.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

domingo, 29 de março de 2015

Isto, é mau de mais, mas é verdade...

Este é o Passos Coelho de sempre, um homem cujo sentido de dignidade navega por níveis baixos.
Como português, acho uma vergonha ter um primeiro-ministro que inventa uma chantagem das agências de notação para sugerir que votam nele.
Chegou ao poder à custa destas agências e agora, passados 4 anos, não evoluiu nada: vai tentar manter-se aplicando precisamente os mesmos truques.  
Quase quarenta e um anos passados sobre o 25 de Abril, a tal madrugada libertadora que nos acenou com os 3 D`s (Democracia com Desenvolvimento e com Descolonização), que País é este em que vivemos?
O debate em torno da desigualdade crescente e da sua urgente ultrapassagem é o debate necessário e urgente ao povo de esquerda.
Como é que vamos conseguir sair do flagelo da desigualdade?
É essa a resposta que a esquerda deveria ser capaz de dar resposta de forma clara.  

1 comentário:

A Arte de Furtar disse...

A direita que nos tem governado (começou com o 44 e continua com esta gente) há muito que perdeu a vergonha.
Há um programa ideológico para aplicar e o capital não tem rosto. “Ir além da troika”; “viver acima das possibilidades”; “empobrecer é objectivo”; “jovens na zona de conforto”; ”desemprego é uma oportunidade”…., não são slogans, são ideologia!
“Os países receptores de mão-de-obra querem receber recursos humanos formados nos países de origem à custa dos orçamentos dos Estados periféricos” – Medeiros Ferreira.

Quanto à esquerda, desilusão em cima de frustração! Cada vez mais grupos, grupinhos e “grupetos”. Agora é a moda das “barrigas de aluguer” – caso partido da Joana Amaral Dias.

Até Outubro vai ser só lixo!
E depois ainda poderá vir o “Inverno do nosso Descontentamento”. A ver vamos.