Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

quarta-feira, 21 de julho de 2010

O neófito radical e néscio

imagem sacada daqui

Alberto João Jardim declarou ontem estar “frontalmente contra” a proposta de revisão constitucional do PSD e sublinhou que o partido fazia um favor se o expulsasse.
“Esta não é a ideologia do meu PSD. Estou frontalmente contra e estou no direito de estar contra. Expulsem-me, que é um favor que me fazem”, disse o líder do PSD-Madeira.
O neófito radical que tomou conta do PSD quer fazer uma coisa que, presumo, não vai ser fácil: alterar a matriz social-democrata do partido fundado por Sá Carneiro para criar uma formação que nada tem a ver com a origem.
Ora bem: para além da confusão que se está a instalar nas bases do partido, constituído basicamente por pessoas que ao longo dos anos se habituaram a ver o seu partido lutar pela melhoria das suas condições de vida, nomeadamente no emprego, na saúde, na escola e nas reformas, vê agora o partido a ser elogiado pelos patrões, que vêem no horizonte a possibilidade de despedir sem limite nem escrúpulo.
Não sei como se pode ser tão politicamente néscio, em tão pouco tempo, como está a ser o neófito radical que tomou conta do PSD!..
Querem ver que, apesar de tudo, o PS ainda empata as próximas eleições?...

1 comentário:

Olímpio disse...

Um dia destes vou contar-vos a minha história e da minha mulher,enquanto patrões trabalhadores,os quais entravam primeiro no Salão,e foram sempre os ultimos a sair.Este Sr Passos Coelho,está feito com o novo fascismo,ou julga que eu tenho a memória curta.Despedir só por,é crime social,voltarei ao assunto no meu blogue e com toda a convicção.