.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Ficção

Terra grande

Durante muitos e muitos anos, a Terra foi esquecida, humilhada, gozada. Os seus habitantes, tratados como coitadinhos.
A seguir a este período negro, começou o período do deslumbramento.
Presumiram que tinham encetado uma era de prosperidade e riqueza.
Melhoraram, é certo, mas na realidade, passaram de pobrezinhos a convencidos, de convencidos a parvos – continuaram pobres, na presunção que eram ricos.
Nunca na história, deve ter havido uma alteração tão grande na moral de uma Terra.
E como um mal nunca vem só, para além de parvos e pobres, pensando que eram ricos, continuaram a ter um trauma que ainda hoje os apoquenta: continuam pessimistas.
Até aos dias de hoje, pensam como uns coitadinhos, pobres de espírito e infelizes, sempre que algo de menos bom lhes acontece.

Com esperança

Contudo, as coisa vão mudar. Por nada de especial, mas pela simples razão de que tudo é cíclico.
Existem, aliás, imensos exemplos disso. Têm é de ser é mais confiantes, aproveitar melhor a inteligência e gostar mais da Terra.
Se conseguirem começar a pensar pela sua cabeça, então ninguém os segura.

Agora a sério…

Estou plenamente convicto, que ainda vou ver a aldeia junto ao mar, como uma Terra verdadeiramente influente!..

Sem comentários: