.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

quinta-feira, 13 de abril de 2017

... de boas intenções está o inferno cheio!

"Desenvestimento no comboio", por Rui Curado da Silva:

"... A nossa rede ferroviária oferece poucas alternativas viáveis à Linha do Norte, que se tornaram ainda mais limitadas após o encerramento da linha Figueira-Pampilhosa. 
Uma das alternativas possíveis a alguma circulação ferroviária afetada pelo recente acidente do comboio de mercadorias, poderia ter passado justamente pela linha Pampilhosa - Figueira através da ligação à linha do Oeste ou à Linha do Norte em Alfarelos. 
Poderia, mas não pode, está fechada. 
A ausência de uma estratégia regional de transportes só contribui para piorar este cenário. 
Apesar das boas intenções da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra ao defender a reabertura da linha entre Pampilhosa e Figueira, os respetivos autarcas pouco têm feito para fomentar os transportes públicos nas respetivas cidades, entre as cidades do próprio distrito e entre o distrito de Coimbra e Lisboa. Já aqui repeti como o absurdo dos horários matinais tardios dos comboios que nos ligam à capital parecem não incomodar os executivos locais. 
Como confiar na real convicção dos atuais autarcas locais para mudar este cenário?"

Nota de rodapé.
Ramal da Figueira da Foz - um pouco de história.
O Ramal da Figueira da Foz (ex-Linha da Beira Alta até Junho de 1992) é uma linha ferroviária que ligava a Figueira da Foz à Pampilhosa.
Entrou ao serviço em 01 de Julho de 1882 (inauguração oficial a 03 de Agosto de 1882) e foi até 1946 propriedade da "Companhia dos Caminhos de Ferro da Beira Alta".
Desde 05 de Janeiro de 2009, que a circulação ferroviária se encontra suspensa, com excepção do troço compreendido entre o Ramal da Valouro e a estação da Pampilhosa.

Sem comentários: