Sou o senhor de meu destino; Sou o capitão de minha alma.” William Ernest Henley

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Vamos olhar para a chuva como ela merece...

Depois do ruído da crepitação da chuva, regressa o perfume da terra lavada. 
Então não é a chuva que faz germinar os campos, que renova os rios e as fontes, que tudo prepara para que finalmente apareça o sol?
Afinal o diabo emigrou!

Sem comentários: