.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Aí está a renovação autárquica, para a Figueira continuar a definhar...

Carlos Monteiro, na foto, volta a ser vice-presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz. 
Há políticos que sabem sobreviver... 
Viver, porém, é outra coisa: é o risco permanente.
Um dia todos percebem, que também na política, o medo da morte os impediu de viver, não de morrer!


Segundo o jornal AS BEIRAS, edição de hoje, "o número dois da lista de João Ataíde, Carlos Monteiro, deverá ser apresentado hoje como vice-presidente da Câmara da Figueira da Foz." 
Citando a mesma fonte, "foi isso que ficou acordado entre o PS e o presidente."
No mandato anterior, Carlos Monteiro  perdeu aquela posição na hierarquia do executivo camarário para António Tavares.
Carlos Monteiro, aliás,  é o único vereador que acompanha o presidente desde as eleições autárquicas de 2009. 
Os vereadores reúnem-se hoje, pelas 17H00, na primeira sessão de câmara do mandato. 
Segundo AS BEIRAS, "a estreante Mafalda Azenha deverá ter a seu cargo os pelouros do desporto e da juventude e a coadjuvação dos assuntos jurídicos. Por sua vez, Miguel Pereira, que partilhou o anterior mandato com aquela vereadora na assembleia municipal e que, portanto, também se estreia no executivo, poderá ficar com as colectividades e florestas." 
Nuno Gonçalves (a terceira novidade)  deverá ter a seu cargo "os assuntos financeiros, a educação e a acção social." 
Na equipa liderada por João Ataíde, Mafalda Azenha, Nuno Gonçalves e Miguel Pereira (vereador a meio tempo) juntam-se a Carlos Monteiro e a Ana Carvalho, que cumpre o segundo mandato. 
Como sabemos, saíram João Portugal (eleito deputado municipal) e António Tavares (abandonou a actividade autárquica).
A diferença entre entradas e saídas justifica-se com a conquista de mais um vereador pelo PS. 
Por sua vez, o PSD viu reduzida a sua participação na vereação, de quatro para três elementos. A saber,  Carlos Tenreiro, Miguel Babo e Ana Oliveira, todos eles estreantes. 
Nenhum dos quatro autarcas que cumpriram o mandato 2013/2017 (Miguel Almeida, João Armando Gonçalves, Ana Catarina Oliveira e Anabela Tabaçó) integrou a lista dos socialdemocratas, que, no dia 1 deste mês, no concelho da Figueira da Foz, tiveram a maior derrota desde 1982. 

6 comentários:

Anónimo disse...

Sr. presidente reorganize lá os pelouros como quiser mas cumpra com a sua palavra devolva nos o coreto quando não terei que lhe chamar o nome que se chama a quem diz que faz e depois não faz.

Anónimo disse...

Vamos todos pagar 5 vereadores e meio...para um trabalho cujo resultado será muito discutìvel.
Ah! Esquecia-me que é preciso dar lugar aos boys...
Pobre democracia a nossa...

Anónimo disse...

Vai ter um trabalho do caraças para repor a glória e o glamour que o doutor,advogado, escritor, jornalista, professor e político português disse que a Figueira já não tem.

Anónimo disse...

Ai tantos boys....paga povinho!!

Anónimo disse...

Faz todo o sentido a Mafalda ficar com os pelouros da juventude e desporto, porque ela é uma eterna jovem, e quanto ao desporto ela sempre foi uma boa atiradora no tiro de precisão, no "tiro" ao prato do marido que ele está pesadito e precisa de emagracer.
Também faz muto sentido o Nuno de Montemor ficar com as finanças, tendo em conta a sua grande experiência na insolvência da empresa do sogro. O Miguel ficar com as florestas não me parece nada bem...é mesmo para queimar o rapaz. É por ele ser de uma zona rural? Por amor da santa, o rapaz tem um curriculo invejável. É o intelectual da Ferreira. Depois do Gil e Gil, o Miguelito é o grande pensador politico, deu para ver isso quando foi deputado municipal.
Por último o que dizer de Monteiro? Pois, sei lá. O homem tem sete vidas como os gatos e faz tudo para não dar aulas. Ele gosta é de biologia e dar uns bitaites. Tem olho para a coisa, predador solitário. Vai acabar na cadeira do Ataide. E pronto a Figueira tem o que escolheu. Longa vida ao rei

Anónimo disse...

O Monteiro tem o pelouro das festas , é uma espécie de animador de serviço .
No bairro novo devia andar de fato de cabedal a assediar as antigas alunas com aquela pinta de professor tarado .