"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Da série, o areal urbano está assim por erros e falta de visão do homem... (4)

Baía de Buarcos

"Antes da construção do molhe do porto da Figueira, existia uma baía em Buarcos. A Praia da Claridade apresentava um areal razoável onde cabiam botes de pesca e para-sóis de aluguer. Dificilmente voltaremos a esse cenário, mas podemos fazer muito melhor do que assumir como uma fatalidade um areal que é uma artificialidade criada pelo homem.
Plantar mais betão (o areal já engoliu uma piscina junto ao Relógio) em cima de uma extensa artificialidade arenosa será certamente uma excelente oportunidade de negócio para muitas cabeças, mas não é a melhor forma de uma cidade do litoral se relacionar de um modo sustentável com a orla costeira e com o mar.
Em 2014, foi criado o Grupo de Trabalho do Litoral (GTL), coordenado pelo professor Filipe Duarte Santos, que estudou detalhadamente os variados problemas do litoral: a erosão costeira, a escassez de areia proveniente dos rios e a subida do nível dos oceanos causada pelas alterações climáticas.
A resolução destes problemas requer uma solução integrada aplicada a toda a orla costeira portuguesa e não deve depender de apetites económicos locais. O relatório do GTL aponta de uma forma fundamentada as possíveis vias de resolução dos problemas referidos. Desde a apresentação pública do relatório pouco se avançou na aplicação das medidas de ordenamento da costa preconizadas pelo GTL, apesar de os orçamentos de estado mais recentes incluírem verba destinada à defesa do litoral.
Entre as soluções que são equacionadas pelo GTL, está a possibilidade de implementar um sistema de bypass para transferir areia da Praia da Claridade para a margem sul, onde a erosão costeira e a falta de areia colocam em risco a segurança de pessoas e casas. No entanto, o estudo sobre o bypass continua uma promessa por realizar. Até à implementação das soluções propostas pelo GTL, o mais judicioso é limitar as intervenções na praia a estruturas ligeiras, como as passadeiras em madeira, ou a equipamentos desportivos re-movíveis, como os do vólei ou do futebol de praia. Entretanto continuaremos a sonhar que um dia a baía voltará a Buarcos."


Via Diário as Beiras
Nota via OUTRA MARGEM. Há alturas da vida em que o que desejamos demora imenso a acontecer...

Sem comentários: