Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

sexta-feira, 6 de outubro de 2006

Grupo Desportivo Cova-Gala festejou 29 anos de vida


Com um programa vasto e abrangente, o Grupo Desportivo Cova-Gala comemorou 29 de vida.
Um dos momentos altos, porque profundamente sentido, foi a leitura de uma mensagem enviada dos Estados Unidos da América, onde se encontra sediado há vários anos, do primeiro Presidente da Direcção da Colectividade, o covagalense José Assunção Afonso Lima.

“Daqui do outro lado do Atlântico, quero, em primeiro lugar, desejar ao meu bem amado Grupo Desportivo Cova-Gala, as maiores felicidades e parabéns pelo seu vigésimo nono aniversário.
Sinto, com orgulho e vaidade, o gosto de ter feito parte da Comissão Fundadora e ter sido o primeiro Presidente da Direcção desta grande Colectividade.
E por isso, não poderia deixar (embora ausente) de me associar a uma justa homenagem feita a dois homens que tanto fizeram pelo Grupo Desportivo Cova-Gala.
Para todos aqueles que comigo colaboraram e em especial para estes dois “o Carlos Pereira Mano e o Luís Maria Pereira Mano”, um forte abraço e um agradecimento muito especial pelo empenho e dedicação que sempre deram ao Clube.
Finalmente, à Direcção, uma palavra de regozijo pela sabedoria que tiveram ao prestar homenagem a estas duas grandes figuras da família Cova-Gala, bem como à maneira distinta como têm cativado mais associados para o Grupo.
Parabéns Cova-Gala, parabéns Direcção, parabéns massa associativa.
Um grande abraço de saudade para todos.
Força Cova-Gala.
New Bedford, 5 de Outubro de 2006
José Lima, Sócio nº 6.”

Mas, este dia especial para o Grupo Desportivo Cova-Gala, teve um programa que se cumpriu com a presença de muito público.
Assim, o jogo dos “escolinhas” realizou-se pelas 11 horas da manhã com o jogo Cova-Gala – Vateca (2-6); pelas 15.30 o porco começou a ser assado; pelas 16.00 fez-se a foto oficial da equipa sénior 2006/07; pelas 16.05 deu-se início ao jogo de futebol Cova Gala Carqueijo; pelas 17 homenagem sentida aos sócios Carlos Pereira Mano e o Luís Maria Pereira Mano; pelas 17.50 FIM do jogo ( resultado final 2-2).
18h foi a hora de se começar a comer o porco assado; 18h30m actuação da banda Tempest.
E tudo acabou em clima de festa, com a banda a cantar os parabéns ao Cova-Gala.
Como é normal não faltou o bolo de aniversário.


(Reportagem de PEDRO CRUZ)










3 comentários:

Anónimo disse...

De certeza que o apito não era dourado... ah, ah, ah, ah,

Anónimo disse...

Grandes tempoa os do Presidente Zé Lima!... Tanta dificuldade, tanto entusiasmo, tanta capaciaddes de improvisar!.. Tanta, tanta dedicação.
Agraço a todos.

Anónimo disse...

BOM TRABALHOS ESTE DO FÁBIO
BEM HAJA...