.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

terça-feira, 25 de abril de 2017

11 anos

Quando se trata de mulheres, a melhor maneira de um homem se lembrar do aniversário delas para sempre, é esquecer-se uma vez...
Com blogues não sei como isto funciona...
Porém, como mais vale prevenir do que remediar, cá ficam assinalados os onze anitos deste OUTRA MARGEM.
Ando há 11 anos nisto: a cavar, a cavar e a cavar... E a divertir-me.
Resta-me, ao fim deste tempo todo, continuar a cavar... E, claro, a divertir-me.
OUTRA MARGEM ainda é relativamente jovem, apesar de no mundo virtual se envelhecer mais depressa do que no mundo real...

Sim eu sei: isto não é romântico,  mas tem sido divertido e profundo. Sobretudo, tem dado muito trabalho.
Acreditem, pois é a verdade...
E falar sobre a verdade, em Portugal, na Figueira e na Aldeia, a 25 de Abril de 2017,  é difícil e é perigoso!..
Não sei se vocês conseguem ver, mas eu reparo: todos os dias, no telejornal, aparece gente ferida, torturada e morta em nome da verdade! 

Não posso prometer nada.
Apenas que a escrita continua, percorrendo o nobre caminho de Servir com a Matriz daquele que foi o País de Abril... 
Pergunto aos que têm reservas mentais ao 25 de Abril: onde é que acham que estariam hoje, se o 25 de Abril não tivesse acontecido?..

Hoje, apesar de todos os atropelos cometidos pelos chamados partidos do arco do poder, em Portugal, na Figueira e na Aldeia, pode-se viver em Liberdade, (não duvidem, a maioria é que vivi tolhida pelo medo...)
Apesar de tudo, hoje, não é o mesmo que era antes de Abril de 1974.

Por aquilo que vou ouvindo por aí, percebi há muito que a memória de Abril precisa de uma intervenção urgente. 
Andam por aí muitas "estórias" mal contadas...
O problema é mesmo esse - "estórias" mal contadas. Sobretudo, redutoras, mentirosas e omissas. 
25 de Abril, Sempre!

OUTRA MARGEM perfaz hoje 11 anos.
Nasceu no tempo da inocência das redes sociais. 
Entretanto, cresceu. E, tal como eu, vai envelhecendo. 
Porém, tem resistido bem melhor do que eu próprio supunha à "moda" do facebook, porventura, porque quem vem até aqui depara no OUTRA MARGEM com informação verdadeira e descomprometida com todos os poderes.

Porque hoje é um dia especial, permitam, a terminar, um desabafo.
Na barba e na têmpora estou a ficar com cabelos brancos!

Sem comentários: