Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

domingo, 9 de dezembro de 2018

O problema de MONTEIRO não é ter deixado de existir. O problema é os outros já terem aceite que ele não existe...

Muitas vezes em política, não é necessário lutar contra os adversários. É preciso apenas esperar que eles bebam a sua própria cicuta. 
De partido político, o PS Figueira transformou-se num clube de amigos... 
Daqueles que vão ao domingo à missa e depois limitam-se a falar do tempo e de futebol.
O PS Figueira está morto. Pouco a pouco o municipalismo de Ataíde foi afastando os valores que o partido político PS tinha na Figueira. 
Afastaram-se o Alves, a Maranha, o Pedrosa, o Tavares, o Iglésias, a Raquel, o Paredes, e tantas outras pessoas que se fartaram.
Simplesmente acharam que para aquele peditório já tinham dado.
Por muito vazia que seja a política dos dias de hoje, ela tem que ter conteúdo, ideias e valores. 
E isso é algo que o PS Figueira deixou de ter.  O PS Figueira hoje não é nada. 
Primeiro foi projecto socialista, depois socialista democrático (para outros social democrata). Neste momento, está transformado num veículo ideológico conveniente aos interesses individuais de quem por lá passa. 
E isso, não é política: é interesse. 
RIP PS Figueira.

Sem comentários: