Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

terça-feira, 24 de outubro de 2006

O desafio da “Blogoesfera”


Até onde pode ir a Liberdade de um blog?
Essa começa a ser uma grande questão neste século XXI.

No tempo que passa, a "blogoesfera" é, seguramente, o que de mais livre existe em termos de comunicação.
Claro que, neste mundo novo e maravilhoso, esta fruição da liberdade tem implícito o correr-se vários riscos.

Basta aparecerem pessoas mal intencionadas e sem carácter, para que as coisas descambem.
Todo o cuidado é pouco.
Nós, aqui, no OUTRA MARGEM, sabemos bem do que estamos a falar.

Uma só alma penada, a coberto do anonimato, pode vestir várias vestimentas, e tentar baralhar as regras do jogo.
As mentiras, as insinuações, as ameaças, apesar de serem desagradáveis e graves, quando incidem sobre nós mesmos, damos de barato.
Agora, quando visam terceiros, aí é mais grave.

A nossa Liberdade começa no respeito pela Liberdade dos outros.
Quem alguma vez ousou admitir que iríamos desistir deste desafio, por nos endereçarem calúnias, insultos, ameaças (veladas ou explícitas) e mentiras, pode tirar "o cavalinho da chuva", para não o constipar.

Estamos aqui para ficar.
Estamos aqui, para dizer aquilo que pensamos e consideramos importante para a nossa Terra.

6 comentários:

newlife disse...

Quem e que andou a atacar ?

Anónimo disse...

Ai meninos:

É só fumaça!..
... calma que «o Povo é sereno...» ?

E não há meio do tempo ter melhoras!....
E o meu reumatico que aguente!..

Marco MR disse...

Como ja sugeri uma vez, uma parte do problema resolve-se com permiir comments apenas de registados( pelo menos sempre tem um nick e nao aparece apenas anonimo), o outro passa pelos proprios criadores do blog nao permitirem ofensas entre utilizadores, e estimularem a troca de ideias.
E la vou ser eu acusado de atitudes pidescas.LOLOLOLO

Anónimo disse...

OUTRA VEZ A MESMA PERGUNTA...AINDA NÃO CHEGARAM CONCLUSÃO NENHUMA...CONTINUEM

Anónimo disse...

Como estamos perto do Halloween, pode ser que o fantasma apareça e se revele...

Anónimo disse...

Ó Sr. Agostinho são cumu as minhas cruses que me não largam. Então voçemessê já viu! Isso era fazer a bontade a esses passarinhos. Olhe o Barrabás, que é um gato de muito sustento, inté que achou piada ao passarito mas sabe, não, não sabe, mas eu bou-lhe contar, aqui só para nós, ele gosta é de abelharucos! Isso é lá coisa que não dispensa, fica assim a saber e, se precisar ò Sr. Agostinho, para lhes deitar a mão eu empresto-lhe o meu Barrabás!