desta expressão devem ser creditados  a Clara Ferreira Alves.

António Costa is the man?..

Constança Cunha e Sá ao comentar disputa pela liderança interna do PS...
Bom, para já, apenas o que sei ser verdade,  é que tal como Seara,  António Costa é Benfiquista.
Ao que parece, há benfiquistas mais inteligentes do que outros…

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

O caminho faz-se caminhando...


Caminhante, são teus rastos
o caminho, e nada mais;
caminhante, não há caminho,
faz-se caminho ao andar.
Ao andar faz-se o caminho,
e ao olhar-se para trás
vê-se a senda que jamais
se há-de voltar a pisar.
Caminhante, não há caminho,
somente sulcos no mar.

ANTÓNIO MACHADO,

Sul da Praia da Leirosa

foto antónio agostinho. Para ver melhor clicar na imagem
Esta é a duna (fotografada hoje de tarde por mim), que ontem mereceu a atenção de Miguel Almeida (que teve uma reunião em Lisboa com quem de direito) e dos deputados Mário Ruivo e João Portugal (que estiveram no local)...

... esplendores do Relvas*

Confesso que tal nunca tinha "(h)ouvisto"!..
... "RTP não pode ser fundo sem poço"...
(*) Os direitos de autor desta expressão devem ser creditados  a Clara Ferreira Alves.

Recordando Jaime Neves, o soldado que foi condecorado



“Costa Gomes contará que o comandante do Batalhão de Comandos de Moçambique, major Jaime Neves (sob cuja tutela se encontravam também as tropas de Wiriyamu), lhe entregou certa vez um relatório de operação em que era referida a morte de cinquenta e quatro pessoas, tendo a tropa gasto apenas dez munições. Solicitado a dar explicações, Jaime Neves dirá que as vítimas foram executadas com arma branca, nelas se incluindo mulheres e crianças. E adiantará que tal atitude fazia parte do regulamento dos Comandos, o que era verdade: na instrução, aconselhava-se a eliminar todos os que pudessem denunciar uma operação em curso.”


in Os anos de guerra, 1961-1975 : os portugueses em África: crónica, ficção e história / organização [de] João de Melo. - [Lisboa] : Círculo de Leitores, 1988

A realidade e os políticos...

foto antónio agostinho
Os pescadores das embarcações de pesca artesanal da Figueira da Foz estão há cerca de dois meses sem ir ao mar devido ao mau tempo, mas também por causa das condições da barra, que alegam estar assoreada.
"A situação está a afetar 30 a 40 embarcações e cerca de 100 famílias. A barra tem estado sempre fechada de há uns meses para cá. Desde outubro ou novembro, só fomos 10 dias ao mar ou pouco mais", disse à agência Lusa Alexandre Carvalho, pescador e proprietário de uma embarcação.
Embora admita que no inverno é "comum" a barra estar fechada à navegação de embarcações mais pequenas - um balão negro, "a meio pau", no Forte de Santa Catarina, sinaliza a proibição de navegação a embarcações com menos de 11 metros -, Alexandre Carvalho sustenta que depois de terminadas as obras nos molhes do porto, a draga "deixou de atuar" e a barra "está assoreada", dificultando o acesso aos pequenos barcos de pesca, com cerca de nove metros."

José Nunes André, é um geógrafo e investigador universitário e  tem vindo a monitorizar a acumulação de sedimentos através de três perfis transversais, elaborados numa faixa de dois quilómetros de comprimento no areal entre a Figueira da Foz e Buarcos.
Em 5 de Março de 2012, quase há um ano, li a seguinte notícia:
"Tem dado uma média de 40 metros ao ano de crescimento da praia. E a sul [dos molhes do porto] temos o reverso da medalha, as praias estão a recuar assustadoramente. As praias da Cova Gala e da Leirosa recuaram 15 metros num ano".
De acordo com o investigador, o ritmo de crescimento do areal da Figueira da Foz é, atualmente, superior ao verificado aquando da construção original do molhe norte, nos anos 60 do século passado.
A praia, explicou na altura (conforme dei conta neste blogue), cresceu cerca de 440 metros até à década de 1980 e, a partir daí, nos últimos 30 anos, a acumulação de sedimentos reduziu de intensidade e praticamente estabilizou.
No entanto, com a obra de prolongamento do molhe - concluída no verão de 2010 -, o areal voltou a crescer e, atualmente, apresenta 580 metros de largura máxima entre a marginal e a orla marítima, segundo as medições feitas por José André.
Este geógrafo recordou que, por ocasião da obra, o período estimado de crescimento do areal foi estabelecido em 12 anos. Segundo os dados de que dispõe, e a manterem-se os valores observados, o prolongamento da praia vai ocorrer "apenas em seis, sete anos, até que as areias contornem o molhe".
O crescimento da praia em largura representa ainda, segundo o geógrafo, uma acumulação anual de 290 mil metros cúbicos de areia na faixa estudada, o equivalente a 290 mil toneladas.
Mas, se a norte do Mondego a areia acumula, a erosão cresce nas praias a sul.
Na Leirosa, no extremo do concelho da Figueira da Foz, as autoridades construíram, no final de 2011, uma duna artificial para proteger um bairro habitacional do avanço do mar, com areia retirada a norte de um pequeno esporão ali existente, procedimento que merece críticas do investigador.
"Interrompeu-se a alimentação a sul. Nunca era de tirarem a areia a norte do esporão, porque ela estava já a passar naturalmente para sul, tinham era de se ir buscá-la onde ela se acumula e não faz falta, na praia a norte do rio Mondego".

Ontem, políticos do PS e do PSD,   andaram à pesca para os lados da Leirosa...
Presumo que a pescaria não deve ter sido lá grande coisa, pois este "peixe já está congelado há muito"...
Por vezes, ao centrar-se a atenção sobre o acessório, perde-se a oportunidade de resolver o essencial...
E o essencial, neste momento, para quem vive e trabalha no concelho da Figueira é  a erosão costeira a sul do estuário do Mondego e o assoreamento da barra da Figueira. 
Para já, porém, ao que parece, existem outras preocupações prioritárias: a pré-campanha eleitoral… 
É do conhecimento geral a forma como as máquinas partidárias se  desligaram das vidas reais das pessoas: mas isso é culpa das pessoas reais -  as máquinas não pensam... 
Enfim, estamos a viver um momento em que quase apetece arrumar as botas, que a razão já tem pouco a ver com o que se passa e vai continuar a passar nesta bela cidade da Figueira da Foz, em particular, e no país, em geral.
Mas, tenhamos um restinho de esperança: um dia ainda hão-de ser de forma genuína as pessoas a contar.

Nota de rodapé.

Para poupar tempo e trabalho, destacamos apenas algumas postagens que temos feito ao longo dos anos de existência deste espaço, sobre o tema da erosão costeira na Figueira, para tentar alertar os diversos  "quens" de direito.
Por exemplo, estaestaestaesta, estaesta.
Mas há mais. Basta escrever no canto superior esquerdo a palavra erosão e clicar.

Querem ver que ainda vão decidir por grandes penalidades?..

Luís Filipe Menezes vai voltar a convocar a Comissão Política Concelhia do PSD/Gaia, anulando, assim, a escolha de José Guilherme Aguiar como candidato social-democrata à Câmara.
A votação de José Guilherme Aguiar, que é o melhor colocado nas sondagens realizadas pelo PSD, foi marcada por vários incidentes. Na contagem de uma primeira votação, conseguiu uma vantagem de dois votos. No entanto, foram levantadas dúvidas sobre a atribuição de um dos oito votos favoráveis, decidindo-se fazer uma segunda votação. Foi nessa que se verificou um empate de sete votos na indicação do antigo presidente da Junta de Arcozelo.
Isto, aconteceu ontem, segunda-feira, à tarde.
Entretanto, ao final da noite, deu-se um volte face!..

Via JN

domingo, 27 de janeiro de 2013

Praia vazia

foto António Agostinho
Hoje de manhã, bem cedinho, como gosto, fui andar a pé e ver o mar.
Como é normal nesta altura, não havia ninguém na praia.
Estava agradável: o  vento frio não conseguia  levantar as areias consistentes como açúcar mascavado.
O horizonte apresentava-se opaco.
A linha do horizonte que separa o céu e o mar estava quase indistinta e eu não não via bem porquê.
Tive sorte: logo que cheguei a casa,  começou uma chuva que ainda se mantém por estes lados.
Há coisas que escrevemos, apenas, para que a nossa memória não as perca.

X&Q1160


Chover no molhado


Isto não é ficção.
Por exemplo, aconteceu em 2004.
“Na Figueira da Foz, a chuva condicionou o desfile do Carnaval de Buarcos que acabou por se realizar com entrada livre, resultando numa perda de receitas. A organização do evento chegou a equacionar o cancelamento do desfile cerca das 13h00, mas, com a paragem da chuva minutos depois, decidiu-se pela sua realização, embora sem cobrar o bilhete (3,5 euros) de acesso ao recinto.”

A água molha.
foto sacada daqui
Por isso, quem anda à chuva molha-se.
Naturalmente.
Numa altura em que na Figueira  o assunto do momento é  o carnaval,  o mínimo que se devia exigir era que a natureza aquosa da água fosse uma unanimidade.
No entanto, sempre que São Pedro decide ligar a torneira celestial, a reacção que se observa nas pessoas  é a de uma surpresa desconcertante!
Os seres humanos, como os animais terrestres que são, consideram que o contacto involuntário com a água é desagradável. 
Logo é natural que fiquem surpresos.
O que estranho,  é que aqueles que se encontram dentro de edifícios, debaixo da protecção concreta de tectos e paredes, apresentem surpresa e incredulidade pelo facto de, no meio do segundo mês mais chuvoso do ano,  chover.

O frio esfria.
O facto de temperaturas baixas incomodarem os seres humanos, nesta altura do ano,  também faz todo o sentido.
Como a nossa temperatura corporal é cerca de 37 graus, sentimo-nos mais confortáveis em temperaturas amenas.
No entanto, sempre que os termómetros registam temperaturas ligeiramente abaixo dos 10 graus, o espanto e o choque surgem como se tivéssemos sido transportados, numa questão de segundos, do calor do deserto do Saara para o frio das tundras da Sibéria.

Estamos em plena época da demoníaca trindade de chuva, vento e frio.
Os portugueses transformam-se em criaturas ainda mais soturnas e traumatizadas.
Sempre que podem, aproximam-se das  lareiras e aquecedores com a paranóia de gazelas perseguidas. Cobrem-se de mantas e cobertores.
Ficam carentes, irritadiços, frágeis e sonolentos.
                                                                                   
Podemos discordar sobre quase tudo.
Mas, por estes lados, está mais do que na altura de chegar a um consenso sobre os fenómenos meteorológicos.
Todos sabemos o essencial sobre a matéria.
No Verão está calor e não chove; na Primavera está ameno e, às vezes, chove; no Outono está ameno e, frequentemente, chove; e no Inverno está frio e chove – muitas e muitas vezes.
Eu sei que existe muita incerteza na previsão do estado do tempo.
A meteorologia é uma ciência traiçoeira.
Ela partilha isso com os piratas, os políticos e as ciências económicas.
Mas,  no Inverno, o natural  é estar  frio e chover – muitas e muitas vezes…
Será que também vai ser necessária  a força da "troika" para percebermos isso de uma vez por todas?..

Bom domingo

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Visto e "ouvisto"!..


Sinceramente!..
Relvas, ao menos vai aprender a falar...

In dubio pro reo


A demissão do governante segue-se a ter sido notificado na passada segunda-feira pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Coimbra de um despacho de acusação pela alegada prática, em 2008, enquanto presidente da Câmara de Penela, de um crime de "prevaricação de titular de cargo político, de forma a que um primo em segundo grau fosse o escolhido para o cargo."
Segundo o jornal i "o esquema terá sido montado “em inícios do ano de 2008”, quando Paulo Júlio decidiu abrir um concurso interno para o cargo de chefe da Divisão de Cultura, Turismo, Desporto e Juventude. O primo, Mário Duarte, já era funcionário da autarquia de Penela há mais de 20 anos. Sabendo que o primo era licenciado em História de Arte, o secretário de Estado terá excluído todas as outras licenciaturas da lista de requisitos. De seguida terá decidido que o júri do concurso seria composto por ele próprio, um jurado na área do Desporto e um ex-professor do primo. Terá ainda proposto que o factor “experiência profissional” fosse especialmente valorizado: Mário Duarte já trabalhava no sector da cultura e património e o presidente propunha que a esse factor fossem atribuídos 12 valores acrescidos de 1 valor por cada ano suplementar. No final, quando chegou a altura das entrevistas, também terá sido Paulo Júlio a decidir quais as perguntas a fazer. No final, feitas as contas, os únicos dois pontos da avaliação em que Mário Duarte teve melhores notas que a outra candidata foram precisamente a entrevista e a experiência profissional. Nas habilitações académicas e na formação profissional, a outra candidata teve melhores resultados.

Assunção Cristas diz que sector da água é “insustentável do ponto de vista económico”!..


O quê: só a água senhora ministra?..
Então  e o que fazer à terra, ao ar, ao sol, ao vento, ao mar, à lua,  a mercúrio, a vénus, a marte, a júpiter, a saturno, a urano,  e a neptuno?..

Carnaval 2013

Em tempo...

Dúvida linguística para maiores de 18...
Por que é que «mariquinhas» e «coninhas» significam mais ou menos o mesmo?

Dia de relva queimada?...

Miguel Relvas queria  fazer prova de vida, deixar obra de demolição nesta sua passagem pelo governo,  pela qual seria recordada a sua grandeza destrutiva e a sua pequenez enquanto homem de Estado…
Mas, para já, o país não deixou e a “ privatização da RTP foi adiada pelo Governo”.
Relvas é a imagem deste governo.
Este governo tresanda a Relvas.
Vão cair juntos um dia destes.
Para já, fica o desabafo de Relvas...
“Gostava de ter ido mais longe, mais depressa”

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

David Carreira, rei do carnaval Figueira/2013... Ana Oliveira, a rainha!

foto sacada daqui
David Carreira vai ser rei do carnaval da Figueira em 2013... 
Ana Oliveira vai ser a rainha!
Segundo o que li na edição impressa do jornal AS BEIRAS, 100 mil euros, cem, 20 mil contos em moeda antiga, é quanto a Figueira Grande Turismo vai entrar para a brincadeira...
Quem quiser assistir ao desfile na avenida, vai ter de desembolsar 3 euros, menos 50 cêntimos que o ano passado.
Isto, por causa da crise...
Urbano Pinto ficou sem hipóteses.

À  falta de melhor assunto, solicitámos a várias personalidades de relevo nacional e internacional (Outra Margem não brinca em serviço...), que nos dessem o seu comentário sobre o  a escolha da personalidade escolhida para ser o rei do carnaval da Figueira em 2013… A rainha, pelo que percebemos, para todas as figuras de referência contactadas por nós, é uma real desconhecida...
Aqui ficam os depoimentos...

“O Carnaval da Figueira está de parabéns com a escolha.
 Bom, se quiserem, eu tenho aqui um livro muito interessante que explica para que serve o David Carreira como rei do carnaval da Figueira…”
Marcelo Rebelo de Sousa

“Nota-se um certo messianismo revanchista a nascer. A direita esmag… hã? O quê? Mas isto não é sobre o governo…”
Mário Soares

“O carnaval da Figueira  humm humm o carnaval da Figueira humm hummm o carnaval da Figueira está de hummm hummm parabéns…”
Luís Filipe Vieira

“Então, tou falando prá você aí, né, que todo mundo sabi que eu tenho um granji serrafo né? Um sarrafão, tou tchi falando. Ma o cara lá do carnaval da Figueira né, tem um sarrafo muito maiorr que o meu né? Show de carnaval galera!”
Alexandre Frota

“Ainda não me decidi se darei os parabéns ao carnaval da Figueira, por isso não poderei ainda dar os parabéns ao carnaval da Figueira.”
Cavaco Silva

“Foda-se pá, onde é que está a merda do microfone?...”
Valentim Loureiro

A chamada, neste momento, caiu...
Fui conferir o que se passava. Tinha ficado sem saldo no telemóvel e sem possibilidade de efectuar um carregamento...
O Vitor Gaspar, este mês, deu-me mais uma facada... 

S. Pedro: os efeitos do temporal do sábado passado nas passadeiras da praia

foto António Agostinho

Casaco reflector já há! Falta o capacete e as botas biqueira de aço...

foto sacada daqui

Depois do oportuno alerta de António Jorge Pedrosa, parece que o presidente da câmara já tem parte do equipamento exigido pela segurança no trabalho… 

Na Figueira há muitos anos que é carnaval quase todos os dias…

foto sacada daqui

Não é, não foi e nunca será  intenção do autor deste blogue liderar qualquer contestação ao carnaval.
O que penso é transparente, simples de escrever e de entender: estas folias,   não devem continuar a  ser pagas com dinheiros públicos. O erro pode ser meu, mas não compreendo que a Câmara Municipal determine a cobrança de impostos e taxas para serviços essenciais,  como é o caso da recolha do lixo, alegando que não pode suportar o seu custo, e queime  o guito em batucadas.
Isto, em tempos normais; por maioria de razões, ainda mais em tempos difíceis como os que vivemos.

É assim, a meu ver,  que se define o perfil de muitos dos autarcas e governantes que vamos tendo. Pessoas que têm dificuldade em distinguir o acessório do essencial, embarcando no populismo fácil que os levará à próxima eleição. Infelizmente, o carnaval da Figueira não é único. Por este país fora, não faltará batucada e brasileirices pagas com o dinheiro dos contribuintes.

Para mim,  nem é sequer o valor do subsídio atribuído à organizaçaõ  que está em causa. O que está em causa é o seguinte:
1. A ligeireza  (para não dizer outra coisa) com que se disponibilizam dinheiros públicos para queimar em batucadas e foguetórios.
2. A forma como tais decisões são justificadas ao Zé: interesse turístico, económico e cultural!

A  carga fiscal, que cerca de 40 anos de democracia consolidou, esmaga-me. A mim, e certamente aos infelizes como eu, que não têm forma de contornar o fisco ou passar os proveitos para off-shores. E como o governo ou as autarquias, não fazem dinheiro, a solução é repetida. Quando este falta, lança-se um novo imposto, taxa ou coima. Ano após ano, imposto após imposto, chegámos onde estamos.
Por exemplo, numa conta de consumo de água,  cerca de  70% do seu valor, são impostos e taxas...

Aceito que, possivelmente, farei parte de uma minoria que não gosta deste tipo de carnavais que nada têm de português. 
Mas a questão que verdadeiramente me interessa não é essa.  As pessoas gostam do que gostam.
A questão verdadeiramente relevante, é a dos dinheiros públicos e as  câmaras não têm qualquer dever ou obrigação de organizar e pagar carnavais.
Um espectáculo como este  é um produto comercial.
Assim, do meu ponto de vista, a organização  deve fazer o investimento, realiza o evento e, quem quiser ver, paga.
Quem não quiser, nada tem a pagar.

Gosto de brincar ao carnaval, mas é com o meu dinheiro, com o meu tempo e com a minha disponibilidade.
Prometo que, por aqui,  a brincadeira vai continuar oportunamente.

Estamos entregues à bicharada...

...  neste caso, a mulas!..

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Para este governo, nenhuma medida é simples, simplista, ou tomada de ânimo leve...

... mas, afinal, soube-se ontem, "o Ministério da Defesa Nacional colocou o Quartel da Lapa na lista de imóveis das Forças Armadas para venda «por engano»"!..

Comandante Mota: "quem é você?..."

para ler clicar em
cima da imagem
para ler clicar em cima da imagem
A pergunta foi feita pelo repórter José Martins do jornal Barca Nova,  em Maio de 1978, ao Homem que, mais logo, pelas 16 horas vai a enterrar no cemitério Oriental da Figueira da Foz.
Comandante Mota: quem é você?
Eis a resposta do Comandante Hildebrando Mota: "Sou um homem vulgar, como outro qualquer."
Não foi não.
De todo, o Comandante Hildebrando Mota não foi um homem vulgar.
O homem que está em câmara ardente nos Bombeiros Voluntários da Figueira da Foz até às 16 horas de hoje, "é uma legenda da nossa cidade".

O acidente aconteceu às 5 da manhã...

"Caiu a grua usada para retirar as carruagens que chocaram em Alfarelos".

Morreu o Comandante Mota


Via o blogue O que eu penso, tive conhecimento que faleceu ontem o antigo Comandante dos Bombeiros Voluntários da Figueira da Foz, Hildebrando Mota, que liderou a corporação entre 1974 e 1993.
Faço minhas as palavras do jornalista Jorge Lemos 
"A Figueira da Foz perde fisicamente mais uma das suas referências. 
Permanece a sua memória.
À Família - a de sangue e a de adoção, os Voluntários - sentidas condolências."

X&Q1158


terça-feira, 22 de janeiro de 2013

A ser verdade, este grande português merece ser condecorado...


"Jardim despedido por ter supostamente dormido com mulher do Presidente"!..

... nove anos depois teria vingado Portugal...

ACTUALIZAÇÃO:
Conheça a mulher do presidente clicando aqui
Vale a pena.

Tranquilizem-se: acham que há alguma coisa a temer pelo futuro do "nosso" estado social?..

"Comissão Europeia aprova recapitalização do Banif"

O que uma pessoa tem de fazer para ter a dignidade necessária para ser convidado para rei (ou rainha…) do carnaval da Figueira da Foz!...



"... quem diz que os figueirinhas internautas não se interessam por assuntos realmente estruturantes, e até digamos, fracturantes, unh?
.
Os seus detractores acham que o pobre Urbano não tem suficiente dignidade - sim porque o carnaval na Figueira tem que ver com dignidade, caralho.
Receio por isso que um verdadeiro bobo da corte, como Urbano Pinto, nunca será rei do Carnaval na Figueira. Não recolhe unanimidade. Esse desiderato está ao alcance apenas de idiotas chapados - como Paulo Futre e uma tal de Rita Pereira, por exemplo."

Ou seja, na Figueira, o carnaval é uma coisa séria."
Como remata o Fernando, que tenho estado a citar...
"Foda-se."

Quem comunica assim, não é gago…

Narciso Mota, o presidente da Câmara de Pombal (um dinossauro autárquico do PSD…) emitiu esta manhã um comunicado que merece ser  divulgado…
“Desde sábado sem electricidade. Hoje é terça-feira”…
“ EDP  a empresa “que deixou de ser nossa” está mais preocupada “com mega investimentos no estrangeiro”…

Acidente ferroviário em Alfarelos (II)

A reportagem de Pedro Agostinho Cruz.
Aqui e aqui...

O que ontem era verdade, hoje é mentira!..

Ontem foi assim…
Até há pouco tempo era assim…
Portugal,  não pode ser comparado à Grécia…
A Grécia ainda é um país..
Portugal já é só um manicómio...

Presidente da República há 7 anos. Eleito sempre à primeira volta...

foto sacada daqui
22 de Janeiro de 2006. 
Neste dia, Cavaco Silva vencia, pela primeira vez, as eleições presidenciais à primeira volta. Voltaria a acontecer o mesmo nas eleições presidenciais de 23 de janeiro de 2011. 
Deve tudo ao povo que o elegeu para todos os lugares políticos que exerce desde 1980, quando tomou posse do cargo de Ministro das Finanças e Plano do VI Governo Constitucional.

Parte do muro do campo de jogos do Cova-Gala foi derrubado pelo temporal de sábado passado

fotos António Agostinho

Acidente ferroviário em Alfarelos...

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Choque de comboios faz feridos em Alfarelos

* O choque de um comboio Intercidades que seguia na direcção Lisboa-Porto com a traseira de um comboio regional que ia do Entroncamento para Coimbra provocou nesta noite um número ainda indeterminado de feridos. Fonte da CP disse que duas carruagens do Intercidades descarrilaram e tombaram devido ao embate. (Via Correio da Manhã)

* Onze feridos em colisão frontal de comboios. (Via A BOLA)

Uma colisão entre três comboios, perto da estação de Granja do Ulmeiro, em Soure, às 21.22 horas, provocou 11 feridos ligeiros, que já foram evacuados para hospitais da Figueira da Foz e Coimbra. Fonte da GNR e do Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Coimbra confirmaram ao JN que o acidente não fez vítimas mortais. As causas do acidente ainda não estão apuradas, mas pensa-se que terá sido numa zona de cruzamento de linhas que chocaram um Alfa, um Intercidades e um Regional. Inicialmente, a Autoridade Nacional de Proteção Civil falava numa colisão entre dois comboios. Entretanto, a entidade precisou que a colisão envolveu um comboio Alfa-Pendular, um comboio Intercidades e um comboio Regional. O CDOS mobilizou para o local 155 operacionais, de sete corporações, apoiados por 45 veículos. O Helicóptero de Assistência e Socorro foi também acionado e entretanto desmobilizado. Segundo o registo do CDOS, o alerta foi dado às 21.22 horas desta segunda-feira. As operações de socorro ficaram a cargo do Comandante Carlos Luís do Corpo de Bombeiros de Soure. (Via Jornal de Notícias)

AS BEIRAS ((Notícia atualizada às 23H40)

A discriminação, o preconceito e o desprezo para com os suburbanos…


“O Urbano talvez fosse um bom Rei para o Carnaval da Cova. Esse sim merecia um rei dessa estripe e caso não aceitasse convidavam o Agostinho.”
Comentou o anónimo, que além de ser essa coisa, ainda é, como facilmente se percebe, asno.
Repito o essencial, para mim, nesta questão em torno do Cidadão URBANO PINTO …
 “Sem igualdade, a diferença passa rapidamente a discriminação"…
Isto, que vale para as pessoas, vale igualmente para os Carnavais.
Ao deixar expresso que o Urbano nãos serve para BUARCOS/FIGUEIRA, mas serviria para a COVA, o anónimo mostra isso mesmo – que é também um asno. E preconceituoso, no mínimo…
Pensava, mas pensava, sinceramente, que o preconceito em relação ao lado de cá, a outra margem, tinha sido varrido do pensamento concelhio…
Mas, infelizmente, pela amostra acima, ainda existem mentes mesquinhas e tacanhas no concelho da Figueira da Foz…
O direito à diferença só se trata de um verdadeiro direito se exercido num plano de igualdade. Sem essa igualdade, a diferença rapidamente se transmuta em discriminação, preconceito e desprezo para com os suburbanos…
Dado que respondi ao essencial – o ataque discriminatório à Cova, um subúrbio da Figueira da Foz - não vale a pena perder mais tempo com  comentários anónimos…
Fiquemos, pois, mesmo por aqui...

Dois dias depois, mais algumas imagens do mau tempo em S. Pedro...

Depois de um fim-de-semana marcado pelo vento muito forte e pela chuva, também na Aldeia começa esta segunda-feira a avaliação no terreno dos estragos provocados pelo mau tempo. Ao dar uma volta esta manhã,  dei conta que já andava uma equipa da Câmara Municipal da Figueira da Foz a fazer a recolha dos destroços na via pública. 
O dia está frio, mas com sol. Pouco a pouco, a normalidade vai voltar à Aldeia. Ficam algumas imagens recolhidas por António Agostinho,  há poucos minutos atrás na orla costeira da Aldeia.
Praia do Hospital

Largo Eng. Aguiar de Carvalho

Sintético da Praia da Cova

António José Seguro...

... uma nulidade, explicada pelo próprio.
Desde já aviso, porém, para quem tiver a supimpa pachorra de ler a entrevista ao Diário de Notícias, que ela "é politicamente correcta, não se desviando um milímetro da imagem que gosta de projectar de líder sereno, bem educado, com uma honestidade acima de qualquer suspeita e muito, muito, ó mas tão muito responsável. Toda a entrevista é, também por isso, enfadonha e um exercício de vazio absoluto.
Repare-se nas contradições presentes: na mesma entrevista, critica o “enorme aumento de impostos” que conduz a uma espiral recessiva, ao mesmo tempo que “não está em condições de prometer” que os baixa. São maus e têm péssimas consequências, mas são para continuar. 

Ou seja, não sabe o que fazer. Ou aliás, sabe que não os baixa, mas não o diz directamente. Não se compromete com uma posição."

Este governo, tornou a esperança numa virtude danosa…