.

"Como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos" na Figueira.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Um dia, o presidente Ataíde vai perceber que o pecado capital da "sua" maioria foi "tentar asfixiar uma pessoa" para "poupar oxigénio"...

Miguel Almeida, o senhor desta foto, foi, a meu ver,
o verdadeiro motivo que precipitou João Ataíde para
 a armadilha das reuniões à porta fechada. Os figueirenses
nunca vão acreditar e, muito menos  "entender que, nos dias
de hoje, os municípios vivem num ambiente de
concorrência entre si, e o momento em que alguns assuntos
estratégicos podem ser tornados públicos, deve ser
detalhadamente estudado e programado”
.
Assim como os figueirenses não percebem como
 é possível, no dia 24 de agosto de cada ano, que
"um senhor, bem engravatado e  cheio de sentimento,
vá  prestar homenagem ao patriarca da liberdade
 Manuel Fernandes Tomás e, em outubro, proíba os jornalistas
de assistirem e fazerem o seu trabalho numa reunião de câmara!"
Na Figueira,  cada vez mais se verifica o afastamento dos cidadãos da vida e da coisa pública.
Aliás, para sermos mais precisos e em abono da verdade, os gestores da coisa pública é que se encarregaram de afastar os cidadãos.

Em nome  do pragmatismo, a maioria absoluta conquistada por João Ataíde, em 2013, acreditou no sonho que todos aceitariam a suspensão da democracia, em nome do bem do concelho.

Foi assim: a segunda-feira, dia 4 de novembro de 2013, passou a ser uma data histórica na Figueira da Foz - foi o dia, desde que vivemos em democracia, em que, na nossa cidade, se realizou a primeira reunião da câmara à porta fechada.
Tal, registe-se, ficou a dever-se a uma imposição da maioria absoluta de João Ataíde obtida nas autárquicas do dia 29 de setembro de 2013.
Tamanho desencanto magoa muitos figueirenses  - mas, ainda mais do que o desencanto, principalmente a crescente consciência dele... 

Mas, se a política, enquadrada nos partidos, desapareceu da vida figueirense, sublinhe-se que toda a revolução começou sempre por ser individual, e está a acontecer no íntimo de muitos de nós, em cada minuto dos dias que passam.

Para as pessoas, as leis e os regulamentos que criam obstáculos à Liberdade, são como o oxigénio. As leis e os regulamentos que criam obstáculos à Liberdade - que foi o que a maioria absoluta de João Ataíde efectivamente fez... - mudam a qualidade e a pureza do oxigénio que permite que as pessoas respirem e vivam...
E as pessoas, nem que seja apenas por uma questão de sobrevivência,  hão-de acabar por reagir, pois as pessoas não conseguem respirar com facilidade um oxigénio sem qualidade e altamente poluído.

É pelo pensamento que sempre começa a revolução.
Um dia,  os figueirenses,  vão acordar. 
Quando tal acontecer, não vão aceitar mais a multiplicação de discursos e proclamações de belos e grandes princípios democráticos que redundam, sempre, num profundo imobilismo político.
Os figueirenses, um dia, vão perceber que basta fazer o óbvio – pensar antes de votar.

2 comentários:

A Arte de Furtar disse...

Não sei se o Presidente atribuí-o tanto relevo ao vereador Almeida. Honestamente acho que nunca viu nele uma sombra ou uma hipótese de sucessor no cargo.
Explicação deverá ser mais discutida no âmbito da personalidade e da forma de estar/encarar o cargo. O que aconteceu aos “moderados” da sua lista? Apagados. O que aconteceu aos “desalinhados” da sua lista? Apagados. O que aconteceu à Assembleia Municipal? Apagada. O que resta? O Presidente!
E o partido que o apoia queixou-se? Há alguma movimentação de uma alternativa? A lista da próxima vereação, vai ser elaborada por…?
Continuar a afirmar que a Figueira tem sido mal governada pelo centrão? Claro!
Esperar que o eleitor "acorde"? Claro!
Mas, está difícil...

No fundo, Portugal é aquele país em que é 1ª página do jornal mais vendido, é a nova namorada de um presidente de clube de futebol !!!!???
Populismos levam-nos sabemos bem onde.
Depois admiram-se.

Lérias disse...

Agostinho;
Curiosa a afirmação do teu maior comentador Arte de Furtar: ".....A lista da próxima vereação, vai ser elaborada por…?"
Desculpa a minha santa ignorancia, mas não ia entrar em vigor aquela "cena" do Presidente ser eleito, desconfio que só com o Vice na lista e a Vereação era escolhida por ele?
Essa ideia constava no projeto original quando pensaram acabar com o TiAlberto que levou por efeito dominó o Jaimito Soares e meia dúzia dele mais. Sabes dizer se essa alínea caiu por terra?

Abraço