.

#FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA.#FIQUE EM CASA.

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Parabéns Sérgio Godinho pelos 73

Processar candidatos do partido com gastos excessivos?

ÚLTIMA HORA...

O Movimento Parque Verde solicitou uma reunião urgente à Câmara para saber, com precisão, as 10 árvores que querem abater e outras questões que se prendem com o número, locais e espécies das árvores a plantar.

Nota de rodapé.
... como diria o "velho" Joaquim Namorado: "assim é que se trabalha".

Esperemos que a coerência não seja para a política o que a fidelidade representa para a vida afectiva: a prosaica constatação de uma peta...

"PSD. Rui Rio põe em tribunal candidatos do partido às autárquicas.
A direcção nacional do PSD decidiu pôr em tribunal os candidatos do partido às últimas autárquicas que tenham ultrapassado os orçamentos previstos para as respectivas campanhas. O objectivo, adiantou ao i a secretaria-geral do PSD, é obrigá-los a responsabilizarem-se por despesas cujos montantes não tenham sido previamente autorizados pela direcção nacional.

Para já, ainda só deu entrada na Justiça uma acção, apresentada anteontem no Tribunal de Castelo Branco e que visa imputar ao candidato do PSD à Câmara da Covilhã, Marco Baptista, despesas de 87.066 euros. 
Mas o partido admite que «outras situações estão a ser analisadas», podendo vir a seguir o mesmo caminho. «O PSD responsabilizará apenas e só aqueles [candidatos] que, tendo provocado prejuízos significativos ao partido, não tenham salvaguardado o pagamento de despesas da campanha autárquica nem queiram assumir as suas responsabilidades», explica a secretaria-geral, acrescentando que o PSD só irá assumir a despesa autárquica que tenha autorizado, «não a restante»."

“A ETAR não está preparada para receber muito mais”, advertiu o diretor geral da Águas da Figueira, João Damasceno, ontem, numa visita guiada para jornalistas à estação de tratamento...

João Damasceno, Carlos Monteiro e António Salgueiro
1. "No início do verão deste ano, o mau-cheiro tomou conta do ar que se respirava nas redondezas daquela estação de tratamento, proveniente de efluentes sem pré-tratamento O Hospital Distrital da Figueira da Foz, saliente-se, também canaliza para ali os seus efluentesde unidades industrias agroalimentares instaladas na vizinha zona industrial." 
2. "Nos últimos cinco anos, a Águas da Figueira investiu 300 mil euros na modernização da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de São Pedro, freguesia industrial e turística. Àquele montante, há ainda a acrescentar 200 mil euros, suportados por unidades industriais que operam na zona portuária, em obras recentemente realizadas. Tudo junto, o investimento de meio milhão de euros permitiu duplicar a capacidade do equipamento."
3. "A concessionária Águas da Figueira detetou a origem do problema, ao mesmo tempo que sensibilizou os poluidores para a necessidade de pré-tratarem os esgotos. João Damasceno garantiu que, se aquele episódio se repetir, a concessionária será “mais célere” na resolução do problema. Isto porque, na sequência do incidente, foram localizadas as caixas para onde foi libertada a matéria orgânica."
4. "Na visita, o gestor fez-se acompanhar pelo vereador Carlos Monteiro, o presidente da Junta de São Pedro, António Salgueiro, e técnicos da Águas da Figueira e da câmara."
5. "Carlos Monteiro considerou que as obras realizadas na ETAR de São Pedro deram um “contributo muito grande para o tratamento de eflentes e a qualidade da água do rio”. António Salgueiro, por seu lado, registou que , agora, as coisas estão regularizadas”. Ambos os autarcas salientaram que estão descansados e satisfeitos em relação aos resultados dos referidos investimento. 
6. "O vereador aproveitou a ocasião para afirmar que, de acordo com as análises, “desde há dois anos que a água da Praia do Forte é de qualidade excelente”.
 Para o efeito, contribuiu o aumento da qualidade da água libertada pela ETAR de São Pedro."
Via AS BEIRAS

Nota de rodapé.
Tudo isto, sem esquecer, evidentemente, que a "A ideia de utopia está sempre presente em nós e funciona como uma válvula de escape, não é assim Senhor Dr. João Ataíde?.."

A reunião camarária de ontem...

Via jornal AS BEIRAS
JOÃO VAZ E A DEFESA DAS ZONAS PEDONAIS:
"O antigo vereador do PS, João Vaz, fez  uma apresentação, na  na qualidade de munícipe, sobre a ausência de passeios em artérias da cidade, dando o exemplo da recém-repavimentada avenida Dona Maria, em Buarcos, cuja empreitada não incluiu melhorias na zona pedonal. Na deste especialista em sustentabilidade,  existe uma “total falta de passeios com qualidade”. 
O presidente da câmara, João Ataíde, garantiu que as obras mais recentes e aquelas que estão em curso ou projetadas, contemplam a qualidade da mobilidade pedonal."
PARQUE INDUSTRIAL E EMPRESARIAL
"O presidente da Câmara da Figueira da Foz anunciou, ontem, que a autarquia já tem o que faltava para poder proceder à ampliação e requalificação do Parque Industrial e Empresarial da Figueira da Foz. Ou seja, o documento que formaliza a cedência definitiva de uma área florestal situada junto àquela infraestrutura, na sequência da aprovação da Direção Geral do Património do Estado. “Finalmente, decorridos cinco ou seis anos, com algumas entropias pelo caminho, [já temos] a área de terreno de 20 hectares para a ampliação e requalificação do parque industrial, na zona que estava destinada ao aeródromo, com cedência a título definitivo”, anunciou João Ataíde. O autarca acrescentou que em breve será iniciado o procedimento. João Ataíde anunciou, ainda, que serão investidos mais de quatro milhões de euros na requalificação e ampliação daquela que é a principal zona industrial do concelho, investimento sujeito a uma candidatura da autarquia a fundos da União Europeia." 
NOVA ETAR:
"O assunto da Estação de Tratamento de Águas Residuais de São Pedro foi abordado, por iniciativa do vereador do PSD Miguel Babo. 
João Ataíde avançou que a Câmara da Figueira da Foz vai construir um novo equipamento na  zona industrial, para tratar os efluentes industriais. 
A estação daquela freguesia da margem esquerda da cidade, que trata efluentes da zona industrial, hospital, unidades de conserva de peixe e esgotos domésticos, está próxima de esgotar a capacidade máxima." 
MEU LAMENTO:
O comunicado do Movimento Parque Verde, publicado à posteriori, nada diz sobre o abate de, pelo menos, 10 árvores.

Via Isabel Maria Coimbra
OBRAS:
"Confirmado hoje na reunião da CMFF: Para quem gosta de obra, a partir de dia 15 vão iniciar a intervenção na Rua dos Pescadores."
"Cabedelo não foi falado mas há-de ser a seguir."
LAMENTOS DO SENHOR PRESIDENTE JOÃO ATAÍDE:
"Em dois ou três mandatos basta ter havido um erro grave para logo sermos acusados de incompetência." 
"10 árvores terão que ser abatidas."
REPAROS DE MIGUEL BABO:
"O vereador do ambiente veio a público dizer que pensava que nada ia ser abatido. Miguel Babo também questionou se haveria alguém que acreditasse nesta inocência e ainda ironizou acerca da alergia aos plátanos ao fim de 50 anos. Plátanos que, só agora , depois da manifestação do MPV, foram vistos e percebidos pelo Senhor Presidente da CMFF. 
Depois leu o texto de Ricardo Vieira de Melo (arquitecto do projecto) produzido contra o abate de árvores e publicado no Diário de Aveiro."

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

O descanso do Senhor Presidente, também "dono disto tudo"

Foto Isabel Maria Coimbra

Cada reunião de câmara, de porta aberta, deve ser cá uma canseira para o Senhor Presidente!..
Compreendo, por isso, que tenha momentos para tudo. 
Também para descansar. 
Há pessoas que têm um certo pudor em enaltecer o descanso, sem que eu consiga perceber de onde lhes vem essa inibição. 
O descanso, além do mais, é reequilibrador!.. 
E o descanso pelo descanso, é simplesmente magnífico! 
Gosto desta postura do Senhor Presidente, também "dono disto tudo".

Comunicação do Movimento Parque Verde, lido hoje na Reunião de Câmara


1. O Movimento Parque Verde é um movimento de Cidadania, com mais de 20 anos de existência, que tem no seu pressuposto a defesa dos espaços verdes na zona urbana da Figueira da Foz;
2. É um movimento supra-partidário que só tem como único interesse o bem-estar da sociedade em que se insere, batendo-se, por isso, pela defesa dos corredores verdes delineados pelo Plano Garret e pelos Arq. Alberto Pessoa e Ribeiro Telles;
3. Esta defesa intransigente levou este movimento a manifestar-se contra as várias tentativas de alienação do Parque de Campismo Municipal, do Horto Municipal, do Vale do Galante e de tudo o que ponha em causa os Corredores Verdes acima mencionados, bem como todo o património natural deste concelho;
4. No passado dia 14 de Agosto fomos alertados da marcação de árvores saudáveis com uma cruz vermelha, na zona ribeirinha de Buarcos, alvo de intervenção por parte desta autarquia, assinalando o seu abate.
5. Em conversa com os trabalhadores fomos informados que o abate se daria no dia 16 de manhã, sendo que dia 15 foi feriado, era impossível a marcação de reunião com o Sr. Presidente, daí a necessidade imperiosa de marcar uma concentração local para impedir o abate;
6. Tem razão o Sr. Presidente quando agradeceu publicamente a nossa intervenção cívica pois, sem dar por ela, podia ter-se cometido um crime ambiental inaceitável em pleno sec. XXI;
7.Mas pode também agradecer a nossa intervenção ao longo destes 21 anos, pois sem ela este executivo não poderia ter feito os melhoramentos ao parque de campismo, que louvamos, nem poderia ter feito um relvado sintético no campo de treinos, que o executivo de Santana Lopes quis vender para construção urbana;

8.Exigimos que tome uma decisão política justa, a qual deverá passar pela compatibilização do património arbóreo pré-existente com o projecto urbanístico em curso, sendo esta uma necessidade absoluta, pois estamos a falar de árvores com mais de meio século, em perfeito estado de saúde e sem qualquer problema para a segurança e saúde públicas;
9.Alertamos também para a retirada de consequências políticas suas e de alguns dos seus pares na governação, pela incompetência demonstrada em todo este processo, para o Presidente não acabar o seu último mandato em desgraça, com uma imagem pessoal denegrida que apaga os dois mandatos anteriores;
10.De facto a nossa intervenção não surgiu agora, ao contrário do que alguns tentam transmitir, temos um passado de independência em relação aos vários executivos que por aqui vão passando;
11.O nosso objectivo é um só: ajudar a preservar o património verde da Figueira da Foz, para que as próximas gerações possam ter acesso a esse património da mesma forma que nós temos.

Assim é a realidade da vida, que tem o poder de nos surpreender: depois de uma análise mais profunda, tantas certezas que ficam reduzidas a pequenos fragmentos...


Segundo o que um passarinho nos soprou, a Câmara Municipal da Figueira da Foz, via vice-presidente Carlos Monteiro, vai falar com o arquitecto, para o monumento ao pescador, em Buarcos, poder ficar nos mesmo sítio!..
"Analisamos por amostragem", disse um dia destes o presidente João Ataíde... 
"Sem dar por ela... ser dar por ela", o resultado está à vista.

Sou do tempo em que as camas serviam para dormir. Não para se virem bater à fotografia, na Praia do Cabedelo...


SEIXAS PEIXOTO, co-autor do monumento ao Pescador em Buarcos, no estaleiro...

Via António Maia

Nota de rodapé.
 Recordo parte da mensagem de Seixas Peixoto. Para ler na íntegra, clicar aqui.
"ESTÁTUA AO PESCADOR, SONHO DE 30 ANOS NUNCA ANTES CONSEGUIDO PELOS BUARCOSENSES QUE DURANTE ESTE PERÍODO APENAS CONSEGUIRAM AMEALHAR 20 CONTOS, SENDO QUE À POSTERIOR E NUMA INICIATIVA MINHA, DA JUNTA DE FREGUESIA DE BUARCOS E COM O APOIO DA CMFF, LEVOU A BOM TERMO A HOMENAGEM AO HOMEM DO MAR DESTA VILA, TENDO A MESMA SIDO CONCLUÍDA EM MENOS DE UM ANO..."

Ora cá está exactamente o que eles mais precisavam…

O segredo é conseguir administrar a tristeza repartindo-a pelos dias...

Imagem sacada daqui

«Os malucos não se cansam?»
«Como é que os malucos se podiam cansar!»

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Andam para aí apoios acima das nossas possibilidades...

CÂMARA MUNICIPAL DA FIGUEIRA DA FOZ:  Reunião Ordinária de 30-08-2018

GLIDING BARNACLES – ASSOCIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO MAIS SURF DA FIGUEIRA DA FOZ
- 5.ª EDIÇÃO DO GLIDING BARNACLES – RATIFICAÇÃO DO DESPACHO QUANTO AO APOIO FINANCEIRO NO VALOR DE 25.000,00 €, APOIO LOGÍSTICO NO VALOR DE 4.021,59 € - APROVAÇÃO DA ISENÇÃO DO PAGAMENTO DE TAXAS NO VALOR DE 6.119,29 €. 

SOCIEDADE FILARMÓNICA DEZ DE AGOSTO -  SERENATAS DO MONDEGO 2018 
APOIO FINANCEIRO, NO VALOR DE 4.000,00 € - APROVAR EM MINUTA.

PRODUTOS TRADICIONAIS FIGUEIRENSES

Explicado com clareza...

Poder que apouca, uma crónica de João Armando Gonçalves. Via AS BEIRAS.

"«Se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder»
Esta frase é atribuída a Abraham Lincoln, o 16º presidente do Estados Unidos da América que, no seu curto mandato de 4 anos (antes de ser assassinado) conseguiu manter a unidade dum país mergulhado numa sangrenta guerra civil que teve a sua posição antiesclavagista como pano de fundo.
Ironicamente, se se pensar no atual presidente dos Estados Unidos, dir-se-ia que o (mau) caráter já estava bastante bem definido antes de se tornar o homem mais poderoso do mundo. Apenas se vincaram algumas das características conhecidas ou que se adivinhavam.
Mas há outros que se transfiguram perante o exercício do poder, nomeadamente o político. Alguns são uma boa surpresa: revelam-se trabalhadores, organizados, capazes de ouvir, responsáveis, corajosos perante as dificuldades, e com o indispensável toque visionário que faz deles grandes lideres. Noutros, passam a ser mais evidentes as fraquezas: dispersam-se, são incapazes de tomar decisões difíceis, não conseguem ouvir e/ou negociar, isolam-se, não têm rumo…ou não têm flexibilidade.
As fraquezas humanas são parte da nossa condição e, apesar de poderem ser melhoradas, merecem alguma compreensão. Mas há um comportamento na política que não deixa de ser pouco aceitável; é quando um eleito faz da sua legitimidade democrática uma arma e argumento único quando alguém de si discorda. A grandeza dos verdadeiros líderes é algo diferente."

PS de Carlos Monteiro "fugindo ao debate, foge à democracia!"

"...o Presidente da Câmara e o Vice-Presidente Carlos Monteiro, assumiram em declarações à comunicação social, um desconhecimento total do projecto, «sem dar por ela»..."
"O PSD é um partido livre, onde as pessoas não receiam a reflexão e confronto de ideias, não faz as coisas no secretismo, dando tudo por adquirido!
A “segurança e a certeza” ganha-se com a proximidade dos munícipes, com a “verdadeira” discussão pública, não com a auto-proclamada sapiência de quem está no poder e o exerce autocraticamente!
PSD, reitera uma vez mais, que não é contra, a realização de obras no concelho!
Ao longo do último ano, nos lugares próprios e publicamente, tem levantado algumas dúvidas e fundadas questões relativamente às obras, mas a reposta (quando obteve!...), foi igual ao comunicado do PS de Carlos Monteiro, ou seja apenas especulação política barata...!
Os principais responsáveis que conduzem os destinos da Figueira da Foz há 9 anos, ou seja, o Presidente da Câmara e o Vice-Presidente Carlos Monteiro, assumiram em declarações à comunicação social, um desconhecimento total do projecto, “sem dar por ela”, assim, como disseram “veem os projetos por amostragem”, iam abater 20 Árvores....Remover a “estátua do pescador” e relocalizá-la a 3 metros!!
Como sempre o PS de Carlos Monteiro acha que “pensa” pelos figueirenses como se estes fossem acéfalos!
Porque rejeita o debate com as forças vivas do Concelho?
Porque, face manifestações públicas de repúdio não têm a humildade de discutir e refletir?
Porque continua a mentir, afirmando que o PSD aprovou, o que nem sequer foi discutido?!
Fugindo ao debate, foge à democracia!
Nada de novo com os comportamentos de arrogância, prepotência, vaidade e vacuidade de Carlos Monteiro à frente do PS local!"

SEIXAS PEIXOTO, CO-AUTOR DO PROJECTO DA ESTÁTUA AO PESCADOR REAGE...

"QUEM ENVIA ESTA MISSIVA É SEIXAS PEIXOTO, CO-AUTOR DO PROJECTO DA ESTÁTUA AO PESCADOR, SONHO DE 30 ANOS NUNCA ANTES CONSEGUIDO PELOS BUARCOSENSES QUE DURANTE ESTE PERÍODO APENAS CONSEGUIRAM AMEALHAR 20 CONTOS, SENDO QUE À POSTERIOR E NUMA INICIATIVA MINHA, DA JUNTA DE FREGUESIA DE BUARCOS E COM O APOIO DA CMFF, LEVOU A BOM TERMO A HOMENAGEM AO HOMEM DO MAR DESTA VILA, TENDO A MESMA SIDO CONCLUÍDA EM MENOS DE UM ANO...
ESCREVO ESTE TEXTO ATRAVÉS DO TAL DE FACEBOOK DA MINHA MULHER, POIS NÃO SOU ADERENTE A FORMAS DE COMUNICAÇÃO POUCO SAUDÁVEIS (pelo menos para mim).
ACABO DE CHEGAR DE UMAS CURTAS FÉRIAS E CONFRONTO-ME COM ESTA ESTA NOTÍCIA ESPANTA-ME NÃO TER SIDO CONTACTADO PRIMEIRA E PRIMARIAMENTE PELO DIGNÍSSIMOS PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DA FIGUEIRA DA FOZ E EM SIMULTÂNEO PELO CARÍSSIMO PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA DE BUARCOS, QUANTO AO ASSUNTO EM QUESTÃO.
DESTA FORMA E JÁ DIZ O DITADO POPULAR, ONDE HÁ FUMO HÁ FOGO, DECERTO ALGO DE ANORMAL ESTARÁ PARA ACONTECER À ESTÁTUA AO PESCADOR...
E ISSO É GRAVE. SE NÃO RECONHECEM O TRABALHO QUE AQUELA OBRA DE ARTE DEU, QUER A CONCEBER E A CONCRETIZAR É PORQUE DECERTO DESCONHECEM A SIMBÓLICA DA IMAGEM ALI PROTAGONIZADA, FALO DO TIPO DE CONCEPÇÃO, DA CONSTRUÇÃO SOBRE AREIA E UM RIBEIRO SUBTERRÂNEO NO TERRENO E A ORIENTAÇÃO DA IMAGEM E LAGO ARTIFICIAL.
INFELIZMENTE HÁ UNS ANOS EXISTIU UM PRESIDENTE DE JUNTA DE SEU NOME JOAQUIM BARRACA QUE DECIDIU POR CONTA PRÓPRIA (tipo cagadela de mosca ) TENTAR TERMINAR A ESCULTURA DE FORMA INCOMPETENTE, ALGEMANDO O PESCADOR (se nunca repararam ainda vão a tempo) E COLOCAR UMA REDE EM AÇO INOX (tem tudo a ver com os materiais usados😀) E ENTÃO MANDOU AO LOCAL UM SOLDADOR E ZÁS , TERMINOU A COISA , PENSA ELE.🤣. ANOS SE PASSARAM, MAS PARECE QUE AS MENTALIDADES NÃO MUDARAM E AGORA A SER VERDADE O QUE POR AÍ SE VAI COMENTANDO, ALGUÉM VAI PERDER UMA GUERRA, A DO CRIADOR E A DO ABUSADOR E USURPADOR DA OBRA DO OUTRÉM, PEÇO APENAS QUE FIQUEM ATENTOS AO QUE ESTÁ A ACONTECER E VÃO INFORMANDO E DENUNCIANDO O ASSUNTO, DA MINHA PARTE IREI CONTACTAR AS ENTIDADES COMPETENTES E SABER DOS MEUS DIREITOS, POIS POR ENQUANTO TUDO PODERÁ PASSAR DE UM DIZ QUE DISSE, MAS, FICA AQUI UM AVISO À NAVEGAÇÃO, CUIDADO AOS IDIOTAS (a palavra deverá ser levada ao seu sentido etimológico) AQUELE QUE TEVE A IDEIA, UMA VEZ QUE A SOCIEDADE PORTUGUESA DE AUTORES SERVE PARA DEFENDER OS DIREITOS DOS CRIADORES.
Seixas Peixoto
QUANTO A POSSÍVEIS ALTERAÇÕES AO PROJECTO EM QUESTÃO. DE RESTO ESTOU-ME BORRIFANDO SE SÃO DA FIGUEIRA OU NÃO, MAS DEVEM TER CUIDADO NO E EM QUEM TOCAM...TALVEZ DEVESSEMOS ENSINAR--LHES ONDE FICA A MEDROA, E O PORQUÊ DA SUA EXISTÊNCIA, MOSTRAR-LHES O LOCAL POR ONDE OS BARCOS ENTRAVAM E SAÍAM NA ICÓNICA PRAIA DE BUARCOS, TALVEZ DESTA FORMA SIMPLES COMPREENDAM O POSICIONAMENTO DA IMAGEM, DEIXANDO DE APONTAR APENAS PARA O SEU UMBIGO. PARA TERMINAR, E A SER VERDADE O QUE POR AÍ SE DIZ E QUE TENTAREI AMANHÃ MESMO CONFIRMAR, DIZER QUE SE TAL ACTO VIER A ACONTECER SEM O MEU CONSENTIMENTO SERÁ UMA COBARDIA E ACIMA DE TUDO FALTA DE DEONTOLOGIA PROFISSIONAL POR PARTE DE QUEM EXECUTA O PROJECTO. AFIRMO QUE GOSTARIA DE CONHECER AO PORMENOR O ARRANJO URBANÍSTICO E AO MESMO TEMPO PERGUNTAR QUER AO DR. ATAÍDE E AO SNR. ESTEVES SE ALGUMA VEZ LHES FALTEI AO RESPEITO. VOLTAREI AO ASSUNTO MUITO EM BREVE." seixaspeixoto

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Comunicado do CDS-PP

"Face ao recente Comunicado do PS da Figueira da Foz, vem a Comissão Política Concelhia do CDS-PP da Figueira da Foz, e em nome da clarificação apregoada pelo PS alertar, a população menos atenta, para os seguintes Factos:
- Aquando das eleições de Outubro passado os partidos políticos apenas puderam concorrer a 27 mandatos na Assembleia Municipal.
Os restantes mandatos são atribuídos por inerência aos presidentes de junta eleitos (14 presidentes de junta, mais 27 deputados Municipais eleitos, o que dá um total de 41 membros).

- O PS tem apenas 15 Deputados eleitos nesta assembleia (37% do total dos membros), e as restantes forças partidárias 12 deputados (29% do total dos membros). Há ainda 2 presidentes de Junta com representação a quem este assunto toca diretamente, pois as obras serão realizadas nas suas Freguesias.
Os Restantes 12 membros são presidentes de Juntas para as quais este assunto não tem qualquer relevância, a não ser pelo facto de realçar o desinvestimento nas mesmas, em favor da Zona Urbano da Concelho.

- O PS nas passadas eleições de Outubro obteve 13.389 votos.
As restantes forças unidas obtiveram 12.997 votos de pessoas que NÃO SE REVIRAM NO PROGRAMA APRESENTADO PELO PS para o concelho e acharam outros mais interessantes.
Se a este resultado juntarmos os votos Brancos e Nulos (pessoas que não se reviram em nenhuma das opçoes apresentadas a aleições) o valor global de pessoas que NÃO VOTARAM NO PS FOI DE 14.975 VOTOS.
Constatamos assim que A MAIORIA DA POPULAÇÃO FIGUEIRENSE NÃO QUER ESTAS OBRAS.

- Se limitarmos esta análise apenas à população das duas Freguesias onde decorrem as obras dos PEDUS, constatamos que votaram 8.969 eleitores, dos quais apenas 4.219 se reviram no programa do PS, o que perfaz 47% dos votos. Tal resultado significa, mais uma vez, que a maioria dos eleitores da população que mais vai ser afetada NÃO QUER ESTAS OBRAS!

- Aquando da apresentação pública dos projetos houve uma enorme contestação popular aos mesmos, o que demonstra o desagrado da população, desde a primeira hora!

- A nossa posição é a de que algumas das intervenções feitas nestes projetos são de enorme relevância para os locais onde vão ser implementados, nomeadamente ao nível do saneamento público.
No entanto não podemos deixar de marcar a nossa Oposição contra grande parte da operação estética e de reordenamento de que estas áreas são alvo.

- Os pré-requisitos das candidaturas a fundos comunitários poderiam ser alcançados com outras propostas arquitetónicas que fossem ao encontro do que a população espera destes locais.

O MODELO APRESENTADO POR ESTE EXECUTIVO NÃO É O ÚNICO CAPAZ DE SATISFAZER ESSES PRÉ-REQUISITOS.

Finalmente, caros Senhores, do Executivo da Câmara Municipal da Figueira da Foz, vimos afirmar que chega de manipulações e distorção dos factos que os Senhores têm feito!
Por uma vez sejam sinceros com os Figueirenses e cumpram a sua vontade!"

COMUNICADO do PS

"Na sequência dos vários comunicados do PSD, considera o PS que é imperioso clarificar os pontos seguintes:
- As obras de requalificação urbana ao abrigo do PEDUS, Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Sustentável, foram aprovadas, por unanimidade, em Reunião de Câmara e, por unanimidade ou por larga maioria, em Assembleia Municipal. Portanto, o PSD concordou com as candidaturas e com os projectos.
- As candidaturas aos fundos comunitários pressupunham uma série de pré-requisitos que foram compreendidos e respeitados tanto pelos eleitos do PS e do PSD.
- Os fundos destes projectos advêm, em grande percentagem, de fundos comunitários e não poderiam ser alocados a projectos com objetivos diferentes dos estabelecidos.
- Os projetos de requalificação da frente marítima de Buarcos e de requalificação do Cabedelo foram apresentados publicamente, respetivamente nos Caras Direita (Buarcos) e no Clube Desportivo Marítimo (Gala).
- Os suprarreferidos projectos constavam do Programa eleitoral do PS para as eleições autárquicas de 2017, “100 Medidas para o Futuro”.
- Nestes projectos, como em todos, são necessários pequenos ajustamentos aquando da sua execução.
Face ao exposto, consideramos que com a execução destes projectos o Município da Figueira da Foz, e os seus cidadãos, ficarão fortemente beneficiados. Relembramos ainda que os mesmos se seguem ao cumprimento do Plano de Saneamento Financeiro e à enorme redução da dívida brutal deixada pelos executivos do PSD. À requalificação de praticamente todo o Parque Escolar, com a construção de novas Escolas, à requalificação dos Centros de Saúde e de novos Centros de Saúde, à construção do novo Quartel dos Bombeiros Municipais, à requalificação do Mercado Municipal, à reabilitação de grande parte do Património Municipal Edificado, à reabilitação de quilómetros de vias, à renovação da frota municipal, incluindo viaturas dos Bombeiros Municipais, à requalificação de vários espaços públicos como a Praça do Forte, o Espelho de Água, o areal da praia da Figueira, o Parque de Campismo, os equipamentos desportivos, entre outras. Nunca tanto se fez com tão poucos recursos.
Em síntese, o Partido Socialista congratula-se com o trabalho já desenvolvido, e a desenvolver, pelos executivos eleitos nas suas listas no decurso dos três mandatos presididos por João Ataíde.
Por fim, como nota final, e em nome da transparência, urge clarificar que a Assembleia Municipal da Figueira da Foz é constituída por 41 elementos e que pode reunir extraordinariamente a requerimento de um terço dos seus membros. Assim, o PS não sente qualquer responsabilidade pelo facto de um número mínimo de 14 membros, necessário à convocação de uma reunião extraordinária, não se rever nos fundamentos apresentados pelo PSD para a convocar."

Depois de ler este comunicado, concluí que o rescaldo do PS, neste momento,  é o seguinte.
Passo a citar.
Depois de tudo o que se tem passado. Depois de tudo o que têm dito. Depois de tudo, sentimo-nos muito bem!
Têm sido uns 9 anos magníficos...

Publicidade

Este reclame é de uma candura desarmante, mas pode colocar questões...

O drama continua... Basta.

A minha reforma administrativa, explicada em três pontos...

1. O próximo passo da reforma administrativa passaria pela  fusão de todos os municípios de Portugal, num único. 
Para evitar insinuações de  favorecimento a Lisboa, desde já proponho que a sede do único futuro município português venha a ser  em Vila de Rei, centro geográfico de Portugal. 
Assim, “o centro do país ficará mesmo no centro de Portugal.”

2. Só a poupança gerada pela diminuição dos gastos com pessoal,  compensaria a construção de um aeroporto ao lado do marco geodésico, a 10 km de Vila de Rei.


3. Teríamos três juntas de freguesia: Vila Real, Vila de Rei e Vila Real de Santo António. 
Para evitar gastos supérfluos, o Presidente da Câmara de Vila de Rei seria também Presidente da Junta e seria, por inerência, Presidente da República. 
O cargo de Primeiro-Ministro seria extinto e Mário Centeno passaria a acumular, além da presidência do Eurogrupo, a Pasta das Finanças e da Economia. 
Santana Lopes, em aliança, poderia ocupar os cargos de presidente das juntas de Vila Real e Vila Real de Santo António.

Isabel Maranha Cardoso, hoje no jornal AS BEIRAS

"E São Julião?!"
"O processo da reforma administrativa das Freguesias retomou a sua agenda política em 21 de agosto com o anuncio do gabinete do Ministro Eduardo Cabrita de uma proposta de lei-quadro para as freguesias que será apresentada “no início da próxima sessão legislativa”, visando corrigir um mapa administrativo feito “a régua e esquadro”.
Ressalvaram que não se tratará de um retorno ao passado pois dizem que o país das 4260 freguesia não regressará, mas poderão ressurgir muitas das 1168 extintas em 2013, na reforma liderada pelo inesquecível Miguel Relvas enquanto ministro do XIX Governo (PSD/PP).
Não se tratando então dum retorno ao passado avançaram-se já alguns critérios que poderão estar na base do processo: prestação de serviços à população; eficácia e eficiência da gestão pública; representatividade e vontade política da população; população, área e meio físico; e história e identidade cultural.
A notícia e os possíveis critérios deixaram-me numa aparente tranquilidade de que se fará a devida reparação a São Julião! Relembro a petição popular aprovada em sessão extraordinária de 25 de julho de 2017 na AF de Buarcos e São Julião, iniciativa de cidadania subscrita por 1542 eleitores (em 2009 votaram 5.405 em São Julião!), a favor da reposição de São Julião e enviada para a Assembleia da República e da qual nunca mais soubemos notícias…
Agrega e desagrega, funde, extingue, cria de novo… felizmente ainda mexe!"

Reforma administrativa das freguesias na Figueira: ou estou enganado, ou está tudo a chutar para canto, à espera que o Governo resolva...

Em Março de 2016 o Governo pretendia fazer até ao fim desse ano a reavaliação do processo de agregação de freguesias para corrigir eventuais erros, já para as eleições autárquicas de 2017. 
Segundo o que foi dito na altura, as conclusões "tinham que ser tiradas no decurso do ano de 2016 de forma a que se pudesse alterar o quadro no ano de 2017, para que nas eleições autárquicas, que que tiveram lugar em outubro de 2017, já houvesse um novo quadro, depois de feita a correção de erros manifestos ocorridos com a agregação de freguesias".
Em Novembro desse mesmo ano de 2016, porém, a posição já era diferente: o processo só seria resolvido depois das autárquicas de Outubro de 2017.
Como sabemos, até agora, nada aconteceu.

Recentemente, o  Governo anunciou, mais uma vez, que vai reverter a reforma administrativa que, em 2013, extinguiu freguesias em todo o país. 
Na Figueira da Foz, foram extintas quatro. Das 18 então existentes, sobraram  14. 
Buarcos e São Julião fundiram-se. Ficou uma freguesia enorme: tem mais de 20 mil habitantes, o que representa cerca de um terço da população do concelho. 
Na altua, José Esteves, então presidente de Buarcos foi contra. 
Como se pode ler no jornal AS BEIRAS, edição de hoje, o agora presidente da junta da mega autarquia de Buarcos e São Julião, não mudou de opinião em relação ao seu voto contra a união das duas freguesias, quando o PSD e o extinto movimento Figueira 100% tomaram a iniciativa de propor a fusão de quatro freguesias. 
Disse. “A minha posição não se alterou em relação ao que votei na Assembleia Municipal”
Na altura, a Assembleia Municipal aprovou moções a favor da separação da Borda do Campo do Paião e de Santana de Ferreira-a-Nova. 
Paulo Pinto, o presidente paionense, em declarações ao mesmo jornal, defende que até a proposta do Governo não for definitiva não se pronunciará sobre o assunto! 
Contudo, não deixou de dizer: “Todos sabem que sou a favor da união das freguesias”.
Susana Monteiro, porém, presidente de Ferreira-a-Nova, pensa diferente.
“Sou a favor da separação”. Lembra, também, que aquela é a posição dos santanense e dos ferreirenses. 
Nas Alhadas, segundo o presidente da junta está tudo no seu lugar.
“Brenha foi extinta, não houve uma fusão”, recorda Jorge Bugalho. “Sendo presidente da junta desde 2013, nada fiz para que isso acontecesse. Se não fiz nada para que Brenha fosse extinta, também nada vou fazer para que volte a existir enquanto freguesia”.
Contudo, respeitará a decisão  que vier a ser tomada. 
Vila Verde, é um caso diferente: embora tivesse conservado autonomia administrativa, perdeu território para freguesias vizinhas. A reversão do processo da extinção de freguesias poderá eventualmente ser uma oportunidade para os vilaverdenses recuperarem a área perdida.

Quanto aos partidos e continuando a citar o jornal AS BEIRAS, edição de hoje.
A posição da Concelhia do PS, de harmonia com o que disse o presidente Carlos Monteiro, está espelhada no voto a favor das moções aprovadas na Assembleia Municipal em prol da separação das freguesias. 
Entretanto, não deixou de sublinhar. “Vamos esperar pela versão final da proposta do Governo para nos pronunciarmos sobre o assunto”
Por sua vez, a Concelhia do PSD solicitou reuniões aos executivos das juntas das freguesias fundidas e vai reunir-se com ex-autarcas das freguesias extintas. Vai, também, propor que as  assembleias de freguesias se pronunciem sobre o dossiê. 
O actual  presidente dos socialdemocratas figueirenses, Ricardo Silva, deixou, no entanto, clara a sua “opinião pessoal” sobre a iniciativa do seu partido, no mandato de 2009 – 2013.
“Não compreendi que tenha sido o PSD a acabar com as freguesias que ele próprio criou”!..
O que terá o presidente da câmara da Figueira da Foz a dizer sobre a herança da reforma administrativa feita para troika ver?..

AS OBRAS E OS PARTIDOS POLÍTICOS...

PSD (para ler o comunicado na íntegra, clicar aqui)
"O PSD Figueira da Foz, por diversas vezes e nos locais próprios, se manifestou contra a forma e contra muito do que vai ser feito nestas obras, as quais o Sr. Presidente da Câmara e o seu Vice-Presidente e Vereador das Obras pretendem realizar na frente marítima de Buarcos, na zona antiga da cidade e no Cabedelo.
Pelas declarações públicas, nos últimos dias, dos dois mais altos responsáveis camarários (Dr. João Ataíde e Dr. Carlos Monteiro), constata-se afinal que nem eles próprios conhecem os projetos que aprovaram, sem ouvir os figueirenses!!!
Por outro lado, ainda não se conhece os pareceres das respetivas Juntas de Freguesia!!!

O PSD não é contra as obras, entende é que há obras mais prementes no concelho, mas como o PS assim não o entende, devem estas, que estão a iniciar-se, serem debatidas e corrigidas, sempre com o pensamento no bem-estar dos munícipes e de quem nos visita, e isto não pode ser concretizado numa Assembleia Municipal Ordinária com uma agenda de 14 ou mais pontos e limitação de tempo.
Se o problema são os custos da Assembleia Municipal, o PSD prescinde da senha presença.
Era bom que o Sr. Presidente da Câmara, o Vereador das Obras e líder local do PS, Dr. Carlos Monteiro, respondessem a estas questões, e que não se escondessem, impondo somente a sua vontade, o que faz, infelizmente, lembrar outros tempos.
Os Figueirenses merecem mais!"

PCP (para ler o comunicado na íntegra, clicar aqui)
"O abate de árvores na Figueira da Foz, a mando da Câmara Municipal, corre o risco de se tornar “viral”! Primeiro foram umas tantas na Marginal Oceânica, depois a “estória” das dezasseis ao lado do Teatro Caras Direitas, logo após a ameaça, aliás confirmada pela Câmara, sobre os lindíssimos espécimes do Jardim Fernando Traqueia, agora cruzes vermelhas na Praça Nova! Sobre estas últimas, vieram correndo dizer que se trata de um acto de vandalismo!! A sério, que coincidência! É que as “cruzinhas” são em tudo idênticas às de Buarcos! 

... há tanta coisa tão urgente que importaria fazer e que não está feita nem sonhada! E isso lamentamos! Falamos, por exemplo, do estado calamitoso de algumas vias de acesso no concelho e também na malha urbana. Como exemplo, também, já repararam nas condições de circulação de veículos e pessoas na Rua dos Ferreiros e na Rua dos Bombeiros Voluntários curiosamente vias de acesso a zonas em processo de intervenção? E a Rua Dr Santos Rocha? E a Rua da Restauração? E a Rua Direita do Monte? E a Rua Dez de Agosto? E todas as outras que não têm condições de circulação naquela zona? Mas não! Aposta-se em parques de estacionamento e no abate criminoso de árvores adultas, saudáveis e relevantes do ponto de vista paisagístico."

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Monumento foi inaugurado em 1993

A Estátua do Pescador, um dos símbolos de Buarcos, está a ir abaixo...
Não teria sido possível, saber Honrar a Memória?..

A Figueira está em risco de perder importantíssimo Congresso Mundial que traria à nossa cidade os melhores especialistas na matéria

Alergia e Imunologia, vulgo Alergologia (ou Imunoalergologia), é a especialidade da Medicina que visa o diagnóstico e o tratamento das doenças alérgicas...
Consta-se que a Figueira da Foz corre o risco de ser preterida, a favor de Aveiro, para o previsto Congresso Europeu de Alergia e Imunologia, vulgo Alergologia (ou Imunoalergologia).
Esse congresso, vai ter a presença de  especialistas de renome mundial,  que  deverão discutir o case study das árvores que causam alergias na terceira idade...
Entretanto, rir é o melhor remédio.
Se tiver alergia ao riso, o melhor é  consultar um especialista*...


* especialista, neste caso, é um político que sabe cada vez mais sobre cada vez menos. Isto é: sabe tudo sobre nada.

A Figueira continua cheia disto: cínicos e hipócritas...

"...esta história da integração do nome de Joaquim Namorado na toponímia figueirense não é tão antiga como a Sé de Braga, mas já vem do tempo em que as coisas em Portugal ainda custavam em escudos!.."

Todos os dias nos cruzamos com eles na rua.
Alguns, até andam por perto. 
Outros já andaram...
Numa linguagem simples: os cínicos são os do género "filho da puta". 
Não olham a meios para atingirem os seus fins. 
Os hipócritas, porém, têm a ver mais com o "chico-espertismo". 
Cínicos e hipócritas, são de evitar. 
Todavia, os cínicos são mais perigosos. 
Em termos humanos, sociais e políticos.
Os cínicos são inteligentes. 
Os hipócritas, quase sempre, devem pouco à inteligência. Há sempre um pormenor que lhes escapa. Como pobres diabos que são, toleram-se. 
Os cínicos são insuportáveis. Sobretudo, pela petulância. 
Têm de ser desmascarados, sempre que possível. Sem contemplações. 
E se possível com alguma perfídia.

Fernando Pimenta, um atleta com uma vida impressionante...

Não joga futebol, mas faz a primeira página dum jornal d´ A Bola
O canoísta português Fernando Pimenta esteve em destaque, ontem, ao sagrar-se campeão do mundo em K1 5000, nos Mundiais que decorrem Montemor-o-Velho. Esta foi a segunda medalha de ouro conquistada por Fernando Pimenta: no sábado tinha vencido a prova de K1 1000.

Gliding Barnacles, "o evento mais «cool» realizado na Figueira da Foz"!..

Foto Notícias de Coimbra
A edição deste ano do Gliding Barnacles, a 5.ª, realiza-se de 28 de agosto a 2 de setembro, nos sítios do costume, ou seja, na antiga Garagem Peninsular (no Bairro Novo) e na Praia do Cabedelo. 
Na edição de 2017 o orçamento rondou os 60 mil euros, dos quais 15 mil foram comparticipados pela Câmara Municipal da Figueira da Foz, que ainda disponibilizou apoio logístico.


Nota
Sei que é um pouco longo (24 minutos), porém, pela sua raridade, recomendo este vídeo. 
A  raridade tem esse efeito: aumenta o interesse.

domingo, 26 de agosto de 2018

A importância que teria a realização da Assembleia Municipal extraordinária para a Figueira da Foz!..

A melhor coisa da Figueira é grátis!.. Se tudo fosse assim, grátis, o que é que o presidente da Câmara ia fazer com o dinheiro?

"O Gliding Barnacles não é um festival de música, uma prova de surf ou um evento de artes ao vivo. É tudo junto, contando, ainda, com a peculiaridade de ser tudo grátis, incluindo as refeições."
Via AS BEIRAS

Constatar o óbvio em Agosto na Figueira...

Ao sábado à noite, é uma cidade insuportavelmente turística. 
O que me salvou o dia, foi uma sandes de leitão, ao fim da tarde, em excelente companhia...
Além do mais, teve a vantagem de me "desviar" do Benfica-Sporting...

Frases que me vão acompanhar na próxima semana

Bom domingo. Sou assim...

sábado, 25 de agosto de 2018

Embora sabendo que nunca há horas suficientes num fim de semana para certas pessoas, deixo este poema das Árvores de António Gedeão. Porque hoje é sábado!

Os figueirenses têm os políticos que merecem...

Conforme já deixei explícito aqui, a Assembleia Municipal extraordinária, destinada a debater as obras na zona urbana, proposta pelo PSD para 20 de setembro, ficou a uma assinatura da sua realização (conseguiu 13, do PSD, CDU e BE).
«Ficou claro que a maioria do PS não está disponível para esclarecer os figueirenses», frisou o líder dos deputados municipais social-democratas, Teotónio Cavaco.

Sei que, neste momento, em certos sectores da política local, existe uma enorme desilusão com um deputado municipal em particular: Luís Ribeiro.
Talvez, porque em maio do ano passado o deputado municipal (e líder da secção de Buarcos do PS) Luís Ribeiro votou ao lado do PSD, CDU e BE numa moção apresentada pelos social-democratas que defendia a inclusão do horto municipal no Parque de Campismo Municipal e a sua reclassificação como zona verde.
E, também, porque entendeu "enquanto Figueirense" associar-se à iniciativa do Movimento Parque Verde, pois partilha integralmente a defesa do NOSSO Património natural: as árvores em causa estão - praticamente todas - onde devem estar! 
Subserviência mais comum, em política, não é isto.
Subserviência mais comum, é a que aceita servilmente as diretrizes do mais forte, na convicção de que quanto mais se identificar com ele maiores são as hipóteses de beneficiar de um tratamento de favor. 
É a lógica do “bom aluno”, no sentido mais pejorativo do conceito. 
É a covardia política levada ao seu expoente máximo.
Será precisamente por isso que, neste momento, em certos sectores da política local, existe uma enorme desilusão com um deputado municipal em particular?

 “O País perdeu a inteligência e a consciência moral. Os costumes estão dissolvidos e os caracteres corrompidos. A prática da vida tem por única direcção a conveniência. Não há princípio que não seja desmentido, nem instituição que não seja escarnecida. Já não se crê na honestidade dos homens públicos. O povo está na miséria. O desprezo pelas ideias aumenta em cada dia. Vivemos todos ao acaso. O tédio invadiu as almas. A ruína económica cresce. O comércio definha. A indústria enfraquece. O salário diminui. O Estado tem que ser considerado na sua acção fiscal como um ladrão e tratado como um inimigo”...E, na Figueira, esta gentinha continua à frente das sondagens.
Figueirenses: eu não mereço esta gente que vocês escolhem por maioria absoluta...
É triste. Mas,  o que vou vendo pela Figueira enfastia-me cada vez mais. 
Das duas, uma: ou estou mais exigente; ou estou mais desiludido.
Talvez seja um pouco das duas, mas parece-me que a componente da desilusão prevalece. 
Ou me engano muito, ou isto não augura nada de bom.

O rei vai mais que nu: vai núzinho...

"Esta cultura de caciquismo, que se perpetua no tempo e vai gerando “jobs for the boys” tem de cessar, sob pena de um futuro absolutamente comprometido!
Sabemos, porventura – em alguns casos por ventura – bem demais, que a corrupção faz parte da nossa vivência."

Nota.
Toda a gente sabe. Toda a gente denuncia. As investigações sucedessem umas às outras. Há queixas. E até há  arguidos...
Mas, nada acontece... E as “más práticas” continuam. A todos os níveis.
"Que é feito da integridade, da virtude, do sentimento de servir a causa pública?"

Não ter um pingo de vergonha na cara é isto...

O 24 de agosto na Figueira, é, por si só, um ritual. Mas, há inúmeros pormenores a considerar...

Fazer um bom chá não é tarefa fácil. 
Requer saber. Muitos poderão dizer que isto é um preciosismo. 
Será? 
É que as  as coisas únicas são, acima de tudo, preciosas!
Todos os anos, a 24 de agosto, a Câmara da Figueira da Foz homenageia aquele que é considerado o mais ilustre dos figueirenses: “o patriarca da liberdade”, Manuel Fernandes Thomaz. 
Ontem, mais uma vez, todos, incluindo o presidente da Câmara da Figueira da Foz e anfitrião, João Ataíde,  enalteceram os valores defendidos por Manuel Fernandes Thomaz. 
Ontem, mais uma vez, todos, incluindo o presidente da Câmara da Figueira da Foz e anfitrião, João Ataíde, sublinharam o óbvio: “Quando celebramos o 24 de agosto, celebramos a liberdade”
A cerimónia, ontem, contou com a participação de, entre outros, representantes da Associação Manuel Fernandes Thomaz, Associação 24 de Agosto, familiares do homenageado, Grande Oriente Lusitano (maçonaria) e Assembleia Municipal.
A Associação Manuel Fernandes Thomaz distribuiu, na cerimónia, a publicação do livro "Os heroes de 1820 e o bicentenário da fundação do Sinédrio", para assinalar os 200 anos da criação daquela da associação subversiva. 
Conforme pode ser lido na edição de hoje do jornal AS BEIRAS, a propósito de bicentenário, Luís Ribeiro, presidente da Associação 24 de Agosto, propôs à autarquia a organização, em parceria com a congénere do Porto, das comemorações dos 200 anos da morte do homenageado, em 2022. 
Aquele responsável reiterou a proposta feita, há dois anos, também na cerimónia dedicada ao “patriarca da liberdade”, por Teotónio Cavaco, da Associação Manuel Fernandes Thomaz. 
As duas associações têm sede na Figueira da Foz. 
A homenagem a Fernandes Thomaz realizou-se na praça 8 de Maio, junto à estátua do homenageado.

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Faço minhas as palavras do Município e do Pedro Silva

"Cumpre-nos manifestar o nosso profundo desagrado por tais atos e repor, mais uma vez, a verdade dos factos. Parafraseando um conhecido autor: "Não se opor ao erro, é aprová-lo; não defender a verdade, é negá-la."
Na Praça 8 de Maio, pelas 18.00, vamos hoje assinalar, condignamente, mais um aniversário da Revolução de 1820, que teve como baluarte aquele que é considerado o expoente máximo da liberdade, Manuel Fernandes Tomás, figueirense que, pela clareza de ideias e fulgor de exatidão nua e escorreita, é um inequívoco exemplo, em pleno séc. XXI."

Via Município da Figueira da Foz

Nota de rodapé.
A propósito deste post, faço minhas as palavras do Pedro Silva.
"Eu iria propor que o município desenvolvesse uma assinatura própria, inconfundível, que distinguisse as suas cruzes das do vândalo comum. É que se não ... caramba... arriscamos-nos a que a rede social possa ter um acordar menos bem humorado e reagir de forma algo intempestiva".