.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

terça-feira, 9 de maio de 2006

Pobreza


Olho por olho, apesar de ser uma atitude assumida por muita gente, não deixa de ter os seus perigos.
É fácil de explicar: o mundo acabava cego.
É isso que parece acontecer a muitos politiqueiros figueirenses: estão cegos.
Somos mesmo assim: as classes altas não vêm os pobres, aliás nunca os viram; as classes médias gostam sobretudo de tranquilidade e marimbam-se para as chatices.
Apesar de haver sempre alguém que resiste, isto é, que se indigna, apesar da indignação não servir para nada, Portugal é, infelizmente, um País pobre e azarado...
Sobretudo, ao nível dos governantes e dos muito bem pagos economistas que têm gerido os nossos destinos nos últimos 30 anos.
Portugal, todos o sabemos, é um país desigual. O mais desigual da Europa.
É nesta linha que vem a triste intenção de fechar a nossa maternidade.
O encerramento do bloco de partos da Maternidade da Figueira, a acontecer, será mais uma maldade que é feita à nossa cidade. Desta vez, por um governo PS.
"Como é possível ser o mais desigual da Europa um país que teve o 25 de Abril e só foi governado por sociais-democratas e socialistas?".
E, pelo andar da carruagem, em 2050, seremos ainda mais....
Pobres e desiguais.

3 comentários:

Anónimo disse...

Portugal na cauda da Europa... "distante" dos países membros mais desenvolvidos... e muito áquem das expectativas.
Senhores Ministros olhem mais para o exemplo do país vizinho...

Anónimo disse...

A queda de Portugal acentuou-se no reinado do Cavaco, que agora é presidente para assistir na primeira fila às consequências da sua, e das seguintes que o seguiram, governação... portanto os portugueses têm o que quiseram e o que querem.
Já agora, e sobre as maternidades, se há gente séria no PS o que é que lá estão a fazer?

Anónimo disse...

pobres?
nós?