.

"Como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos" na Figueira.

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

A mania das grandezas

Cito Fernando Campos:  
"A única, a verdadeira prioridade da gestão de Filipe Dias foi a Findagrim. 
A Findagrim, a pretexto de ser uma feira de actividades económicas da freguesia, não passa, na verdade, de um festival anual de música pimba que faz de Maiorca, uma vez por ano e por meia dúzia de dias, uma meca para todos os labregos da região e seus contornos. Um mau negócio que além de despesa e muito trabalho não-remunerado de fregueses tão voluntariosos como ingénuos, não traz nenhuma vantagem à junta, nem proveito ao comércio local, nem prestígio a Maiorca -  mas que deve ser, só pode, um negócio-da-china para a obscura comissão que a organiza e da qual, estranhamente ou talvez não, o novo executivo parece também querer fazer parte. 
O deslindar deste mistério (e também o da súbita paz dos anjos entre o anterior e o actual executivo) depende exclusivamente do desempenho de José Maia Azedo, o eleito da CDU. Com os eleitos do PSD metidos num bolso, é a ele que cabe fazer perguntas, exigir respostas; enfim, ser oposição."

Que o Filipe Dias teve a mania das grandezas parece estar comprovado.
Mas, todos sabemos que os cofres da Câmara Municipal da Figueira da Foz são financiados  por todos nós.
Porém, tal como foi, na altura, politicamente correcto em relação à passagem de Santana Lopes pela Figueira, também ninguém se vai preocupar excessivamente com este absoluto delírio que tem sido a FINDAGRIM, nos moldes em que tem sido realizada...
Só que, agora, a CDU faz parte do executivo da Junta de Freguesia de Maiorca e está representada na Assembleia de Freguesia...

Sem comentários: