Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Os Arcos de sua Mãe

Velhinha Ponte dos Arcos. Verdadeiro ex-líbris de S. Pedro, modelo de arquitectura simples mas elegante, que emprestava ao Mondego um toque de especial beleza. Uma moldura ondulante de fino porte, agradável à vista e de harmonioso perfil panorâmico, já deixa saudades em todos que viam nela uma importante referência paisagística.
A figura que ilustra esta mensagem de saudade, uma rede envolvente a abraçar a Ponte dos Arcos, que foi imagem de marca dos Grandes Prémios de Atletismo de S. Pedro nos anos de 1989 e 90, revela-nos também a mística de um puro sentimento de abstracta cumplicidade entre a Ponte e a mais tradicional das artes de S. Pedro - a Pesca. Os nossos pescadores, o nosso povo, as gentes de S. Pedro, recordarão com saudade – assim penso – a velha Ponte dos Arcos.
A nova ponte, mais eficiente, mais consentânea com as reais necessidades de escoamento e fluidez de trânsito, não deixa de ser bela, e mais bela ainda só pelo facto de herdar, com imponência e orgulho, os Arcos de sua Mãe.
A todos os saudosistas da vetusta Ponte dos Arcos, ou mesmo aos que o não são, não ficaria mal deixar também aqui uma mensagem de saudade ao velho monumento, e votos de uma feliz continuidade à nova (adianto como sugestão) “Ponte dos Arcos de S. Pedro”.

Ilustração e texto de Carlos Lima

Nota:
- Não somos o Pacheco Pereira, nem lhe pretendemos roubar a ideia, ou seja, O Outra Margem feito pelos seus leitores. No entanto, entendemos que um espaço como este fica mais rico e interessante com colaborações categorizadas, como é o caso desta de Carlos Lima.
Os responsáveis do OUTRA MARGEM agradecem, por isso, a deferência de Carlos Lima.

4 comentários:

Anónimo disse...

Este homem é tão tão mas tão lamechas..
Chiça, irra..

Por ele a Cova-Gala tinha ficado com palheiros para sempre.

Evolui homem..

Anónimo disse...

Os Arcos de sua Mãe

Belos Arcos, realmente!
Mas não tão belos, porém,
Como os de antigamente,
Os Arcos de sua Mãe.

O Mensageiro

João Manuel Fidalgo Pimentel disse...

É bom notar,que existem pessoas na nossa terra,com alguma sensibilidade para falar deste tema já várias vezes aqui focado e fazerem algumas sugestões construtivas.
A realidade é esta,a velhinha ponte dos arcos já não existe.
A nova ponte é mais eficiente.
Estamos todos de acordo...mas jamais poderemos esquecer esta bela obra de arte,que maravilhou os nossos olhos,durante tantos anos.
Aproveitava a oportunidade para dar os meus sentimentos de pesar á família enlutada pelo trágico acontecimento em Newbedford.

Anónimo disse...

Reconheço que a nova ponte dos arcos também está bonita,e com mais funcionalidades mas no que diz respeito a beleza pura,não havia como a nossa velhinha ponte dos arcos.