Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

terça-feira, 3 de abril de 2018

138,30 EUROS de taxas moderadoras!... Estamos a bater no fundo e não vai sobrar nada...

"O corpo não é uma máquina como nos diz a ciência. Nem uma culpa como nos fez crer a religião. O corpo é uma festa."  
Eduardo Galeano

Hoje,  ficámos a saber que "o Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF) fechou as contas de 2017 com saldo positivo de 200 mil euros, sendo o único do país nesta situação face  ao ano anterior, segundo dados da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) publicados pelo “DN”.
«Os resultados do HDFF resultaram de um esforço conjunto de todos seus profissionais, na medida em contribuíram para a execução do contrato-programa de 2017, no qual se baseia cerca de 95 por cento do financiamento total deste hospital, ao mesmo tempo que houve a preocupação de uma gestão rigorosa, quer do lado da receita, quer do lado da despesa, traduzido pelo custo operacional de tratamento por doente-padrão, no qual o HDFF se apresenta na melhor posição do seu grupo», declarou ao DIÁRIO AS BEIRAS o presidente do conselho de administração, José Albino Silva.


Ao contrário do que a comunicação social parece concluir, parece-me que os resultados deste ranking são desastrosos para as nossas vidas e, em especial, para o acesso à saúde dos utentes desta unidade hospitalar.
E porquê, figueirenses?.. E porquê?...

Antes do mais, porque este Governo prossegue o objectivo assassino do centrão político: ou somos desportistas radicais, ou não nos vão permitir sobreviver acima dos projectos deles para este país.
O desmantelamento do SNS prossegue. 

Aproveito a oportunidade para agradecer o Exmº. Senhor presidente do conselho de administração, José Albino Silva,  a forma empenhada como se dedicou a este trabalho (sim, que isto deve dar  um trabalho louco...) que não é visível do lado de cá...
Dizer-lhe, também, que no internamento que se seguiu a uma clonoscopia relaizada no passada 13 de Novembro, fui muito bem tratado pelos serviços que superiormente dirige.
Confesso que me diverti imenso durante esses 4 dias de internamento que se seguiram, em que tive o prazer de conhecer de perto o sentido da amizade, da entrega do companheirismo, da cumplicidade e de um empenho que me foi muito grato sentir por parte de todo o pessoal que trabalha nas Especialidades Médicas.
A todos e a todas que me fizeram sentir o seu sorriso amigo, o meu muito obrigado e a certeza que iremos continuar.
Em Maio lá estarei a dar mais um contributo para o sucesso económico do Hospital Distrital da Figueira da Foz.
Sem mais, este figueirense que se está a tornar perito em  sustentabilidade hospitalar - todos temos de dar o nosso contributo para sustentar políticos, ex-políticos vagabundos e gestores públicos - apresenta os mais cordiais cumprimentos a quem dirige o Hospital Distrital da Figueira da Foz, um dos braços mais bem armados e eficientes do Serviço Nacional de Saúde a que temos direito.

1 comentário:

CeterisParibus disse...

14 aérios por uma tatuagem, até nem acho nada de especial.