FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA.

FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

S. Silvestre da Figueira da Foz

A organização tem objectivos claros: tornar a São Silvestre Figueira da Foz uma das mais importantes do país.
«Temos um dos melhores percursos do país para a realização de uma corrida noturna como a São Silvestre e essa é uma grande vantagem» - disse na apresentação da prova, que se realiza no próximo dia 19, pelas 18,30, Pedro Santos, da Junta de Freguesia de Buarcos e São Julião.
Para já, «queremos que esta seja a mais importante São Silvestre de Região Centro», afirmou ainda o autarca.
Essa parece ser a motivação de uma organização que defende um crescimento sustentado e tudo aponta para que os números de participação sejam largamente ultrapassados em relação à edição anterior, o que satisfaz o presidente Ataíde.
«É importante que a São Silvestre potencie a economia local, em especial fora das épocas altas do turismo e a Figueira da Foz tem de facto condições excepcionais para acolher um evento desta natureza».
Sara Moreira, que será  a madrinha da prova, é  uma das novidades da edição 2015 da São Silvestre Figueira da Foz, que volta a ter entre os convidados de honra Francis Obkwelu.
Jorge Pina recebe o Prémio Especial e Mário Rui será o galardoado com o Prémio Prestígio, distinções que começam a ser já um hábito na jovem prova figueirense.
O dorsal número um, que nesta São Silvestre é atribuído a quem provar ter a ideia mais original, vai ser ostentado por Rumitchi Campos, um jovem de nacionalidade brasileira que se propôs fazer a corrida decorado de árvore de natal.
De vez em quando, sabe bem recordar que a Figueira tem e gosta do atletismo.

Sem comentários: