terça-feira, 29 de maio de 2007

X&Q49

5 comentários:

bakunine disse...

Já aqui referi a semelhança desta táctica com a do Salazar em 1945.
Podemos dizer com propriedade que o PS está a enveredar pelo protofascismo.

Adosindo Basófias disse...

Proto? Mas proto proquê?Isto é claramente fascismo! Já cá havia os controleiros, o Control e, acabadinho de chegar, o regresso dos delatores, que, valha-nos a verdade, nunca desapareceram, apenas ficaram quedos no silêncio vergonhoso da sua condição de vermes rastejantes à espera que um dia...e esse dia voltou a chegar! O Estado apenas sancionou através de papel azul de vinte cinco linhas o controle...a bem das estatísticas...Querias...toma!O velho manguito à Zé Povinho fica-lhes bem...a bem da Nação. Esticar o braço..s.f.f.

Tó (da Lota) disse...

Para onde pensas que migrou a bufaria, o pessoal da pide e da legião?
Migrou tudo para o PS. Era aí que se sentiam seguros, de costas quentes e ao abrigo da fúria comunista. Não se podia fazer mal aos do PS, afinal o PS era de esquerda, não?
Agora, estão com condições para pôr os corninhos de fora.
Que bom, assim matam saudaes e verificam que apesar da hibernação destes anos todos, continuam em forma. Alguns, mesmo sendo de segunda e terceira geração.
A bufaria está no meio de nós!
Por enquanto, só bufos, mas se pudessem, ah carago!...
Era uma festa.

bakunine disse...

Sr. tó (da lota)
Só para repor a verdade histórica: a bufaria, o pessoal da pide e da legião não migrou só para o PS. Migrou também para o PSD e para o CDS. Veja quem fundou o PPD: foram antigos deputados, democraticamente eleitos, para o parlamento da União Nacional. Mais um exemplo, o basbaque que é presidente da república condecorou PIDES, ou é mentira? O social-democrata Durão até se dá muito bem com o nazi Eduardo dos Santos que até foi ao casamento da filha.
Portanto s diferença entre uns e outros deve estar na cor dos automóveis que escolhem.

To (da Lota) disse...

Não me expliquei bem e penitencio-me, embora o tenha dito quase no fim. Eles estão no meio de nós.
Nunca desapareceram e muitos devem ter contado tão belas coisas e episódios aos seus rebentos que a coisa acordou novamente.
Portanto, é como você diz caro Bakunine, eles estão aí, caleidoscópicamente.
E?...