Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

"MÁ SORTE", uma crónica de Carlos Tenreiro, que explica muita coisa que se passa na Figueira...

A ler, clicando aqui.

Nota de rodapé.
Este batel, de que fala a crónica de Carlos Tenreiro, que espero tenham lido, faz-me lembrar uma mulher vulgar, mas bem produzida: quando a conhecemos, acreditamos que vai mudar a nossa vida… 
Depois, perguntamos para que foi, afinal, tanta excitação…

É uma tristeza ver o último batel do Mondego, parado sem navegar...  
Ao  que julgo saber, todos os rios portugueses têm barcos tradicionais a navegar. A excepção é o nosso rio - o Mondego.
Uma pergunta, passados todos estes anos, continua pertinente...
Que fazer com este batel?..

2 comentários:

Anónimo disse...

Eu "cumprimento" o batel de 20 metros.

paulo disse...

que tal afunda-lo e fazer uma zona de mergulho ?