.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

quinta-feira, 19 de março de 2015

Andaram a viver acima das possibilidades?..

Isto não deve ser "apenas" dívida. Poderá ser, eventualmente, algum descaso de virgindade epistemológica.
Talvez, quem sabe, a encarnação do Maligno que "explica" praticamente tudo: a má despesa, no fundo, a puta da vidinha dos partidos.
Hoje, o jornal AS BEIRAS dá conta que a Comissão Política Concelhia do PSD enviou facturas no valor de cerca de quatro mil euros para o Conselho de Jurisdição do partido, por não ter dinheiro para as liquidar. Por sua vez, os credores preparam-se para exigir o pagamento pela via litigiosa. As dívidas foram assumidas durante os mandatos de Lídio Lopes e referem-se a material de campanha das eleições intercalares para a Junta de Freguesia de Quiaios, realizadas em 2010.
Miguel Almeida, que o jornal não conseguiu ouvir em tempo útil, liderou o partido, durante um mandato, entre as lideranças de Lídio Lopes e Manuel Domingues, o actual presidente da Concelhia, que não desmentiu a decisão da direcção que lidera: limitou-se a declarar que “é um assunto interno do partido”.
Lídio Lopes lembrou que “todas as campanhas eleitorais têm um director financeiro que responde regulamentar e legalmente pela contabilidade”. Dito isto, acrescentou: “tenho a certeza que os compromissos directamente assumidos por mim ficaram saldados. Todos os outros compromissos hão-de resolver-se”.
Por outro lado, garantiu ao jornalista: “no meu tempo, paguei imensas facturas de direcções anteriores”.
Apanhado de surpresa, Lídio Lopes garantiu ainda que não foi informado pela Concelhia do partido acerca deste assunto.
O mesmo disse Maia Caetano, que foi o director financeiro da campanha. “Não tenho conhecimento da decisão nem das facturas. As contas foram remetidas para as entidades tutelares e desconheço o resultado deste processo. Da minha parte, presumo que esteja tudo correto”, declarou.
Por seu lado, Carlos Rabadão, que foi o candidato, também desconhece a decisão da direcção local do partido, remetendo a responsabilidade para Lídio Lopes e Maia Caetano.
“Todas as despesas foram feitas através da Comissão Politica Concelhia e do mandatário financeiro”. 
Mais um problema para o PSD/Figueira – existe uma dívida de cerca de 4 000 euros e não há dinheiro para a liquidar.

1 comentário:

A Arte de Furtar disse...

Falamos de trocos....
Falamos de lapsos...
Falemos do exemplo do chefe:

A)Congresso do PPD em Fevereiro de 2014,Passos Coelho afirmou: “Há muitos que deviam pagar os seus impostos e não pagam. Porquê? Porque não declaram as suas actividades. Ora nós temos obrigação de corrigir estas injustiças.
Não há nada mais social-democrata do que isso, porque aquilo que devia orientar um princípio de social-democracia é a igualdade de oportunidades. Não é o privilégio, mesmo o pequeno privilégio. Se há quem se ponha de fora das suas obrigações para com a sociedade, sendo muito ou pouco, esse alguém está a ser um ónus importante para todos os outros que têm um fardo maior.”
Público on line

B)"O primeiro-ministro reconheceu que estava convencido de que há 15 anos as contribuições para a Segurança Social dos trabalhadores independentes eram «de opção»: “Ninguém com certeza esperará que eu seja um cidadão perfeito”. TVI on line Março 2015

A Santa Casa da Misericórdia e Lisboa que pague...