Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Hoje, é daqueles dias...

Hoje, é daqueles dias quase perfeitos, que vale a pena viver.
Está um sol esplendoroso, quase sem vento, o que é pena, pois apetecia-me abrir os braços e deixar levar-me pelo vento...
Mesmo assim, aqui à beira-mar ainda sem "torres de SETE andares... e caso seja um Hotel de 4-5 estrelas poder-se-á construir até ao céu: 18 pisos... ("assim diz o Regulamento elaborado pelos técnicos da Câmara Municipal da Figueira da Foz, liderados pelo chefe máximo do Urbanismo, Presidente da Câmara, o Eng. Duarte Silva, eleito para o cargo em 2001." "É caso para perguntar se os técnicos reflectiram sobre os problemas de saneamento que esta freguesia enferma, principalmente nos meses de Verão, com a quase duplicação de habitantes.
Com esse aumento brutal de utilizadores como se comportará a ETAR existente? Convém lembrar o já habitual mau cheiro na zona da ponte dos arcos durante o verão.
E a Zona industrial, mais a sul da freguesia de S. Pedro? Tem ETAR?
Tem algum plano de recolha, segregação e tratamento dos resíduos industriais banais? E os perigosos?”...)
, mas, como ía dizendo, aqui à beira está uma brisa suave e leve que, ao acariciar-me a face me dá a sensação e o conforto de que sou livre... E, hoje, sou.
Livre de pensamentos... Livre de obrigações ...Livre de pessoas... Livre de instituições...Livre de tudo o que me obriga a andar com os pés no chão...
Deixem-me sonhar... e pensar que este paraíso da foto acima se vai manter durante muitos anos.
Deixem-me sonhar... Estou de férias.

1 comentário:

Anónimo disse...

Esperemos que não se venha a cometer o irreparável.
Seria vergonhoso!