Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

quarta-feira, 11 de outubro de 2006

FAUSTO CANICEIRO DA COSTA – uma homenagem de um Amigo 15 dias após a sua morte


Na revista “o Mágico”, nº 22 – Março 2001, do Clube Mágico Português, em entrevista no “dossier” que me foi dedicado, respondia às perguntas:“Estamos a iniciar 1973, e reaparece os célebres Festivais da Figueira da Foz. Como foi contigo?
Disseste célebres e bem. Todos nós tivemos a possibilidade de nos celebrizar na Figueira, graças ao esforço e dedicação do Homem que é Fausto Caniceiro da Costa.
Três a quatro gerações de ilusionistas devem estar-lhe agradecidos.
Eu sou um deles. O II Festival de 73, foi para mim muito importante. Dei-me a conhecer a nível nacional.…Tendo sido para ti, a Figueira da Foz a tua base de lançamento a nível nacional, como foi a partir daqui?Esta Figueira, II Festival, poder-lhe-emos chamar também Congresso, como o anterior, já que era organizado pelo Fausto Caniceiro, com a colaboração dos grupos CIF (Porto) e SIASA (Lisboa), portanto com carácter nacional, únicas agremiações de ilusionistas, veio dar um abanão no ilusionismo e ilusionistas, principalmente nos da minha geração. …”Tudo se poderá dizer de Fausto Caniceiro da Costa, mas tudo já está escrito e reescrito sobre a personagem que foi.
Só uma coisa se poderá dar como nunca findável: A palavra “GRATIDÃO” ao HOMEM e HUMANISTA de carácter, que soube ESTAR E SERVIR. DEUS, teve o prazer de o fazer viver durante 92 anos.
Ainda tive o prazer de ouvir a sua voz quente e doce, como de um irmão mais velho, no seu último aniversário.À sua família, os meus sentidos pêsames.

Valongo, 11 de Outubro de 2006

Ivo Helder Welch Martins de Sousa – Fred Allen (no Ilusionismo)

Sem comentários: