Sou o senhor de meu destino; Sou o capitão de minha alma.” William Ernest Henley

quinta-feira, 23 de dezembro de 2021

No congresso da entronização de Rui Rio, Pedro Santana Lopes sem lá ter estado e sem abrir a boca ainda foi estrela...

Durante mais de 4 décadas, Santana Lopes teve um longo e complicado percurso político dentro do PSD. 
Depois da saída do seu partido, fundou o Aliança, virou as costas ao Aliança e aproximou-se do PSD nas últimas autárquicas.
Foi apontado a candidato PSD a várias câmaras, mas acabou por voltar à Figueira da Foz como independente. 
Santana, goste-se ou não, teve uma vitória em condições muito difíceis, retirando do poder o presidente Carlos Monteiro. 
Fê-lo da forma que sabemos: sozinho, com uma equipa fraquinha, numa candidatura independente, em rota de colisão com o seu antigo partido, que tentou fazer tudo para não deixar a sua candidatura ir a votos. 
Não menosprezem o actual preside de câmara da Figueira da Foz. Santana Lopes já foi tudo na política: deputado português e europeu, presidente em duas câmaras, secretário de estado, primeiro-ministro. 
Falta-lhe ser Presidente da República...
Imagem Campeão das Províncias

Sem comentários: