FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA.

FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA.

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Posto Médico de Maiorca: onde está a verdade?

Há pouco mais de um mês, a 24 de janeiro de 2018, colocámos a seguinte questão: Maiorca, a experiência piloto para "o encerramento de todos os Postos médicos a sul e norte, para os incorporar nos Centros de Saúde de Alhadas e de Lavos"?...  
Recordo que a deputada na Assembleia da República do PSD, Ana Oliveira, anda há muito preocupada com o futuro das extensões de saúde do concelho da Figueira da Foz
Na edição do jornal AS BEIRAS de 24 do corrente mês vem a notícia abaixo.

Hoje, tivemos conhecimento da resposta do Ministro da Saúde à pergunta colocada pelo Grupo Parlamentar do PSD em 24 de Janeiro de 2018.
Para ler melhor clicar na imagem
Face à resposta dada pelo Ministro da Saúde alguém anda a mentir aos fregueses de Maiorca. 
Tem a palavra o Senhor Presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, o Senhor Presidente da Junta de Freguesia de Maiorca e o Partido Comunista da Figueira da Foz, que tem um eleito seu na lista CDU no executivo da Junta de Freguesia de Maiorca.

Nota de rodapé.
Quem anda a enganar quem? E quem está a ser enganado? Reparem bem no teor da local publicada pelo Diário de Coimbra de 24 de Janeiro de 2018. Nada disto é verdade face à resposta do Ministro da Saúde que publicamos acima. Vamos ser sérios, pois o que está em causa é algo de fundamental para quem vive no concelho da Figueira da Foz: o direito à saúde, está consagrado na Constituição da República Portuguesa.


Rectificação (1 de março, pelas 12 horas e 23 minutos):  
- em Maiorca a correlação de forças saída das eleições de outubro do ano passado foi a seguinte: 4 eleitos PS, 4 eleitos PSD e 1 eleito CDU
Ao contrário do que aconteceu em Quiaios a CDU em Maiorca não faz do executivo. Todavia, o seu voto foi decisivo para que o actual executvio da Junta, totalmente composto por elementos do PS tomasse posse. O seu voto é o fiel da balança.  
Fica o meu agradecimento ao meu Amigo Fernando Campos, cujo alerta me permitiu fazer a rectificação que não altera os factos relatados acima.
Alguém andou a enganar a população de Maiorca.

À atenção dos senhores políticos da nossa praça: a protecção da Orla Costeira a sul do estuário do Mondego é uma necessidade de primeira ordem...

Ontem, na Assembleia Municipal, o sistema mecânico de transposição de areias (bypass) da zona do areal urbano  da Figueira da Foz para as praias do sul do concelho foi debatido por iniciativa do deputado do PSD Manuel Rascão Marques.
Já hoje, aqui e aqui, este blogue, a exemplo do que anda afazer há mais de uma dezena de anos,  apelou "À atenção dos políticos da nossa praça..." 
Todos sabemos que o prolongamento (mais 400 metros) do molhe norte do porto da Figueira da Foz, aliado à dragagem do canal de navegação, agravou os impactes a sul da embocadura do estuário do Mondego.
Esta "obra aberrante", que custou 13,4 milhões de euros, como todos sabiam, conduziu ao crescimento da praia da Figueira da Foz, ao mesmo tempo que  acelerou a erosão a sul.

A barra da Figueira está assim por vontade dos homens.
O assunto, ontem, foi debatido na Assembleia Municipal. Que pena a maioria dos políticos figueirenses mostrarem tanta insensibilidade para um problema crucial do nosso concelho!
Porventura, a culpa não será toda deles.
A nossa relação com o mar vem-nos da infância. Ou aprendemos como ele é importante para nós, ou permaneceremos amputados dessa sensibilidade. 
Fui ensinado a gostar do mar, a brincar com ele, a ver como pode ser um verdadeiro amigo. 
Daí, todo o esforço que ando por aqui a fazer há mais de dez anos.
Senhores políticos da nossa praça: existem prioridades. Ou, antes, deveriam existir!...
A protecção da Orla Costeira a sul do estuário do Mondego é uma necessidade de primeira ordem...
O processo de erosão costeira assume aspectos preocupantes.
Atente-se, no estado em que se encontra a duna logo a seguir ao chamado “Quinto Molhe”, a sul da Praia da Cova.
Por vezes, ao centrar-se a atenção sobre o acessório, perde-se a oportunidade de resolver o essencial...
Fiquem com as repercussões que a abordagem do problema na Assembleia Municipal, tem hoje nos jornais Diário AS Beiras e Diário de Coimbra

Para ver melhor as imagens, clicar em cima

Os led, na 109 no Ervedal, estão ligados 24 horas?!..

Faça sol, faça chuva, a tecnologia led está sempre ligada... 
Ao final do mês a EDP agradece, pois recebe aquela conta!..

À atenção dos políticos da nossa praça... (II)

Aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática é
semelhante a um homem prudente, que edificou sua casa sobre a rocha.
Caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos e investiram contra
aquela casa: ela porém não caiu porque estava edificada sobre a rocha.
Mas aquele que ouve as minhas palavras e não as põe em prática é
semelhante a um homem insensato que construiu a sua casa sobre a areia
Caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos e investiram contra
aquela casa: ela caiu e grande foi a sua ruina.
Evangelho segundo S. Mateus 7: 24, 25, 26 27
Um documento de leitura obrigatória para quem faz parte de um executivo de uma autarquia local, cujo espaço territorial está a diminuir devido à erosão costeira.
Para ler, clicar aqui.

À atenção dos políticos da nossa praça...

Via Jornal Notícias, 6 de Agosto de 2010:"No final de Maio passado, num debate sobre o ordenamento da orla costeira na região, o especialista em dinâmica costeira da Universidade do Porto Veloso Gomes voltou a afirmar o que tem dito há uma década, quando os estudos foram apresentados: o prolongamento (mais 400 metros) do molhe norte do porto da Figueira da Foz, aliado à dragagem do canal de navegação, vai agravar os impactes já existentes a sul da embocadura há cerca de quatro décadas.A obra, que está concluída e custou 13,4 milhões de euros, irá conduzir ao crescimento da praia da Figueira da Foz, mas vai acelerar da erosão a sul."

Nota: Veloso Gomes, é considerado um dos maiores especialistas nacionais.
Decorridos 9 anos o presidente Ataíde diz:  "estamos atentos" e "estamos a trabalhar".
Os resultados estão à vista no que à erosão costeira diz respeito a sul do estuário do Mondego...
FOTO PEDRO CRUZ

Os loucos abrem os caminhos...

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Piçarra, twelve points?

"Não é de agora que levar o Diogo Piçarra à Eurovisão é uma aposta de alto risco. Aquela coisa do  funcionava bem. Já  não sei, digam vocês."

Rui Rocha, via Delito de Opinião

Hoje, pelas 15 horas, temos Assembleia Municipal...

Se quer ficar a saber a ordem de trabalhos, clique aqui.

As pontes não servem apenas para unir margens. Servem, também, para encontros onde se conversa disto e daquilo e de que mais não sei o quê...

Vamos ver para que serve "A Ponte… (do) Rio (à) Costa"...
Leia, clicando aqui, a crónica de Isabel Maranha Cardoso publicada na edição de hoje do jornal AS BEIRAS.

"American Schools"

Título e imagem. daqui
"Há uns anos circulou uma informação, cujo rigor não é possível garantir, sobre um certo inquérito feito nos Estados Unidos da América. Nesse inquérito perguntava-se ao “povo americano”, entre outras coisas, quem tinha sido o primeiro Presidente dos Estados Unidos. Segundo a tal informação que circulou, uma grande parte dos americanos respondeu “John Wayne”."

Requalificação, oportunismo e peixe assado...

foto António Agostinho
Já ouviram falar de um restaurante especializado em peixe assado que está previsto abrir no Cabedelo?
E o que é que isso tem a ver com requalificação perguntarão, porventura, alguns de vocês?..
Sobre isso, de concrecto, não sei nadinha de nada...
Sei, todavia, que em tudo na vida, é preciso estar-se no sítio certo no momento exacto. 
O trabalho e o esforço são determinantes, mas um pouco de sorte e a conjuntura ajudam muito.
Vocês imaginam lá a sorte que eu tenho tido ao longo da vida por não ter tido sorte com as mulheres...
Mudam os tempos, mas nem tanto como isso: a grande diferença entre os contos de fada de ontem e os de hoje é que os de ontem começavam com "Era uma vez..." e os de hoje com "nem vais acreditar nesta merda..." 

Entre os Ventos e as Marés

Na passada quinta-feira esteve no programa  Américo Pinto, um  artista que teve dimensão nacional, radicado na Cova há 40 anos.
Para quem deixou escapar a emissão, pode ouvi-la clicando aqui.
Na próxima quinta-feira, pelas 22 horas, vai para o ar mais uma emissão de "Entre os Ventos e as Mares", desta vez com a presença do Clube Mocidade Covense
Lurdes Fonseca, a Presidente, e a Vice Manuela Ramos, estiveram presentes na gravação do programa, a representar a Colectividade.
Tó Zé Carraco, António Agostinho e Olimpio Fernandes, produziram e apresentaram esta emissão, que irá para o ar na próxima quinta-feira, pelas 22 horas, na antena do 99.1.

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

A memória é uma coisa má... Ainda bem, que existe o esquecimento e existem os arquivos para a guardar.

Na Figueira, a 26 de Fevereiro do ano da graça de 2018, pensar que estamos numa cidade em que a qualidade da democracia seria encarada como algo de fundamental, é um destempero de juízo.
Na Figueira, a 26 de Fevereiro do ano da graça de 2018, existem muitas coisas em deficiente estado de conservação.

Uma delas, é a orla costeira a sul do estuário do Mondego.
Outra, é a qualidade da democracia, que passa, como é óbvio, pela qualidade dos democratas.

Segundo o SOS CABEDELO, "tão erradas estão as contas da Sra Engenheira como as dos distintos colegas que projectaram o prolongamento do molhe norte... Exigiremos que o estudo do BYPASS seja feito por uma entidade independente e que possa vir a ser apresentado publicamente com toda a transparência, porque não podemos permitir que a repetição dos erros do passado nos roubem o futuro à cidade."
O meu Amigo Manuel Luís Pata, fartava-se de dizer o seguinte: "há muita gente que fala e escreve sobre o mar, sem nunca ter pisado o convés de um navio".
Oiçamos, pois, via Figueira TV, a Senhora Engenheira e vereadora...

A "mercearia" figueirense vai continua a crescer?!..

Segundo a edição de hoje do jornal AS BEIRAS, "confirma-se que o Continente pretende construir um centro comercial na várzea de Tavarede, com cerca de cinco mil metros quadrados.

No ano passado, a Figueira da Foz assistiu à abertura de duas novas superfícies comerciais de média dimensão – um supermercado (Lidl) e uma loja de bricolagem (Aki), jardinagem e artigos para o lar, ambas próximas da várzea de Tavarede.
Em 2009, recorde-se, esta zona passou a parque verde "virtual" em 3 D!..
No outono do ano da graça de 2016, começou a desenhar-se o futuro retail park figueirense
Aos poucos,  as superfícies comerciais estão a ocupar o espaço.
Sublinhe-se: o último espaço que resta à Figueira para um verdadeiro parque verde.

“Não te satisfaças com o programa de um partido: inventa melhor.” (Agostinho da Silva)

daqui

sábado, 24 de fevereiro de 2018

David Mourão Ferreira




David Mourão-Ferreira, se fosse vivo, faria hoje 91 anos. 
É um dos nossos grandes poetas do século XX. Foi também ficcionista (Um amor feliz).
Foi ainda político, de forma acidental, pois desempenhou o cargo de Secretário de Estado da Cultura, de 1976 a Janeiro de 1978.
Alguns dos seus poemas foram imortalizados pela voz de Amália Rodrigues. É o caso deste Fado de Peniche.

Transposição de areias de norte para sul da barra da Figueira: está encontrada, antes do estudo, a saída para o problema? Dragagens a pataco?!..

A entrevista da vereadora Ana Carvalho ao jornal AS BEIRAS, à Foz do Mondego Rádio e à Figueira TV...
Três momentos.

1. Pergunta o jornalista do jornal AS BEIRAS: "Portanto, não estamos a falar da restinga." 
Responde Ana Carvalho, engenheira e vereadora da Câmara da Figueira da Foz: "Não. É óbvio que, ao ser retirada a areia a norte do molhe norte, a restinga que existe à entrada da barra vai deixar de se formar."

2. Nova pergunta do jornalista do jornal AS BEIRAS: "Nota-se que não simpatiza com o bypass fixo; porquê?"
Responde Ana Carvalho, engenheira e vereadora da Câmara da Figueira da Foz:  "Sendo engenheira e tendo trabalhado na área das energias das ondas, tenho algumas dúvidas sobre sistemas mecânicos fixos na nossa costa, porque é das costas mais energéticas do mundo. Estudei o projecto da Austrália e percebi que o custo anual de manutenção é de nove milhões de euros e uma dragagem para um milhão de metros cúbicos – que é o que se estima – custa três milhões e sabemos que funciona. [A instalação do sistema australiano] custou 50 milhões de euros. No entanto, é algo que deve ser estudado."

3. Despachado o bypass, na entrevista segue-se o Cabedelo.
"O que é que vai ser feito na primeira fase da intervenção no Cabedelo?", pergunta o jornalista.
Responde Ana Carvalho, engenheira e vereadora da Câmara da Figueira da Foz: "Uma nova estrada, muito mais recuada em relação à actual, tentar fazer um cordão dunar e vamos criar várias bolsas de estacionamento, uma zona pedonal e ciclável, uma praça na zona onde está o busto de Mário Silva [e infraestruturas em toda a área]. O espaço do parque de campismo vai ser reduzido, mas ainda não temos um projecto para aquela zona, que ficará para a segunda fase."

E a linha do oeste?.. Indague, indague, senhor presidente, também da CIM... Depois de saber mais não se esqueça de transmitir esse saber...

Imagem sacada daqui
Ontem, no jornal AS BEIRAS vinha uma local onde se podia ler o seguinte.
"Ricardo Silva indagou  João Ataíde sobre a modernização da Linha do Oeste, salientando que a intervenção será feita apenas entre Caldas da Rainha e Sintra, segundo notícias recentes
O presidente da autarquia respondeu que “o que está previsto é a eletrificação entre o Louriçal e Alfarelos”
No entanto, garantiu que vai indagar, junto da Refer, que tipo de obras serão feitas naquela via ferroviária que já teve ligação directa à Figueira da Foz".

A maior frustração é saber que a resposta é fácil de advinhar...

Quem terá mais força, o estreito Rio ou o caudaloso esgoto?

Este texto tem mais de dois anos!.. Ouvem o silêncio?..

Via Pedro Rodrigues

STREET ART NA FIGUEIRA....

Via Marco Figueiredo

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Bem aventurados os pobres de espírito: deles será o Reino dos Céus! Que presidente mais cretino tem o meu Sporting!..

 "Abaixo a leitura, diz ele", é uma crónica de António Augusto Menano, hoje publicada no jornal AS BEIRAS.

Foto daqui
"Hoje, “saltarei” até ao século XIX. Flaubert escreveu: “Todo o mal vem da imprensa”( in Euvres Complètes, editadas em “Clube de L,Honnete Homme”, Paris, 1973,Vol.III, página 437). Não sei se o presidente da direcção do Sporting leu estas palavras. Duvido. Nas suas mais diversas apreciações, os ultramontanos estão mais dispostos a vociferar do que a cultivarem-se. Confesso: sou adepto do Sporting desde a primeira classe, há muitas e muitas dezenas de anos. Mas fiquei pasmado com o que ouvi contra a imprensa, a televisão, os média em geral.

No século XIX, também a filosofia e a literatura eram atacadas. Leia-se a soirée dos Dambreuse: “Em seguida, as pessoas sérias atacaram os jornais ( idem)”. Sabemos a que isto conduz: a pilhas de livros a arderem por toda a Alemanha nazi, a censuras por todo o mundo. Nada tenho contra os gestores, os economistas, os mestres de obras, os construtores civis Recordo: Thiers escreveu sobre “a inveja dos pobres”, Tocville chamou-a de “inquietação do espírito”. Pobres aqui, de espírito. Continuo pasmado com o ouvido. Mas não deixei de ser do Sporting."

Erosão costeira e mosteiro de Seiça preocupam CDS/PP

Para ler melhor clicar na imagem. Via AS BEIRAS

Zeca, Sempre!


José Afonso, o homem, sempre maior que o pensamento, que deu voz à revolução dos cravos de 1974, mas que sempre preferiu ser o cantor de “tamanho real”, mais do que o símbolo, deixou-nos há 31 anos.

João Ataíde continua a garantir que vai cumprir o mandato até ao fim, mas há desmancha prazeres que continuam a ter dúvidas!..

"Estou de pés e mãos com o PS”,   disse João Ataíde, no decorrer da última reunião de câmara, em resposta ao vereador da oposição Ricardo Silva que  considerou “inadmissível um juiz conselheiro da Relação, mesmo com o mandato suspenso, interferir na vida partidária”
O autarca do PSD, estava a referir-se ao apoio dado por João Ataíde, ao candidato à Distrital de Coimbra do PS Luís Antunes. 
João Ataíde, conforme se pode ler na edição de hoje do jornal AS BEIRAS,  afirmou, com ironia e sentido de humor, que ficou “atónito” com a investida do vereador da oposição, por estranhar que um autarca social-democrata lançasse para a reunião do executivo camarário um assunto partidário, sendo públicas as discrepâncias entre a Concelhia do PSD e os vereadores do mesmo partido. 
O presidente  de câmara figueirense, esclareceu que suspendeu a profissão de juiz (desembargador) para se dedicar à “carreira política”, mantendo-se, contudo, como independente. Apesar de não ser filiado no partido, nas listas do qual conquistou a presidência da autarquia figueirense três vezes consecutivas, aumentando, em cada uma delas, a maioria, afirmou: “estou de pés e mãos com o PS”
O autarca do PSD perguntou ainda se, com o apoio público a Luís Antunes, João Ataíde está “a preparar o terreno para outros caminhos” e se vai interromper o mandato. “Uma coisa é ser presidente independente nas listas de um partido, outra bem diferente é intervir numas eleições internas de um partido”, sustentou Ricardo Silva. 
O presidente recordou que aquela não foi a primeira vez que a oposição social-democrata lhe perguntou se ia levar o mandato até ao fim, garantindo que pensa cumpri-lo na íntegra. 
Este é, aliás, um tema de que se fala desde o primeiro mandato de João Ataíde, e já vai no terceiro, sempre que o PS está no Governo. 
Contudo, há um motivo para o assunto ser recorrente: nos bastidores da política local, bem como nos fóruns de debate político, sustenta-se que o autarca aspira a desempenhar um cargo a nível nacional ou europeu.
Resumindo: Ataíde "está de pés e mãos com o PS".
Ainda bem que não está "atado": no PS figueirense, ao longo dos anos, o ar, quando não está poluído é condicionado.

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Deputados do PSD fazem veto silencioso a Fernando Negrão

"Fernando Negrão foi esta quinta-feira eleito líder do grupo parlamentar do PSD, mas não conseguiu mais de 35 votos favoráveis à sua candidatura. 
Os deputados sociais-democratas deram um sinal claro a Rui Rio de que não concordaram com o "empurrão" a Hugo Soares e responderam com 32 votos em branco e 21 nulos."

Via Visão

Que me acompanhe sempre a resiliência!..

PARA LER MELHOR CLICAR NA IMAGEM

O caminho existe

As palavras existem. Misturam-se e constituem frases.
Povo e poder encontram-se no vocábulo democracia. 
Porém, a democracia reificada jamais é democracia, porque povo é povo e poder é poder.

Existe caminho para andar? 
Claro. Existe o caminho... 
Aquele que nos leva à descoberta de nós mesmos,  através do estudo, da leitura e, sobretudo, dos sentimentos.

É por aí que chegamos ao conhecimento, que é o caminho para a  Liberdade.
Tudo tem as suas dificuldades, mas também há sempre recompensas.
Que raio de modelo de sociedade andamos nós a construir?

E que tal parar um pouco para pensar?
Como sabemos, pelo saber da experência feita, esta democracia, muitas vezes, significa o poder nas mãos de uma maioria incompetente.
E não é necessário ir muito longe: basta olhar para a Aldeia...

A direita do PS continua a existir...

"A direita do PS é ardilosa. Tem vivido contrariada estes dois últimos anos. Está calada, ou quase, porque não tem alternativa. Culpa Passos por este desfecho. Anseia por outra solução. Esta coisa de ter de estar a negociar permanentemente com a Esquerda irrita-a. E pior ainda é ter de ouvir repetidamente os remoques do PC e do BE, sem que das palavras de um ou de outro saia em nenhuma circunstância um gesto de gratidão, julgado devido a quem os tirou do “gueto”. Depois, há os grandes e pequenos interesses patronais que nunca estão verdadeiramente tranquilos com esta solução. E aqueles que no PS os representam sentem estas “dores”, principalmente num tempo em que tanto se tem falado da reposição do regime laboral pré-troika.  
Esta direita do PS sabe, melhor que ninguém, que está bem representada no Governo em áreas nevrálgicas. Mas não chega. Anseia, repito, por outra solução. Por uma solução sem esta imagem de dependência à Esquerda.

Vem isto a propósito das esperanças que Jorge Coelho põe na liderança de Rui Rio de quem espera um regresso à verdadeira natureza do PSD – a natureza “social-democrata”, ou seja, a natureza que ele, como muito bem se sabe, nunca teve. A sua natureza é PPD, como Santana Lopes não se cansa de sublinhar.

Evidentemente, que no PSD não são todos iguais. Há certamente alguma diferença entre Passos e outros que por lá também passaram. Mas a principal diferença é a que resulta de Passos ter sido mais claro do que todos os restantes na definição de objectivos comuns, como claramente resultou da sintonia com Cavaco que aliás se mantém sempre que Cavaco abandona temporariamente o sarcófago para, na sua mui erudita sabedoria, nos lembrar quão errados estamos  por seguirmos uma via que despreza a "realidade" para privilegiar a "ideologia".

Quando Coelho lembra o papel do PSD no SNS, na escola pública, na segurança social bem como dos princípios universalistas que o orientaram na formulação destas políticas só pode estar a querer dizer a Rio que minta sobre o que tenciona fazer, tal como ele, Jorge Coelho, está a mentir sobre o passado do PSD ao atribuir-lhe um património político que ele nunca teve.

Portanto, o pior que poderia acontecer a este país era o PS ganhar as próximas eleições legislativas com maioria absoluta. E ai daqueles que à esquerda do PS lhe derem o voto por se sentirem muito felizes com as políticas que tem sido postas em prática bem como com os seus resultados, já que ao fazê-lo estariam a abrir de par em par as portas à direita do PS. Uma direita que ainda não percebeu que, nos tempos que correm, não há nada mais mortífero para um partido socialista ou social-democrata do que uma política dita de centro, na verdade nada equidistante das polaridades sociais, visto servir sempre muito mais os interesses da direita do que as aspirações da esquerda."

daqui

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

A deputada Ana Oliveira no Conselho Nacional do PSD

Além de deputada, Ana Oliveira é vereadora da Câmara da Figueira da Foz com o mandato suspenso. Foi eleita pela Lista H, a segunda mais votada.

Portinho da Gala vai ter novo regulamento


De harmonia com uma notícia publicada na edição de hoje do jornal AS BEIRAS, o gabinete jurídico da Câmara da Figueira da Foz está a elaborar  um novo regulamento para o Portinho da Gala, contando com o contributo da Junta de Freguesia de São Pedro e da Capitania da Figueira da Foz. 
Neste momento, estão a ser enviadas cartas aos utilizadores, solicitando-lhes documentos para, depois, se aplicarem as novas regras de utilização da infraestrutura. 
Entretanto, o prazo para a apresentação dos documentos foi alargado, tendo em conta que os pescadores estão ocupados com a pesca da lampreia. 
Há muito que o cumprimento do regulamento é reclamado, devido a diversas situações que se vêm repetindo. Por exemplo, segundo fonte que conhece o funcionamento do portinho da Gala, haverá quem já tenha abandoando a actividade mas mantém o armazém de aprestos para guardar objectos pessoais, como, por exemplo, bicicletas. 
Por outro lado, a utilização dos lugares de acostagem e do cais destinado à manutenção das embarcações tem gerado contestação por parte de alguns armadores. É para por termo a situações que possam proporcionar uma utilização indevida ou desadequada do porto que vai ser aplicado o novo regulamento. 
“Temos de criar normas para o portinho poder funcionar melhor e adequar-se às necessidades dos pescadores”, defendeu o presidente da Junta de São Pedro, António Salgueiro, em declarações ao jornal AS BEIRAS.
O Portinho da Gala foi inaugurado em 2004. Cerca de 10 anos depois, a autarquia inaugurou um centro cultural e de convívio para a comunidade piscatória. Pelo meio, foram construídos os 80 armazéns. Para um futuro próximo, está prevista uma ligação directa da EN109 à infraestrutura, cujos acessos actuais limitam a actuação dos bombeiros em caso de incêndio. 

Durão Barroso acusado de quebrar promessa de não fazer lobby pelo Goldman Sachs

O ex-presidente da Comissão Europeia encontrou-se em Outubro com o comissário finlandês com as pastas do emprego e crescimento, violando o compromisso com Juncker de que não faria lóbi em Bruxelas pelo banco americano.
A reunião foi anotada no registo de reuniões do comissário, mas sendo apontado como interlocutor “The Goldman Sachs Group, Inc. (GS)”, sem referência explícita ao nome de Durão Barroso. 
Estranhamente, não há qualquer documento escrito sobre o que resultou do emcontro.
Recorde-se que na altura em que abandonou a presidência da Comissão Europeia, Durão Barroso garantiu ao seu sucessor, Jean-Claude Junker, não estar a ser “contratado para fazer lóbi em nome do Goldman Sachs e não pretendia fazê-lo”. Enquanto a Goldman Sachs justificava que o novo quadro iria trazer “imensos conhecimentos e experiência”, o comité de ética da Comissão Europeia concluía que esta contratação não violava os deveres de integriade e discrição – uma decisão “baseada na promessa do Sr. Barroso de não fazer lóbi”.
Às tantas, porém, o encontro ertre o vice-presidente da Comissão Europeia Jyrki Katainen, e Durão Barroso, representante do Goldman Sachs, foi um momento entre amigos: serviu, apenas, para “beberem uma cerveja”
«Os meninos bons vão para o céu. Os maus para a Goldeman Sachs».
É preciso "trabalhar" muito, para se levar uma vida honesta...

A informática chegou para resolver problemas...

"Figueira da Foz desenvolve aplicação informática para gerir limpeza florestal" 

Nota de rodapé.
Aplicação ajuda.... 
Mas limpa os terrenos?

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Ambiente vai fazer estudo sobre transposição de areias na barra da Figueira da Foz...

"SOS quem nos acode
com tanta areia por cá
à espera que o bai passe
a leve para o lado de lá"

Finalmente?.. 
Sejamos figueirenses de fé: pode ignorar-se o óbvio, mas apenas enquanto o peso da evidência não esmaga a ignorância.


"A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) vai fazer um estudo sobre os custos e benefícios da instalação de um sistema mecânico de transposição de areias na barra da Figueira da Foz, anunciou ontem o presidente da Câmara.
Intervindo na reunião da autarquia, João Ataíde (PS) disse que a APA incluiu no seu orçamento para 2018 o financiamento para estudar o sistema de 'bypass' de areias entre as margens norte e sul do rio Mondego, junto à foz, "e vão começar procedimentos para abertura do estudo".
Do lado da oposição PSD, o vereador Carlos Tenreiro congratulou-se com o anúncio feito pelo presidente da Câmara sobre o estudo do 'bypass', lembrando que o partido tem defendido que ele seja feito "com a maior brevidade possível" e questionou quando será realizado.
"Diz que vai avançar, mas nunca ficámos com uma data, um prazo e o que podia ser uma boa notícia deixa de o ser, porque ficamos sem saber quando o estudo se inicia", argumentou Carlos Tenreiro.
Tenreiro lembrou ainda que o estudo sobre a eventual implementação de um sistema de 'bypass' de areias na Figueira da Foz foi alvo de um projecto de resolução aprovado na Assembleia da República (AR), que o recomendava ao Governo.
"Era para ser feito em 2017 e não aconteceu", frisou o vereador.
A implementação de um sistema de mecânico de transposição de sedimentos ('bypass') na barra da Figueira da Foz através de uma tubagem por debaixo do leito do rio - que permita levar a areia que acaba depositada a norte, naquele que é considerado o maior areal urbano da Europa, para as praias a sul, afetadas pela erosão costeira - é uma proposta defendida há cerca de oito anos pelo movimento de cidadãos SOS Cabedelo, cuja defesa acabou por resultar na recomendação aprovada pela AR.
"É uma notícia que aguardamos desde 2011, congratulamo-nos com o nosso contributo para a viabilidade do 'bypass'. Iremos acompanhar de perto este processo até à sua implementação, porque sabemos que o empenho da cidadania faz toda a diferença", disse à agência Lusa Miguel Figueira, do movimento SOS Cabedelo.
Na reunião camarária de ontem João Ataíde anunciou ainda uma candidatura a fundos comunitários para a transposição de três milhões de metros cúbicos de areia na barra da Figueira da Foz para deposição nas praias a sul através de dragagens móveis, um investimento de nove milhões de euros, (financiado por dinheiros europeus a 85% e com a componente nacional a ser assumida em colaboração entre a Câmara Municipal e a Agência Portuguesa do Ambiente)."

Via Notícias de Coimbra

Buarcos e Cabedelo vão ser praias vigiadas a apartir de 15 de março

As praias de Buarcos e do Cabedelo vão passar a ter vigilância a partir de 15 de março, durante as férias da Páscoa, fins de semana e feriados. 
A vigilância poderá estender-se para além da época balnear, ou seja, depois de 15 de setembro e até 1 de novembro, se houver nadadores-salvadores disponíveis. 
A decisão foi aprovada ontem, por unanimidade, na reunião de câmara, na sequência de uma proposta do PSD, que se adequou à da maioria socialista, ao abdicar da vigilância pré-balnear nas restantes praias do concelho. 
Os socialistas defenderam que só se justifica garantir vigilância fora da época balnear naquelas duas praias, constatação que surge na sequência de reuniões com os concessionários.
Segundo o Diário de Coimbra, a proposta do PSD de garantir «segurança e vigilância» em várias praias do concelho, fora da designada época balnear era mais “ambiciosa”
Carlos Tenreiro propunha que se iniciasse em Março, se estendesse até 1 de Novembro e abrangesse diversas praias, justificando com a ideia de que «o conceito de época balnear está ultrapassado», porque, disse, a praia agora é mais «um espaço de convívio» e por isso, «frequentada quase todo o ano». 

domingo, 18 de fevereiro de 2018

Políticos experientes são aqueles que sabem fingir ser totalmente inexperientes


Os congressos também servem para serenar os ânimos
Manuel Domingues já não está em rota de colisão com Carlos Tenreiro, o candidato do PSD à câmara que ele convidou?..

"Comportamento abusivo e restrição à liberdade de imprensa" no 37º Congresso do PSD...

COMUNICADO DO SINDICATO DOS JORNALISTAS
"Mais uma vez, no primeiro dia de congresso do PSD, e à semelhança de tantos outros eventos para os quais os fotojornalistas são convidados e credenciados pelas entidades promotoras, verificaram-se momentos de confusão entre estes profissionais e elementos da equipa responsável pela segurança, com o gabinete de comunicação do partido a não desempenhar bem o seu papel e a mostrar que não compreende a especificidade do trabalho dos fotojornalistas.
O Sindicato dos Jornalistas considera que este tipo de comportamento face aos repórteres fotográficos e de imagem, que se está a tornar recorrente, decorre do desconhecimento mas também da falta de respeito pelo trabalho destes jornalistas, obrigados, na maioria das vezes, a trabalhar em más condições e com regras pouco claras. Já o trabalho que fazem beneficia diretamente as entidades que organizam este tipo de eventos. As notícias fazem as primeiras páginas dos jornais também porque estes profissionais conseguiram boas imagens. O seu trabalho é esse, estar no sítio certo, na altura certa e registar o momento certo, mas muitos parecem não entender as condições necessárias a captar boas imagens.
O que aconteceu ontem no congresso do PSD é mais um caso revelador do desrespeito pelo trabalho de jornalistas com carteira profissional e acreditados para cobrirem o evento.
O Sindicato dos Jornalistas apela ao PSD que garanta condições de trabalho e liberdade de movimentos aos jornalistas que cobrem o congresso, e qualquer outro evento futuro do partido, e critica qualquer tentativa de selecionar jornalistas que podem ter acesso próximo e privilegiado aos líderes do partido, adotando um comportamento discriminatório.

Os jornalistas vivem tempos difíceis, com salários baixos e vínculos precários. Os repórteres de fotográficos e de imagem, em particular, têm sido sujeitos a uma diminuição contínua do valor pago pelo trabalho que fazem. Se, além de tudo isto, não tiverem condições dignas de trabalho, será impossível garantir o direito do público à informação, fundamental em democracia."

Nota de rodapé.
Cotas como eu, que andavam pelo mundo da escrita, sabem o que significava o lápis azul...
Era o sinistro lápis utilizado pela Censura para cortar e truncar os textos editados pelos jornais. 
Antes de sairem para o público todos eles tinham que enviar a essa Comissão um exemplar e só depois de devidamente visado por ela poderiam sair para as ruas! 
Outros tempos e, pelo vistos,  não muito afastados!

Bom domingo


sábado, 17 de fevereiro de 2018

Amar é sofrer. Para evitar sofrer, não se deve amar. Só que também se sofre por não se amar.

"Cozinhar não é serviço… 
Cozinhar é um modo de amar os outros" 
Mia Couto

No Congresso do PSD, o antigo líder parlamentar anunciou a saída do parlamento, prometeu voltar à luta para a liderança do partido e, perante os militantes, não poupou Rui Rio...

O DEBATE IDEOLÓGICO NO PSD

"Poderia ser salutar assistirmos a um debate ideológico no PSD, mas esse suposto debate apenas revela que este partido está a passar uma fase de pouca esperança. Sempre que os dirigentes do PSD não sabem o que fazer olham para o umbigo e procuram nas ideias as causas das suas fraquezas, a desculpa para não estarem no poder. 

O PSD não foi feito para debater ideias, mas sim para conquistar o poder, é esse o objetivo que une os seus senhores, os seus dirigentes são escolhidos em função da sua capacidade para ganharem eleições. Desde a sua fundação que a ideologia sempre foi uma questão secundária, o PSD já apoiou a revolução, o MFA e o socialismo, já foi contra a Europa e a favor da Europa, já foi contra o bloco central e a favor do bloco central, ora se diz social democrata, ora é o partido da extrema-direita chique, ora é de esquerda, ora é de direita.

Quem adere ao PSD não espera que os dirigentes sejam de esquerda ou de direita, o que lhes importa é que se ganhem eleições autárquicas, regionais e legislativas. O PSD é uma espécie de clube de futebol, não importa as cores do treinador, a nacionalidade dos jogadores, ou se o golo foi marcado em fora de jogo, o que importa é que se ganhem títulos. Quando a equipa não ganha é que se discutem as táticas e se exige a busca de um treinador ganhador.

O debate ideológico no PSD apena significa que os seus dirigentes passam por uma crise de confiança, se acreditassem no seu líder, seja ele Passos ou Rio, ninguém se preocuparia em saber se estava à direita ou ao centro. Os senhores do PSD desencantaram-se do Passos Coelho, defenderam-nos até ao limite, mas os resultados nas autárquicas forçou-os a mudar. Agora não confiam muito em Rui Rio e em vez de discutirem o poder debatem como reagir a mais uma derrota.

Esta não é primeira vez que o PSD debate o seu programa, já o fez nos primeiros tempos de Passos Coelho, na ocasião falava-se de refundação e Pinto Balsemão até ficou de elaborar um novo programa. Com a crise financeira, regressaram ao poder e esqueceram logo a refundação.

Quando os militantes perceberem que Rui Rio não lhes devolve o poder e todos os seus benefícios terá os seus dias contados. Não importa se o poder chega com uma coligação com o PS ou com o CDS e muito menos o programa do governo, o importante é estar no poder."

Via O Jumento

Para o ano há mais...

Quem gosta de fotografia e percebe do assunto, perde-se com enquadramentos, cores, esquadrias, ângulos e cambiantes de luz e sombra! 
Estas fotos do Pedro Agostinho Cruz, têm um pouco disto tudo de uma forma evidente. 
Eu, que não percebo nada de fotografia, gosto, sobretudo da beleza. 
As fotos têm muita beleza. Aproveitem. 
Como diz o Pedro: "para o ano há mais"...

Como se faz um canalha


"Há imagens que não se esquecem e que definem as pessoas. Uma delas é a de Rui Rio num barco, no Rio Douro, a abrir uma garrafa de champanhe com os seus convivas enquanto assiste à demolição de uma das torres do Bairro do Aleixo. No bairro – sei-o porque estava lá – o clima era de desespero, com um enorme aparato policial montado, mulheres que gritavam de raiva ao ver a sua casa ser implodida, homens a chorar junto ao gradeado enquanto o pó dos destroços se espalhava, crianças atónitas junto ao lugar onde até há poucos dias brincavam e que parecia, agora, um cenário de guerra. Se acaso a demolição daquelas torres tivesse sido negociada com a população, talvez um Presidente da Câmara estivesse junto aos moradores naquele momento, de consciência tranquila por ter cumprido o seu dever e garantido uma alternativa para a vida daquela gente. Se não fosse esse o caso, uma pessoa normal que tivesse tomado convictamente aquela decisão teria ao menos o pudor de se remeter ao silêncio perante o sofrimento dos outros. Rui Rio não fez uma coisa nem outra. Foi para a frente do bairro, no aconchego de um barco no meio do rio, juntou os amigos e celebrou, frente aos cidadãos desesperados da sua cidade, o momento em que as suas casas a vinham a baixo. Perante o sofrimento dos outros, Rui Rio sorriu e brindou. Independentemente do que cada um possa pensar sobre as soluções para o Aleixo – e há muitas opiniões – uma coisa parece-me estar para além das discordâncias políticas: quem faz isto é um canalha. E eu, como muitos outros, não esqueço."
JOSÉ SOEIRO

Reparem bem no que diz de nós este palhaço malandro...

"Para o presidente do Fórum para a Competitividade há falta de mão-de-obra em todos os setores mas ninguém quer trabalhar"!..
Ferraz  da Costa é mais um daqueles  que são liberais quando se trata de falar do vínculo laboral dos outros, mas é estatizante quando se trata de tentar mamar nos impostos para subsídios nos negócios. 
Faz-te à vida mamão: chora menos e vai mas é trabalhar... 

Que é a vida senão uma série de loucuras inspiradas?.. *

Para ler melhor clicar na imagem. Via AS BEIRAS

Na Figueira, a política anda tão rasteirinha...


Inqualificável..

Nota de rodapé. 
"As perguntas feitas a Salvador Sobral por José Adelino Faria, no telejornal da da RTP 1 da passada quinta-feira, foram abaixo de tudo o que se possa imag.inar! Valeram as respostas de alguém inteligente e com uma paciência de santo Ou ter-se-ia levantado e saído pela porta fora."

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

O PSD adora homens providenciais. Só que Rui Rio está para a modernidade como a pasta medicinal Couto para a higiene dentária.

Carlos Paredes (Coimbra, 16 de fevereiro de 1925 — Lisboa, 23 de julho de 2004)

O sonho antes do sonho...

As garças e os flamingos, permaneceram ali todo o tempo que lá estive, imóveis,  esperando, talvez, a vinda de um peixito...
Ao mesmo tempo, proporcionaram-me uma manhã musical, de que deixo apenas uma amostra. 

Dá para sentir a música... 
Na manhã de hoje senti-me a sonhar... 
Foi o  sonho antes do sonho! 
Apenas vos digo que é no salgado figueirense. 
Não vos digo o local exacto, nem a maneira de lá chegar, por puro egoísmo... Continuem a ouvir os acordes...

A fé, por vezes, remove montanhas... Na Figueira, o profeta limita-se a "morrer na praia"...

A quem é que interessou andar por aí a vender a ideia que a Figueira ia ter o IKEA?..

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Pedro Passos Coelho deixa no domingo o leme do partido. E vai dedicar-se a dar aulas em várias universidades...

"De líder do PSD a professor universitário. Para já..."

Nota de rodapé.

O sexo, a vida, são como a universidade. 
A maneira não importa: o importante é estar dentro.

Fica sempre bem o reconhecimento...


Via AS BEIRAS
"A Figueira com Sabor a Mar atribuiu, ontem, no salão nobre dos paços do concelho, uma menção honrosa ao presidente da Câmara da Figueira da Foz, João Ataíde." 

IKEA na Figueira da Foz?

Na edição de ontem, o jornal AS BEIRAS avançou a  possibilidade da IKEA vir a instalar-se na Figueira da Foz, em detrimento de Coimbra, apontando como uma possibilidade as actuais instalações do E.Leclerc .
A Administração do E.Leclerc reagiu de pronto, via uma carta publicada no jornal AS BEIRAS.
 
Entretanto, segundo o que o mesmo jornal refere na edição de hoje, "agora, fala-se na hipótese da multinacional sueca abrir uma loja na várzea de Tavarede"...