"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Figueira da Foz integrou programa piloto de testes de rastreio a lares e outras estruturas equiparadas: há resultados?

Conforme se pode ler aqui, o Presidente da Câmara Municipal, Carlos Monteiro, deu nota na reunião realizada a 20 de abril passado, da participação da Figueira da Foz no programa piloto de testes de rastreio à Covid-19, que será aplicado em lares e estruturas similares do concelho, no âmbito de iniciativa da Comunidade Intermunicipal da Região Centro (CIM RC).
O rastreio, segundo a Câmara, iria ser articulado com a Segurança Social, a Administração Regional de Saúde do Centro e a Universidade de Coimbra e contempla a análise combinada de duas técnicas diferentes, cujos resultados serão inseridos no Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica (SINAVE).
A sua implementação ao nível concelhio seria acompanhada pela autoridade local de saúde.
Por exemplo, no concelho de Mira a acção foi operacionalizada com a colaboração do Centro de Saúde de Mira, em espaço próprio e reservado para o efeito. Raul Almeida, presidente da Câmara Municipal de Mira definiu as prioridades: "primeiro os trabalhadores de IPSS's que cuidam de idosos, depois as restantes IPSS's, Bombeiros GNR e, por fim, os funcionários da Câmara Municipal com funções essenciais."
Na Figueira alguém sabe, em que ponto está o processo? Será que já arrancou. Quantos testes foram feitos ao abrigo do programa piloto de testes de rastreio à Covid-19 anunciado em 20 de abril passado pelo presidente Carlos Monteiro? E, já agora, se não fosse pedir muito: há resultados para apresentar?

Sem comentários: