segunda-feira, 19 de março de 2007

QUE A INDIGNAÇÃO LEVE FINALMENTE À ACÇÃO...(Agora, as palavras são inúteis....)


Palavras, notícias.. para quê?...
Foi dita tanta coisa, foi publicada tanta notícia: esta, esta, ou esta; e tantas outras....
Para quê? Nada evitou a morte. Nada evitou a desgraça anunciada: dois pescadores da minha Terra, os meus Amigos Manuel Catulo Pata e o Clemente Oliveira Imaginário morreram esta manhã, quando tentavam passar o estreito da Ponte dos Arcos. A embarcação virou-se pelas 8h00, devido à força das águas no local.
Salvou-se o Luís, o meu Amigo “Índio”.
Os corpos das duas vítimas, resgatados das águas, por outro meu Amigo, o João “Rato”, estão no Instituto de Medicina Legal do Hospital Distrital da Figueira da Foz.
Os jornais, amanhã, publicam a notícia, com os pormenores. Espero que todos!..
QUE A INDIGNAÇÃO LEVE À ACÇÃO.
Porque muita coisa completamente inútil foi dita nas últimas semanas...
Por respeito pela memória dos meus Amigos, fico por aqui...
Sentidos pêsames às famílias enlutadas.

Nota: a SIC e a TVI fizeram directos no jornal das 13 horas. Nenhuma autoridade, nenhum responsável da Empresa deu uma palavra nos directos...
Antes, tanto se disse de inútil...

19 comentários:

Atleta Inácio disse...

Triste fim...

Anónimo disse...

Desde já, transpiro uma revolta imensa pelo sucedido
E mais…
Fico-me pelo silêncio.

Vanessa disse...

Os meus sinceros pêsames às famílias.

Espero que este problema seja resolvido o mais depressa possível.

Anónimo disse...

A vida humana é o valor maior ... sublime!
O sentido da dignidade humana deve ser o NORTE,... o FAROL em todos os compassos das nossas acções!
Desejo que, no silêncio da nossa solidão, todos possamos fazer um exame de consciência!

Os meus sinceros pêsames às familias.

João Pita

Marujo disse...

O costume, para além de ser uma inutilidade este tipo de perdas, faz pensar na inutilidade dos coletes salva-vidas.
Como objectos inuteis, ficam sempre muito arrumadinhos no meio das tralhas. para o pescador, só servem para ocupar espaço e atrapalhar.
A ideia que a gente do mar tem desses objectos que os podem salvar da morte, tem de ser revista. Mentalidades assim, não.
Ou terá de ser obrigatório o seu uso? O pessoal não pode ir para a faina com a mesma roupa com que vai ao café, ou ao campo plantar batatas. Cada coisa no seu lugar. É mais que tempo de acabar com a estupidez e o lamento pelas perdas.
Oxalá tenham sido os ultimos!
Que fiquem em paz.

beira rio disse...

Desculpem.....
Não posso deixar de estar indignado.
Sinto-me, como cidadão, insultado e acho que alguém me deve, não uma explicação, mas um pedido de desculpa. Não é para isto que eu pago os meus impostos, para assistir a estas palhaçadas...
Sei que brado no deserto...
Mas, isto tem culpados...Por isso, que se apresentem o culpados... Quero saber a quem pedir contas. E não me cansarei, jamais, de repetir: quem tolera tudo... é porque não se importa com nada. Eu... importo-me...

Maio disse...

Neste país, prevenção e segurança não passam de palavras vãs e os alertas, de nada valem.
Neste país, não há responsáveis, apenas quem se governe à nossa custa. E a culpa, essa morre quase sempre solteira.
Neste país, para quem trabalha, viver é um risco. Enorme.
Infelizmente.
Até quando? pergunto eu…

Abraço solidário

Anónimo disse...

O medo é o mais ignorante, o mais injusto e o mais cruel dos conselheiros.
Que diga os responsáveis

Anónimo disse...

OS COLETES?
Estavam vestidos?

Anónimo disse...

Olhem a carrinha do Borges na ponte.
Muito bem.

Marco MR disse...

Grato por todo o apoio.Um abraco para todos.

Marco MR disse...

Grato por todo o apoio.Um abraco para todos.

cfreitas disse...

Ao anónimo, que refere a questão dos coletes, gostaria de lhe reiterar, que infelizmente a sua tragédia particular prende-se precisamente por viver num colete. A morte é algo que deve fazer reflectir sobre a efemeridade da vida e não sobre a alarvidade que demonstra. Com colete ou sem ele, meu caro, a tragédia aconteceu, se, por algum acaso que desconheço, você resume a vida e a tragédia ao uso de um mero colete, que, no caso, sobre o qual discorremos, não servia de nada, nem para nada. Já agora, atente bem nas referências feitas pelo blogger, e tenha a humildade de entender que a segurança das populações, quer estas sejam pescadores, quer sejam condutores, quer seja as dos que circulam sobre ou por debaixo das referidas obras, devia ser a condição primordial quer das autoridades, quer da empresa de construção.

Anónimo disse...

Também senhor cfreitas, o senhor têm razão que aquilo tem falta de segurança, muita mesmo, para quem anda de barco ou até para quem anda no meio rodoviário.
Mas a verdade é esta, os pescadores tinham coletes?Será que os coletes não podiam ter ajudado em algo, até a evitar aquilo que infelizmente aconteceu?
O que você sabe e eu também, é que se eu tiver um acidente de carro e parar na berma da estrada, e colocar o colete ele pode me salvar a vida, porque os outros automobilistas conseguem me visualizar, mas também existe outros que não(distraídos).
Agora no caso dos pescadores será que o colete salva vidas não podia os ter salvado?Mas também não podia ter..
Mas isso agora é uma coisa fútil.
Só fica é mas é de aviso para os outros, quando se anda de barco o colete tem sempre de ir colocado em vocês..

Os meus pesamos às famílias enlutadas.
Que as autoridades competentes tomem medidas o mais urgentemente possível, para isto não voltar a acontecer.

Anónimo disse...

Tá visto que o sr. Freitas não entendeu nem entende nada. Naõ entendeu nem entende porque pensa que sabe mas é um zero. Os coletes
são os coletes salva-vidas. Sabe porque têm esse nome?
Salva-Vidas!!!
Os coletes salvam a vida das pessoas que caem à água.
Aqueles dois desgraçados morreram porque não os tinham vestidos.
Veja se aprende, deixe de chorar e lamentar. Educação é preciso.

dass disse...

As famílias enlutadas e a memória dos que partiram merecem o nosso respeito. Agora é hora de saber o que correu mal, o que se pode corrigir... o que é que se passa no nosso país para haver mortes na Nazaré quase na praia e mortes no rio, na Figueira da Foz, tão perto da costa. Não tendo sido certamente por acaso que ocorreram junto de umas obras tão contestadas na forma.

amigo da verdade disse...

Uma pessoa vai à pesca com uma cana e não tem licença...
Vem a Capitania... MULTA...
Faz uma capoeira para as galinhas... vem a Câmara.... MULTA...
Vai na estrada sem capacete... vem a Polícia .... multa....
Mete o vidro no papelão... vem o Ambiente....MULTA...
Esquece de pagar o IRS .. vem as Finanças ... MULTA....

Uma Empresa realiza obras que coloca em causa a SEGURANÇA de milhares de pessoas...........
E QUEM FISCALIZA?
a CULPA É DOS COLETES!:::
Oh anónimo 19 Março, 2007 19:17 e das 20 Março, 2007 14:57
não belisque a nossa inteligência

Anónimo disse...

Qual inteligência?

Joaquim Pestana disse...

Um abraço para os meus grandes amigos.
Eu nunca vos vou esquecer.

Ass: Joaquim Pestana