.

"Como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos" na Figueira.

quinta-feira, 20 de março de 2014

"Vamos chamar-lhe poema, só para facilitar"!.. (II)

“A lua não é do luar”,  é o título da crónica de opinião no jornal AS Beiras de Rui Curado da Silva, investigador, de que transcrevemos um excerto:
Este ano, Portugal contribui generosamente para engrossar o pelotão das foleiradas, com uma canção interpretada por uma natural da Figueira e composta por esse grande e subtil poeta nacional: o Emanuel do Pimba.
Quem tem estado atento a festividades locais e aos carnavais, não pode deixar de constatar o apurado gosto pela foleirada dos nossos autarcas na escolha dos artistas convidados. Por exemplo, no carnaval da Bahia desfilam artistas que representam o melhor da música brasileira, como Gilberto Gil.
Convidar um Sérgio Godinho para uma festa popular é algo que não passa pelos neurónios de boa parte dos nossos autarcas. 
Aos autarcas de esquerda, diria que a promoção da foleirada não cumpre aquele tal D de Desenvolver que nos foi legado em abril de 74. Por isso, seja a intérprete da Figueira ou da Cochinchina, aquela canção é uma foleirada que não me representa.

Em tempo.
Tenho vergonha que uma canção destas vá representar Portugal.
Desta vez, a coisa correu um bocado pior que o habitual!
Para além disso, custa suportar aquela insustentável amoralidade e leveza -  a de que os fins, e os resultados, justificam todos e quaisquer meios...
Não é isso definitivamente que eu quero para  a minha cidade e o meu País...
Por isso, considero, tal como o Rui Curado da Silva, seja a intérprete da Figueira ou da Cochinchina, aquela canção é uma foleirada que,  também,  não me representa.

1 comentário:

Anónimo disse...

Ó camarada chamar áquilo um poema é uma falta de respeito pelos poetas .
Mas se é só para facilitar está bem.