.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Remar contra maré dá cá um gozo…

Na próxima quarta-feira é dia 24 de junho, um dia como outro qualquer, salvo ter sido escolhido faz tempo, não vem ao caso a razão, para Dia da Cidade
Nesse dia, pelas 11h30, no grande auditório do Centro de Artes e Espectáculos, realiza-se a sessão solene comemorativa a assinalar a data e a cerimónia de entrega de distinções honoríficas.
Ser do contra é algo que me tentam colar à pele, para tentar denegrir a minha imagem.
Nada que me incomode, aliás.  
Normalmente, sou do contra.
Umas vezes com acerto, outras vezes sem razão.
Para muitos, ser honesto e confessar isto, não abona a minha imagem.
Para esses, apenas tenho a esclarecer que esse problema não existe: esse problema só se levantaria se desse importância à minha imagem.
Estão a compreender?
Em abono da verdade, porém, não sou, ao contrário do que consta, sempre do contra. Por exemplo, na listagem acima das personalidades/entidades que recebem neste 24 de junho distinções honoríficas, concordo com algumas, discordo de outras e sobre as restantes não tenho opinião.
Contudo, gosto de ser do contra, em especial quando tal me diverte.
Para além do gozo pessoal, isso pode ter efeitos a longo prazo.
Pouco me interessa, aliás, que a amizade seja critério para receber uma condecoração na Figueira.
As condecorações na Figueira valem o que valem, no fundamental por isto: a sua atribuição depende de quem manda no momento na cidade.
Como está provado, confrontar quem nos rodeia com argumentos contrários, pelo prazer de o fazer, pode, se for bem feito, despertar “coisas”.
Quando menos se espera, as surpresas acontecem e as pessoas revelam-se.
E a máscara acaba por cair... 

Sem comentários: