.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

sexta-feira, 7 de julho de 2006

Viagem


Não perspectivo nada ...
Mas tenho de me fazer à estrada!
A minha escrita é pobre? ...
Não é para todos o talento do António Nobre! ...

O transporte é lento? ...
O ar chega a ser bafiento! ...

Mas há que andar! ...
Perigo, corre o pescador sobre o mar! ...

Vai falhar o motor? ...
Mas, nem que seja à vela! ...
Continua a viagem! ...


Conseguir um lugar à janela
Não foi fácil, exigiu pundonor!
... Dá para ir vendo a paisagem! ...

5 comentários:

Anónimo disse...

mas que belo poema !!!
muito sentimento...
muito bem ...
parabéns

Anónimo disse...

Mas que lindo poema...
Este veio cá do fundo não?
Parabéns ,belo blog

Anónimo disse...

Uma vez mais os meus parabéns ao autor ou autora.
Espero continuar a ver/ler poemas destes no vosso "blog".

Anónimo disse...

A quem posso agradecer tão belos poemas?...

António Agostinho disse...

Quando não estão assinados, todos os textos são da minha autoria.