quinta-feira, 3 de setembro de 2020

Rui Pedro, um dos pioneiros da Rádio na Figueira, faleceu

No dia 5 de Dezembro de 1985, com estúdios improvisados no Posto de Turismo de Buarcos, nasceu o Clube de Rádio da Figueira da Foz.

Mesmo sem condições técnicas passou a emitir regularmente das 21 às 24 horas, em 106 MHZ. 
Foram fundadores da estação José Aroso Francisco, Rui Pedro, Manuel Adelino Pinto e Alexandre Coelho. A emissão abriu com a "Canção da Figueira", um tema composto por Carlos Nóbrega e Sousa e letra de António de Sousa Freitas, na voz da cantora Maria Clara.
Encerrou com a "Marcha doVapor", oficialmente o hino da Figueira da Foz, um trecho musical assinado por Manuel Dias Soares com letra de António Pereira Correia, também na voz da cantora portuense, Maria Clara.

No final da década de 80, colaborei com o
Rui Pedro no programa Dar Voz à Figueira da Foz.
Conhecia-o há décadas. Éramos Amigos. Ultimamente era raro encontrá-lo. Mas, quando nos víamos, como aconteceu na última vez que estive com ele, estávamos alguns minutos à conversa. Sobretudo a falar da vida - e a saber dos filhos. 
Tive conhecimento, há minutos, que o Rui Pedro faleceu. Sabia que tinha alguns problemas de saúde, mas a notícia, por inesperada, pelo menos para mim, abalou-me. Os meus sentidos pêsames à família.
Até um dia Rui Pedro. Ficarás no baú das minhas memórias, por algo que poucos valorizaram: um Homem ligado à comunicação, ao ponto de teres dado um contributo decisivo na fundação de uma estação de rádio na cidade para onde vieste, há muitos anos, viver. 

3 comentários:

Ana Ferreira disse...

O nosso pequeno mundo da rádio ficou mais pobre a semana passada. Além do Rui Pedro (que conheci desde sempre, pois os meus pais trabalhavam com ele), um dos fundadores da Rádio Clube Foz do Mondego, infelizmente também faleceu um dos fundadores da Rádio Maiorca, Matias Lourenço (Mito) para os amigos.
O mundo da rádio figueirense ficou mais pobre em apenas uma semana.
Os meus sinceros sentimentos às respectivas esposas e filhos.

AnaClaudia disse...

Muito obrigado pelas suas palavras e homenagem ao meu pai ❤️ em nome da minha mãe e dos meus irmãos o nosso profundo agradecimento.

António Agostinho disse...

Ana Cláudia: não há nada a agradecer. Força para ti e para apoiares a tua mãe e os teus irmãos. Um abraço solidário para todos.