Sou o senhor de meu destino; Sou o capitão de minha alma.” William Ernest Henley

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Em dia de banalidades, citemos Torga


“É escusado teimar. A ser banal, a dizer banalidades e a pensar banalidades é que o português é português.”

Miguel Torga, in Diário XVI

Sem comentários: