Sou o senhor de meu destino; Sou o capitão de minha alma.” William Ernest Henley

sexta-feira, 17 de dezembro de 2021

O Orçamento para 2022

A Câmara Municipal da Figueira da Foz não tem ainda o Orçamento Municipal aprovado para 2022. O presidente da Câmara da Figueira da Foz já admitiu que as negociações com a oposição para a aprovação do Orçamento para 2022 “não estão fáceis”, mas admitiu que o documento ainda pode ser votado esta semana.

Pedro Santana Lopes, foi eleito pelo Movimento Figueira a Primeira, que venceu as últimas eleições autárquicas sem maioria absoluta, elegendo quatro vereadores (foi buscar dois vereadores ao PS e dois ao PS). A reunião extraordinária do executivo para votação do Orçamento e Grandes Opções do Plano para 2022, realizada na sexta-feira passada, foi suspensa depois de a oposição ter ameaçado chumbar os documentos.
Em declarações aos jornalistas, na passada quarta-feira, o presidente do município confirmou a realização de reuniões com os dois partidos da oposição e  admitiu que as negociações não estavam fáceis. O autarca referiu que as negociações continuavam a decorrer, mas frisou que não está disposto a satisfazer todas as exigências da oposição, que acusou o executivo de não ter estratégia e de apresentar um significativo aumento de despesas correntes.
Na edição da passada quarta-feira do Diário de Coimbra, o "PSD admitia o sim ao Orçamento se forem introduzidas alterações".

Santana Lopes tem vindo a rejeitar as críticas das oposições, afirmando que não “gasta nada a mais”  e atribuindo o aumento das verbas com despesas correntes à sub-orçamentação, por exemplo, da rubrica do pessoal, cujas verbas eram depois “repostas a meio do ano”.
“Estamos a fazer o Orçamento inicial para responder à execução de anos anteriores”, disse o presidente do município, referindo que a rubrica das despesas correntes já desceu 2,5 milhões de euros.
As negociações “não estão fechadas”. Santana Lopes admitiu que as propostas de viabilização apresentadas pelo vereador do PSD poderão ser mais aceitáveis do que as do PS. Para o presidente da Câmara da Figueira da Foz, o Orçamento para 2022, no montante de cerca de 83,4 milhões de euros, “tem uma preocupação fundamental, que é assegurar a gestão do município neste tempo de incerteza e de excecionalidade” causada pela pandemia da covid-19. Segundo o líder do executivo figueirense o Orçamento para 2022 “não contém novidades, nem médias nem pequenas, e traduz os compromissos assumidos”, sendo “muito idêntico” ao de 2020.
Na comunicação que ontem fez via facebook, "Santana Lopes disse que os figueirenses nas últimas autárquicas ao escolherem a equipa  vencedora, foi para ser aplicado o programa da equipa que dirige, que foi a escolhida para dirigir a autarquia, e não daqueles que tiveram 10% ou percentagem inferior ao FAP."
O Orçamento para 2022 do Município da Figueira da Foz continua em negociações, ao que consta, "difíceis".
Todavia, alguém tem dúvidas de que teremos o orçamento municipal para 2022, mais dia menos dia, aprovado?

Sem comentários: