.

"Como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos" na Figueira.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

A Figueira é um milagre, mas a folha continua em branco…

A Assembleia da República aprovou esta sexta-feira, por unanimidade, o projecto de resolução do PS que "recomenda ao Governo a promoção da onda da Figueira da Foz, considerada no PENT [Plano Estratégico Nacional do Turismo] como a onda (direita) mais comprida do continente europeu". Uma onda direita desenvolve-se da esquerda para a direita.
Esta iniciativa, apresentada em setembro pelos deputadossocialistas João Portugal e Mário Ruivo visa promover o nosso concelho como tendo "condições ímpares para a prática do surf". Na altura, João Portugal antecipava que "o projecto de resolução vai ser apreciado, votado e, se for aprovado, o Governo terá de cumprir a recomendação".

Recorde-se que na altura, Miguel Figueira, do movimento de cidadãos SOS Cabedelo - entidade que fez a proposta de inclusão da onda de Buarcos no referido plano estratégico - congratulou-se pela iniciativa dos deputados socialistas, mas deixou críticas quer ao Governo quer à autarquia da Figueira da Foz, apontando a "falta de estratégia" na promoção da cidade enquanto destino de surf. "A onda de Buarcos não estava no PENT, foram os cidadãos que a meteram lá e a Câmara nem sequer subscreveu a iniciativa nem nada disse para o PENT", frisou Miguel Figueira. 
Por outro lado, referiu que a onda da Figueira da Foz, que se estende do Cabo Mondego à baía de Buarcos, é a única caracterizada no PENT, ao contrário das de Peniche e da Nazaré, cuja inscrição no plano está directamente relacionada com os eventos que ali se realizam. "E o Turismo de Portugal tem a máquina [de promoção] oleada do lado dos eventos, mas não tem nada do lado da cidadania, porque não se valoriza a cidadania", lamentou. Miguel Figueira também criticou a autarquia da Figueira da Foz, exemplificando com as comemorações do Dia Mundial do Turismo: "nas comemorações, a iniciativa na Figueira é andar de bicicleta. Não tenho nada contra as bicicletas, mas então e as ondas? As pessoas não se relacionam com a onda porque nem sabem onde é", lamentou. Acrescentou que existe sinalética na cidade a indicar a localização de um aquaparque [colocada e paga pelo investidor privado], "mas não existe nenhuma a dizer onde são as ondas"
O movimento SOS Cabedelo, segundo Miguel Figueira, para além da inclusão da onda de Buarcos no PENT, tem realizado iniciativas de promoção do surf na Figueira da Foz, a nível nacional e internacional, exortando a autarquia a trabalhar nessa promoção. "Felicitamos a iniciativa [dos deputados], porque estamos a valorizar o que é nosso. Mas é preciso fazer muito mais e o trabalho começa em casa", afirmou Miguel Figueira, numa alusão ao facto de João Portugal, para além de deputado, ter o pelouro do Turismo na autarquia da Figueira da Foz. 
Na resposta, João Portugal garantiu a intenção da autarquia em trabalhar em conjunto com a iniciativa privada na promoção dos desportos de ondas. 
"Mais do que estarmos a dizer o que fez e o que não se fez no passado, é preciso colaborarmos e trabalhar em conjunto".

Sem comentários: