"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Um momento de ficção… *

O barco, à deriva, ameaça afundar-se a qualquer momento. Os rombos no casco, nos últimos tempos, têm sido imensos!... As grandes obras (leia-se, o cimento em barda…), ficaram adiadas… A partir daí, tudo se desmoronou...

O admirado líder, ainda há poucos dias, temível animal feroz, de feitio irascível, por vezes, colérico mesmo, no dizer de uns, faz, agora, o que sempre fez: lambe botas, de preferência que rondem a sombra do poder. De qualquer poder. Laranja, rosa, é indiferente!.. Qualquer um serve…

De repente, isto é, de um momento para o outro, como por milagre, talvez do São Pedro, transformou-se num servidor, humilde, atento e obrigado. Daqui para a frente, pelo menos até Outubro próximo futuro, é muito capaz de passar a ser conhecido pelo “fala-baixinho”, na esperança de ainda conseguir enganar - e mais uma vez - a "CARNEIRADA"!...

Em democracia a forma e o estilo são importantes, contam. Mas não são o suficiente para aguentar, por muito tempo, ou para deitar abaixo, rapidamente, um poder. Quem faz isso são as políticas que se escolhem e tentam aplicar. Por vezes – e tantas vezes isso tem acontecido – a mais-valia do poder, o chamado insubstituível - transforma-se, de um momento para o outro, num dos seus principais problemas.

Como se diz na bola, passa de “bestial a besta”….

* Qualquer semelhança, com qualquer realidade, local ou nacional, é pura coincidência.

1 comentário:

o comendador disse...

Carneirada?
Chiça essa é forte...