Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Festa ou violência?...

Ontem, ao fim da tarde, o Benfica sagrou-se bicampeão nacional e a equipa juntou-se, noite dentro, a milhares de adeptos na rotunda do Marquês de Pombal, em Lisboa, para comemorar.
Os festejos acabaram com garrafas a voarem e intervenção policial.
Todo o país teve oportunidade de assistir, em directo, via televisão, a  algo que transcende tudo o que é aceitável, para quem goste de viver em sociedade.
Confesso que por ter adormecido no sofá frente ao televisor, só hoje de manhã tive a dimensão desta tragédia que ninguém merece – nem sequer o  futebol…
Por isso, as responsabilidades têm de ser apuradas – e rapidamente.
Num país moderno e civilizado nada disto deveria acontecer.
Contudo, como estes desvios comportamentais e degradantes foram uma triste e lamentável realidade, que os responsáveis por toda esta violência, completamente desnecessária e estúpida, sejam responsabilizados como não poderá deixar de acontecer.
Para que saiba, sublinhe-se que estamos em Portugal, um país europeu e democrático - segundo o que nos andam a prometer os políticos, desde 25 de Novembro de 1975.

1 comentário:

Anónimo disse...

Sou benfiquista, mas considero a paixão futebolística (que roça o fanatismo, com os seus laivos de irracionalidade e boçalidade) um fator extremamente negativo da sociedade portuguesa, e por isso não escrevo nenhuma palavra de exaltação pela vitória do meu clube.
Lamento.
Afinal também fomos pequenos, na vitória!