"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

quarta-feira, 7 de março de 2007

O DESOCIALISMO CONCESSIONÁRIO

7 comentários:

Anónimo disse...

A golpada está em não prestar os devidos cuidados de saude a quem precisa e a tempo e horas e começar a facturar com a morte. Pagas ao hospital, pagas à ambulância, ao gato-pingado e ao forneiro.
Achas que vão comprar terrenos para fazer cemitérios? Com tanto malandrão que há por aqui e não há ninguém para abrir covas?É o vais, vai tudo para o forno aí num canto de zona industrial perto de si.
Neoliberalismo sempre! No governo e nas autarquias.Não vem a caminho, já cá está.

Anónimo disse...

O que se passa contigo tó (da lota) estás mais calmo?Mais sério e tudo.O que se passa?

Anónimo disse...

Os desenhos continuam soberbos, mas, desta vez, acho a ironia despropositada já que não vislumbro utilidade social para que os cemitérios estejam no âmbito público. Está em questão alguma querela social ou de acessibilidade do cidadão ao serviço? Não vejo qual o mal da privatização dos cemitérios, devidamente regulada!

Anónimo disse...

Claro... os hotéis são privados!..
Devidamente regulados?.. Isso já não sei?...
Mas a quem deixávamos a regulação dos cemitérios?
Aos mortos?...
Se for aos vivos, vai ser cá uma "trapaceirada"..
Até os mortos vão ser "trapaçados"...
Um xi coração pró crido castelo de areia

Anónimo disse...

Salazar
É compreensível a revolta dos resistentes antifascistas. Mas não se vê que perigo para a democracia é que pode existir no projecto municipal de transformar a casa onde nasceu o ditador em lugar de evocação da sua vida e da sua obra política. Por muitos salazaristas que existam (e não há), o salazarismo está morto e bem morto e Salazar não passa mesmo de uma figura ... de museu.
[revisto]
[Publicado por vital moreira]

Anónimo disse...

O castelo da areia "passou-se", ou está em vias de ser privatizado?

Anónimo disse...

Não me passei coisa nenhuma, mas expliquem-me o imperativo social para que os cemitérios não tenham gestão privada ?... Qual é a ameaça ao bem público?