sábado, 8 de novembro de 2008

O corpo e a mente

Foto Fernando Campos



O corpo - pelo menos o meu- é como o mar: com as mudanças do tempo, altera-se.
Gosto de ouvir o barulho das ondas a bater. Soa-me a musica, o que faz o meu corpo ter vontade de dançar...
O corpo é produto do instinto (que é o mais verdadeiro que o homem tem ) e da sua vontade profunda e despida de preconceitos.
Gosto muito de ir ouvir o mar.
Aliás, todos os dias lá vou, ouvi-lo.
Só que ainda não consegui seguir o corpo.
Sigo a mente. Só que, essa, engana-me...
Um dia, ainda vou consegui seguir o que realmente sinto.

6 comentários:

Joao Luis disse...

Cheguei de lá agora mesmo,e estive a ver o mar.
É um dos meus passatempos favoritos.

Catavento disse...

É bom ouvir o mar,saber escutar o mar,deixar-se levar pela musica do mar,talvez viajar num barco ao longe que está no oceano...
O essencial é que nos faça bem...e dê forças para continuar,finalmente sermos cada vez melhores.
A nossa mente ás vezes bem necessita,deste apoio positivo da natureza.
Basta procura-lo.
Saber aproveita-lo,e utiliza-lo no bom sentido.

Anónimo disse...

hoje está tudo numa para a meditação,não adormeçam que hoje é sábado

moisés disse...

há futebol?

Anónimo disse...

Bons pensamentos para reflectir e para dormir.

pb disse...

Nem sabem o privilégio que têm de poder em cada dia ver, sentir e ouvir o mar. Nem pressentem a carência física de quem não tem essa possibilidade diária. Não calculam a angústia abstinente da ausência da maresia...