"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Carnaval na Figueira com problemas inesperados…

foto sacada daqui

Intervindo no período antes da ordem do dia na sessão camarária, o vereador Miguel Almeida criticou os responsáveis da empresa municipal Figueira Grande Turismo (FGT), promotora do Carnaval de Buarcos, classificando de “trapalhada” o processo.
“O governo anunciou que não havia tolerância de ponto e a vereadora [Isabel Cardoso, administradora da FGT] disse que não havia desfile, foi uma precipitação decidirem sem ouvir os grupos participantes. A Figueira era o único município do país que não fazia Carnaval na terça-feira. As pessoas desmobilizaram, mas depois os senhores, pressionados, foram a correr reunir com as pessoas e afinal já há desfile”, argumentou o autarca.
Defendeu ainda “novos moldes” para o segundo corso do Carnaval perante a ausência no desfile de terça-feira do “rei” Paulo Futre: “Tem de ser grátis como compensação de toda esta trapalhada”, advogou. A questão da ausência de Paulo Futre – que não decorre da anteriormente anunciada realização de apenas um desfile mas de compromissos contratuais previamente assumidos – motivou uma acesa discussão na reunião, com Miguel Almeida a acusar o presidente da Câmara de “mentir deliberadamente”. Quando apresentaram o Carnaval “já sabiam que ele [Futre] não vinha, mas nunca disseram nada”, afirmou Miguel Almeida, acrescentando que a autarquia “enganou quer os figueirenses, quer os portugueses em geral, ao colocar anúncios na rua a dizer que vinha domingo e terça-feira”.
Também Daniel Santos, do Movimento Figueira 100 por Cento, criticou a autarquia, manifestando-se “boquiaberto” com a questão do rei do Carnaval e aconselhando o presidente da câmara em ter a “humildade” de admitir que a ausência de Paulo Futre não foi divulgada. Na resposta, João Ataíde diz “nunca” ter anunciado que o antigo futebolista estaria presente terça-feira – apesar de no material publicitário e ordem de saída dos carros do corso Paulo Futre figurar como rei nos dois desfiles – considerando a questão “uma politiquice sem interesse nenhum”. Os problemas da Figueira “são o Futre não vir na terça-feira?”, questionou o presidente da Câmara. Depois, dirigindo-se aos eleitos da oposição, exortou: “Não façam análises de caráter em situações em que eu não estive e compromissos que não assumi”.
Perante a insistência no esclarecimento da questão e após “ter pedido que fossem visionadas as imagens da conferência de imprensa de apresentação dos reis do Carnaval”, a vereadora Isabel Cardoso acabou por assumir que “não ficou explicita” a ausência de Paulo Futre, pedindo “desculpas” pelo sucedido.

Via AS BEIRAS

Sem comentários: