"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

terça-feira, 28 de janeiro de 2020

EN 109 / IC1: mais uma «estória» que vem de longe...

27 de Janeiro de 2020. Via PSD/Figueira. 


 
"Não há uma data concreta para o inicio da requalificação da EN 109!! Mas a Propaganda continua...
O PSD aguarda há 6 meses! Por uma resposta ao requerimento, onde solicitou toda a troca de correspondência entre o Município, o Ministério da tutela e, as Infraestruturas de Portugal.
Todo este atraso é fruto da falta de influência política, de quem Governa a Câmara Municipal e o receio de enfrentar o Governo Socialista!
Foram perdidos 10 anos, dez!"

"Uma estrada onde continuam a ocorrer acidentes nos cruzamentos da Costa de Lavos e Marinha das Ondas, onde faleceram vários concidadãos, um atentado à segurança rodoviária, é vergonhoso ter-se deixado chegar ao ponto em que se encontra!
Em 2016, a Câmara Municipal anunciou em Reunião da Vereação e, até emitiu um comunicado que a empresa pública Infraestruturas de Portugal (IP) anunciava o investimento de 3,25 milhões de euros para as obras da sua requalificação, valor que seria distribuído em dois anos, sendo 1,2 milhões em 2016 e 2,05 milhões em 2017.
Passaram dois anos, nada foi feito..."

IC1/109, uma «estória» que já vem de longe. Como tudo de importante que tem a ver com a Figueira e o seu concelho, contada aqui no OUTRA MARGEM. E ainda não estou farto de escrever, pois esta «estória» ainda está longe de conhecer o final feliz que todos desejamos.
Como recordou ontem o PSD/Figueira, é uma «estória» "onde continuam a ocorrer acidentes nos cruzamentos da Costa de Lavos e Marinha das Ondas, onde faleceram vários concidadãos, um atentado à segurança rodoviária, é vergonhoso ter-se deixado chegar ao ponto em que se encontra!"

E, ainda e depois, temos as respostas a que temos direito, do presidente Carlos (Moto Serra) Monteiro, via Diário as Beiras.
"Contactado pelo DIÁRIO AS BEIRAS, Carlos Monteiro considerou “um mau princípio de conversa alguém que tem responsabilidades políticas afirmar que estas situações se resolvem com influências”. O presidente da autarquia acrescentou que “os governos e as câmaras não funcionam por influências, funcionam porque as obras são necessárias”.
Assim sendo, conclui: “O Governo entende que a obra é necessária, mas ainda não conseguiu realizá-la devido à situação calamitosa do país deixa-da pelo Governo do PSD”. Carlos Monteiro garantiu, por outro lado, que os documentos solicitados por Ricardo Silva serão entregues “rapidamente”
"O poder funciona porque as obras são necessárias"!  
Brutal, não acham esta resposta "breve" do presidente substituto?...

Sem comentários: