.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

sábado, 19 de dezembro de 2015

A operacionalidade do aceso ao hospital da Figueira, um tema que diz respeito a todos nós...

Na última reunião da Assembleia Municipal, realizada na passada segunda-feira, tive oportunidade de ouvir o presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, dr. João Ataíde dizer que o parque  de estacionamento do Hospital da Figueira da Foz não era um assunto da sua responsabilidade.
Neste momento, com a operacionalidade no acesso a ter de ser ser avaliada pela Autoridade Nacional de Protecção Civil, pois, citando a deputada municipal Ana Oliveira, "o que está em causa é o socorro das pessoas! E para esclarecimento de todos nós enquanto utentes do HDFF é necessário que a Autoridade Nacional de Protecção Civil se prenuncie sobre a situação actual das vias de acesso", este é um tema que deve preocupar todos os figueirenses - presidente da câmara incluído.
Como este é um espaço de serviço público, depois de uma exaustiva pesquisa pelas actas da Câmara Municipal e Assembleia Municipal, nos 2 últimos anos, vou dar conta do que a esse nível consegui compilar.
Sem mais comentários ou conclusões, a informação fica ao vosso dispor. 
Leiam aqui e concluam.

3 comentários:

Anónimo disse...

Esta cidade é realmente uma dor de cabeça.
A barra é o que se sabe morrem pessoas por falta de meios de salvamento.
A rádio foi entregue a gente de fora que despreza os valores culturais do concelho.
O hospital foi colocado dentro de um parque de estacionamento.
O quartel dos bombeiros é inaugurado e ocupado sem estar devidamente acabado.
Tem uma praia onde crescem tomates na areia.
A restauração invade metade das ruas para fazer esplanadas.
Há praias que teem passadeiras que são caminhos sem saída.
Não conseguiu criar condições de treino para um atleta olímpico campeão europeu e medalha de ouro em taças do mundo (João Costa).
E por falar nisso quando são as próximas festas?

A Arte de Furtar disse...

Este assunto é uma vergonha.
Só existe pela ganância dos homens Excel.
Tudo é sinónimo de negócio!
Um Hospital Público é para dar lucro,pensa o Ministério, pensa a Câmara e o Presidente da Junta.
Um assunto vergonhoso!

Rui Monteiro disse...

Gosto de ler o seu blog,embora não me identifique com o seu conteúdo politico, e reconheço que o sr levanta questões importantes para a cidade.
Dito isto, considero que a obrigatoriedade de pagamento do parque de estacionamento do hospital é uma atitude correcta.
Os serviços devem ser pagos. O estacionamento é um serviço que o hospital presta e também defende os utentes da vaga de banhistas que iriam ocupar aquele espaço (gratuitamente) na época balnear.
Um hospital presta cuidados de saúde mas há todo um conjunto de outros serviços (administrativos, alimentação, estacionamento...) que me levam a concordar com a medida tomada.
Não há almoços grátis!