.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

É importante que saibamos que, também na política, nem tudo do que vemos é realidade e que ainda resta uma zona importante que não passa de cenário...

"Dos cerca de 70 mil militantes (70.385) em condições de votar nas eleições do próximo sábado, 20 mil viram as suas quotas pagas num só dia, o dia do fecho dos cadernos eleitorais, a 15 de Dezembro. Cerca de metade teria pago a sua quota nos últimos 15 dias do prazo. Mas as quotas não foram, na sua maioria, pagas pelos próprios, e sim pelos mandantes que controlam os cadernos eleitorais. As operações de pagamento de quotas são uma prática massificada e já antiga no PSD (da qual, infelizmente, não estão isentos outros partidos). Mas pagar por outros só é possível se os respectivos militantes não as tiverem pago anteriormente e, para ter essa informação, é preciso aceder à base de dados de militantes.

Ou seja, isto significa que as candidaturas têm acesso (ilegal) aos ficheiros e ficam na posse da informação de cada militante, nomeadamente sobre a regularização (ou não) do pagamento de quotas. E procedem ao pagamento das quotas dos militantes que irão votar na sua candidatura, ou porque lhes são afectos ou porque sabem que os conseguem arregimentar aquando do dia do acto eleitoral. Estes verdadeiros pastores de rebanhos de militantes — levados ao sacrifício de votar de forma acrítica — controlam hoje a política nacional."

Via jornal Público

Sem comentários: