sábado, 2 de maio de 2015

X&Q1239


Porque hoje é sábado - que é o dia da semana depois de quinta e sexta...

A dor de hoje, será alegria amanhã.
De tudo o que existe, nada escapa à transfiguração e à mudança.
Nesta manhã de sábado, 2 de maio de 2015, olho para a Aldeia e pressinto que já está a sonhar com o verão - gosto de acordar com o optimismo no pensamento.
Num dia como o de hoje, sonhar com o verão, só pode ser mesmo um exercício de memória...
Mas, nem todos conseguem fazê-lo. Para se ter memória, é preciso ter colocado os sentidos na direcção das coisas.
Olho para dentro e recordo que os dias foram passando e tomaram conta do meu corpo, envelhecendo-o.
Mas, a minha memória continua viçosa e a mente está fresca e sorri - nada a conseguiu ainda obrigar a ter pensamentos grisalhos.
Acabei de acordar, para mergulhar directamente na manhã fria e cinzenta deste sábado.
O vidro da janela está inundado pela humidade, como se estivéssemos ainda no inverno – e já é primavera!
Olho através do vidro da janela do meu quarto, inundado pela humidade, e dou conta que o céu está cheio de nuvens.
A Avenida onde moro – a 12 de Julho, a maior Avenida da minha Aldeia – só tem ainda carros.
Não é de estranhar - é sábado, dia de futebol.
Logo mais os cafés vão encher-se para ver na televisão aquilo que o meu povo gosta: futebol.
Na televisão, neste momento, está a dar uma notícia, a que não presto atenção, sobre uma polémica qualquer entre Jesus e o treinador do Porto – qualquer coisa relacionada com troca de nomes...
Os pontapés e as cabeçadas dos milionários, a meu ver, logo mais, é que vão ser importantes, pois alimentam o pensamento e os sonhos do meu povo.
Não ajudam a sair da crise, é certo. Mas, para a maioria de nós, os pontapés e as cabeçadas dos milionários – por isso, é que eles são milionários - servem para esquecer os nossos problemas e, sobretudo, permite-nos insultar uns senhores que, antigamente, só vestiam de preto ou branco.